Fiquei totalmente apaixonada por esta loja em Gramado. Por acaso, passeando pela rua principal da cidade, me deparei com uma vitrine linda, e não resisti e entrei. Ao entrar fiquei pasma com tudo que ví por lá. A começar pela arrumação que era super diferente e original, os objetos maravilhosos, a cestaria espetacular, louças e cheirinhos de matar de tão bom, umas comidinhas deliciosas e tudo isso regado com muito carinho pela dona da loja…vejam vocês mesmo, com as fotos que tirei para tentar ilustrar, a delícia de loja que é a Arraial.

MP

IMG_5161

Cheirinhos de todos os tipos, velas, sabonetes, sprays e lavandas.

 

 

IMG_5183

As cestas são lindas!

IMG_5176

Bandejas de palha, vasos de plantas ….

IMG_5175

Cantinho das plantas e buxinhos…

IMG_5185

O bar

IMG_5186

IMG_5162

Cestas e louças.

IMG_5174

cantinho das plantas

IMG_5170

Um visual da loja que é muito grande e linda!

IMG_5169

Outro ângulo da loja!

IMG_5168 IMG_5165  IMG_5177 IMG_5173

Gostei de tudo, dá vontade de levar um caminhão para poder carregar tudo para casa!

Loja Arraial

Rua Augusto Zatti 63

95670-000 Gramado

Tel: + 55 54 3286 7025

 

 

Luxo só: o serviço de "delivery" da "Track&Field Ipanema"!

Luxo só: o serviço de “delivery” da “TRACK&FIELD IPANEMA”!

 

Cada vez que vejo a delicadeza pontificando, levanto e aplaudo de pé!!! Como foi quando, fazendo minha listinha de “Dia das Mães”, me deparei com um “mimo” prático e super amável, na “TRACK & FIELD IPANEMA”: Basta ligar, que a loja oferece o serviço exclusivo de “DELIVERY”…

 

TMssss, amaria este look...

TMssss, amaria ganhar este look (presente comunitário)…

 

Assim, por telefone, você escolhe as peças que te apetecem da linda coleção “URBAN POWER” (Inverno 2015) e uma vendedora vai à sua casa onde você experimenta os looks, com a maior calma, faz suas escolhas, com todo conforto, e devolve o que não te vestiu tão bem…

 

Tão difícil um casaco de ginástica lindo como este!

Tão difícil um casaco de ginástica lindo como este…

 

Amei este look com um pé no frio e outro no calor... Da malhação, claro!

Amei este look com um pé no frio e outro no calor… Da malhação, claro!

 

Meninas poderosas, com suas barrigudinhas de tanquinho, vejam que look mais visual!

Roupa de “gym” tão chic como esta é raro!

 

Meninas poderosas, com suas barrigudinhas de tanquinho, vejam que look mais visual!

Meninas poderosas, com suas barrigudinhas de tanquinho, vejam que look mais visual!

 

Eu, que estou precisadíssima de produções novas pra “malhação de cada dia”, na ProForma Unidade 2, bine sûre, amei facilitar a vida das TM (e viabilizar meu presente também), pois quem não ama uma mordomia destas?!

 

Maryyyyy, please, me dá mais este??!!!

Maryyyyy, please, me dá mais este??!!!

 

Belllll e você só mais "estezinho"... Adorei!

Belllll e você só mais “estezinho”… Adorei!

 

TMssss pode mais só uma garrafinha destas que louvei?! Façam uni duni...

TMssss pode mais só uma garrafinha destas que louvei?! Façam uni duni…

 

Meninas malhadoras, gostaram??? Eu recomendo!!! BN

 

CONTATO “TRACK&FIELD IPANEMA”:
GALERIA FORUM DE IPANEMA
À RUA VISCONDE DE PIRAJÁ, 351, LJ 118.
IPANEMA
TEL: +55 21 3315 2203

 

 

 

 

 

IMG_5922

Estou “in love” com este tipo de brinco que cobre o lóbulo orelha! Reparem o poder deste, que mexe todo quando voce anda! Very sexy!

IMG_5952

Amei este de tanzanitas e brilhantes!

 

 

A coleção especial para o Dia da Mães na SARA está pra lá de espetacular! Fiquei tonta com tantas coisas lindas, não sabia pra onde olhar, ou o que fotografar pra mostrar pra voces… Fiz um apanhado que vamos ver hoje e tenho certeza que voces vão gostar!

O melhor é que tem coisas que cabem em todos os bolsos, com parcelamento pra não desanimar ninguém!

Vejam só a minha seleção!

AC

 

IMG_5888

Uma linda morganita rodeada de briollets de safiras coloridas!

IMG_5891

Anel incrível!

 

 

IMG_5892

Brinco para abafar Hollywood!

IMG_5894

Tanzanitas em formas variadas!

IMG_5896

E este coração? Abalou o meu totalmente!!!

IMG_5900

Este anel é para todas as mães, rainhas de nossas vidas, coroa linda e seus diamonds!

IMG_5902

Anel magnífico de diamantes negros e e brancos! Flor em forma de jóia!

IMG_5904

Brinco de brilhantes e esmeraldas, deslumbrante!

IMG_5907

Chic sempre!

IMG_5908

Forever…

IMG_5909

…and ever!

IMG_5910

Quem não fica linda com um par de brincos como este?

 

IMG_5914

Essa pulseira é linda e original! “Out of Africa” no pulso!

 

IMG_5917

Anel rendado, delicado e ousado!

 

 

 

IMG_5919

Pulseira pra lá de super poderosa! Faz a roupa e a noite sozinha!

 

 

IMG_5926

E essa super esmeralda na mão da Laja?

IMG_5928

Brinco de brilhantes

IMG_5933

Diferente, lindo e atemporal!

IMG_5935

UM PUNHO DE BRILHANTES!

 

 

IMG_5939

Brinco lindo de frente e de lado!

IMG_5940

Rubis e brilhantes

IMG_5949

Modelo que estou amando, em rubis!

IMG_5944

Modelo 2 em 1: Solitário que pode vir acompanhado, rsrsrsrs!

IMG_5947

Rubelita capotante!

IMG_5954

Broche de abelha em esmalte, ouro, brilhantes e rubis , e brinco que pode fazer pendant em rubis e brilhantes

IMG_5953

Uma pluma de tanzanitas e brilhantes negros!

IMG_5956

Poder total: Turmalina Paraíba e brilhantes!

IMG_5957

Brinco super elegante e eterno: Coral e brilhantes

IMG_5959

Brilhante Fancy Yellow

IMG_5961

Argolas de Apatitas, a Paraíba Turmalina “genérica”! Baratíssima e linda!!!

IMG_5962

Nada mais chic do que esta presilha para os cabelos!

IMG_5964

Lindo demais!!!

IMG_5967

Pérolas magníficas!

IMG_5969

Que coisa mais fofa e linda este anel!!!!

IMG_5971

E esta asa? Maravilhosa!

IMG_5972

Pop e totalmente puro poder: Turmalinas Paraíbas em dose tripla num único anel! Top!!!

IMG_5974

E pra finalizar, a cereja do bolo: um colar “royal” desenhado pela Laja, de esmeraldas e brilhantes!

 

SARA

Rio de Janeiro

São Paulo

Porto Alegre

 

AC

 

Dalai Lama Tenzin Gyatso

Dalai Lama Tenzin Gyatso

Sempre tive muita curiosidade para saber um pouco mais sobre o Budismo e minha querida amiga Claudia Estrela Porto que é budista, e que entende muito do assunto,  me ajudou a fazer esta entrevista com Lama Trinlé, do Centro Budista Tibetano Kagyü Pende Gyamtso, (Na Tradição Oral, um Oceano de Benefícios), de Brasília.

Budismo Tibetano

No Brasil, estão representadas diferentes tradições do Budismo. Mesmo se
hoje em dia elas ainda são pouco numerosas, as estruturas que se desenvolvem
oferecem aos que o desejam a possibilidade de descobrir as riquezas desta
tradição viva, que pode nos mostrar os caminhos para nos ajudar a superar as
dificuldades do mundo moderno.

MP/CEP: Como nasceu o Budismo?

LT: Esta antiga tradição espiritual nasceu na Índia, cerca de 500 anos antes
da era cristã, a partir dos ensinamentos expostos por Siddharta Gautama, o
Buddha Shakyamuni (o sábio do clã dos Shakyas), durante 45 anos de sua vida.
Nascido em 560 AC, Siddharta viveu a vida luxuosa de um príncipe, nos
contrafortes do Himalaya, em Kapilavasthu, ao sul do atual Nepal, nas
planícies do Terai. Confrontado aos sofrimentos da vida humana – nascimento,
doença, velhice e morte – seguiu o exemplo de inúmeros mestres de seu tempo,
engajando-se numa busca espiritual para encontrar resposta às questões
fundamentais da existência humana. Aplicou-se nas disciplinas usuais da
época – ascese, ioga e contemplações. Tendo terminado a sua busca, atingiu o
Despertar em Bodhgaya ( foto abaixo) , na bacia do Ganges.

Expôs, pela primeira vez, o seu ensinamento, o Dharma, em Sarnath, perto de Benares, sob o tema das “Quatro Nobres Verdades”. Viajando pelo país, passou o resto da vida ensinando, para ajudar os que desejavam alcançar a mesma realização. Seus discípulos
passaram a constituir uma comunidade, a Sangha, composta de monges e leigos.
Após a sua morte, os discípulos asseguraram a continuidade da transmissão do
Buddhadharma (ensinamentos do Buddha), de um modo ininterrupto até os nossos
dias.

 

Bodhgaya, o lugar onde o Buddha atingiu o despertar (1)

Bodhgaya, o lugar onde o Buddha atingiu o despertar .

 

MP/CEP: Como se difundiu o Budismo?

LT: Nascido na bacia do Ganges, o Budismo se difundiu inicialmente pela
Índia e Sudeste Asiático. No século I, seguindo a rota da seda, alcançou a
China, e daí passou ao Japão, a partir do século VI. O Tibete recebeu a
herança do Budismo indiano entre os séculos VIII e XII. No século XII, o
Budismo desapareceu da Índia. Entretanto, permanece hoje em dia florescente
no Sri Lanka, na Tailândia, em Myanmar, Laos, Cambodja e Vietnã, cujas
populações são majoritariamente budistas. Já no século XIX, mas notadamente
a partir do século XX, o Budismo chegou ao Ocidente.
Tanto no Oriente quanto no Ocidente, embora tenha permanecido como o
ensinamento do próprio Buddha, o Budismo desenvolveu características
próprias em cada país, recebendo as influências da cultura local, com os
textos traduzidos na língua do país, e com as artes e vestimentas religiosas
adaptadas a cada contexto.
Hoje em dia, as correntes do Budismo se encontram praticamente em todos os
países do mundo, que são abertos e tolerantes.
Em particular, o Budismo Tibetano (também conhecido como Budismo Tântrico,
Vajrayana ou Veículo do Diamante) só se tornou verdadeiramente acessível ao
mundo ocidental há cerca de quarenta anos, a partir do êxodo de uma parte do
povo tibetano, que se dirigiu principalmente para o norte da Índia, após a
invasão chinesa. A redescoberta desta antiga civilização tibetana e de sua
tradição espiritual viva suscitou um grande interesse e a criação, em vários
países, de centros de estudo e meditação, primeiro na Europa, nos Estados
Unidos e no Canadá.

MP/CEP: O Budismo é uma religião ou uma filosofia?

LT: O Budismo é um método experimental de conhecimento e de transformação de
si. Os ensinamentos do Buddha não são ensinamentos meramente atraentes ou
agradáveis de ouvir, mas são capazes de resistir a uma análise racional.
Talvez seja essa a característica distintiva do Budismo em relação às demais
religiões. Todas as religiões apresentam um caminho para algum tipo durável
de felicidade, qualquer que seja o nome dado a essa felicidade, mas o
caminho ensinado pelo Buddha não depende, para sua autenticidade, apenas de
uma revelação ou de uma autoridade espiritual, nem é o resultado de um
estado de felicidade conferido por alguma divindade. A liberação (do
sofrimento), no Budismo, deriva, ao contrário, da remoção da ignorância, da
não compreensão do modo de funcionamento dos fenômenos. Além do aspecto
psicológico, de transformação do ser, o Budismo pode também ser considerado
sob um aspecto místico, visto que seu objetivo é igualmente o de uma
realização transcendente. Assim, embora o Budismo não seja uma religião, se
por religião compreendemos a aceitação, sob a base de uma crença, de um Deus
único que teria criado o mundo e que o dirige, há nele, sem dúvida,
numerosos aspectos religiosos impregnados de sentimentos de fé, de devoção,
que se exprimem nos rituais e nas diferentes criações artísticas, como
pinturas, esculturas, músicas e danças.

 

Estátua do Buddha Shakyamuni, o Buddha histórico (5)

Estátua do Buddha Shakyamuni, o Buddha históricoMP/CEP: O que é o mestre espiritual no Budismo?

MP/ CEP: O que é o mestre espiritual no budismo? 

LT: No Budismo, a noção de mestre espiritual e a maneira de a ele se
relacionar varia segundo as escolas. No Budismo Tibetano, por exemplo, o
mestre ocupa uma posição central. Na cultura tibetana, há dois tipos de
religiosos, os monges que receberam ordenação segundo o Vinaya (Compêndio da
Disciplina Monástica) e os iogues. O lama pode pertencer a qualquer das duas
categorias. Entretanto, ele só será considerado um “mestre vajra”, ou seja,
um mestre plenamente qualificado, um lama, quando preenche os seguintes
requisitos: ter grande compaixão, ter conhecimento teórico e prático do
tantra, ter feito um ou mais retiros de meditação com sinais de realização
espiritual, preservar a pureza da conduta ética e dos compromissos assumidos
em relação aos mestres e à escola a que pertence.
Recentemente, certos ocidentais, tendo seguido a mesma formação que os
mestres tibetanos, são igualmente chamados de “lamas”.

MP/CEP: Qual o papel do Dalai Lama no Budismo?

LT: Dalai Lama, Mestre Oceano (de Sabedoria) é o título dado às catorze
reencarnações, das quais algumas assumiram a tarefa de governar o Tibete
entre os séculos XVII e XX. Esse título foi dado a primeira vez por Altan
Khan, regente mongol, a Sonam Gyatso, o abade do mosteiro de Drepung
(1543-1588), que conseguiu converter os mongóis ao Budismo. As duas
encarnações precedentes de Sonam Gyatso, Guendun Drup (1391-1474) e Guendun
Gyatso (1475-1542), receberam o título de Dalai Lama e Sonam Gyatso, assim,
passou a ser o III Dalai Lama. Os Dalai Lama são considerados uma emanação
de Tchenrezi (Avalokiteshvara, em sânscrito), o Bodhisattva da Compaixão e
protetor do Tibete. O atual Dalai Lama, o XIV, Tenzin Gyatso, é
particularmente conhecido por seu papel eminente de chefe do povo tibetano e
por sua reconhecida atitude de bondade e não-violência, da qual ele é um
defensor incansável, apesar da tragédia vivida pelo seu povo, o que lhe
valeu o Prêmio Nobel da Paz em 1989.

MP/CEP: Há Deus no Budismo?

LT: O Budismo reconhece a existência de diversas categorias de seres,
humanos e não-humanos. Entretanto, considera que as condições de existência
dos diferentes seres, dentre os quais os deuses dos diversos mundos divinos,
não podem ser atribuídas de maneira arbitrária à vontade onipresente e
onipotente de uma divindade suprema, um Deus único, mas sim que resultam dos
diversos atos realizados por esses seres.
A ética do Budismo se funde sobre esta constatação, recomendando a
realização de atos positivos (proteger a vida, praticar a generosidade, ter
relações harmoniosas com o próximo, manter uma linguagem verdadeira e com
significado, desenvolver o contentamento, a benevolência e a compreensão),
que conduzirão a existências felizes, até mesmo em mundos divinos, ao
contrário de seu oposto.

MP/CEP: Há ioga no Budismo Tibetano?

LT: A disciplina espiritual propriamente dita utiliza os meios da meditação
e do ioga para alcançar uma realização atemporal, livre de qualquer
condicionamento, clareza inteligente e felicidade última. Isto corresponde
igualmente à natureza essencial de nossa mente quando esta é reconhecida na
contemplação. Esta realização não é, portanto, centrada em si, de maneira
egoísta, mas aberta aos outros, como expressão de amor e de compaixão. Cabe
dizer que, embora de origem indiana, as práticas iôguicas budistas diferem
daquelas usualmente conhecidas no Ocidente.

Buddha Shakyamuni - o Buddha histórico (7)

Buddha Shakyamuni – o Buddha histórico 

 

MP/CEP: Algumas divindades são representadas de forma sensual. Por quê?

LT: A tradição tibetana é particularmente rica e preserva todos os
diferentes aspectos do Budismo indiano em sua plena maturidade, como as
filosofias e as técnicas de ioga, e as provenientes dos tantras, com os seus
rituais elaborados, utilizando divindades com múltiplos aspectos, às vezes
terríveis, às vezes sensuais, ilustrando a integração e a sacralização de
todos os aspectos da vida. Em geral, as representações dos aspectos
masculinos e femininos dizem respeito à união da compaixão e da sabedoria,
os dois pontos essenciais de toda prática budista.

Acho que esta entrevista esclarece muitas duvidas que temos em relação ao budismo. Agradeço minha amiga por esta incrível ajuda !

OBS: As siglas MP e LT significam, respectivamente, Maria
Pia e Lama Trinlé e CEP Claudia Estrela Porto.

Texto feito em colaboração com Claudia Estrela Porto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...