VALE VER DE NOVO: VIVA MÉXICO, parte2!

 

Vejam o passo a passo do meu roteiro mexicano!

Vejam o passo a passo do meu roteiro mexicano!

 

Como contei pra vocês, em Viva México, parte 1, são tantos os atrativos por lá que é missão quase impossível conhecer o país em 15 dias (aí incluídas a ida e volta). Portanto, usando os conselhos maravilhosos de meus queridos Alice e Bob Médici, mais dicas preciosas de amigos, leituras preliminares e meu precioso “Guia da Folha”, montei um roteiro tipo caleidoscópio do divino país pra, quem sabe um dia, volver e conhecer o muito que ficou pra traz. Vejam por onde andamos!

 

Com as meninas, chez Frida Kahlo, na Cidade do México.

Com as meninas, na Cidade do México, chez Frida Kahlo.

 

– CIDADE DO MÉXICO: 4 dias
Dia 1: Museu Nacional de Antropologia.
Considerado um dos mais incríveis museus do gênero no mundo, e é… Obrigatória a visita antes de qualquer passeio pois, além de todas as preciosidades expostas, ele simula o aspecto das principais cidades pré colombianas e seus habitantes. Necessário meio dia para conhecê-lo.
Dia 2: Dedicado aos Astecas e cia.
Pela manhã, visitamos as monumentais ruínas de Teotihuacán, cidade fundada por povo que não se sabe a origem. Suas pirâmides são de tirar o fôlego, aliás como todo o resto. Passeio nota mil.
À tarde, fomos conhecer Zócalo, a praça principal da cidade do México. Localizada onde era Tenochtitlán, a capital Asteca, hoje pontificam os prédios feitos pelos espanhóis. De seus antigos moradores restou fragmentos do Templo Mayor… Confesso que senti um aperto no coração ao realizar o nada que restou de suas antigos habitantes.
Dia 3: Dedicado aos esplendorosos Muralistas.
Movimento que correspondeu à nossa Semana de Arte Moderna, o Movimento Muralista é tão forte que até hoje provoca emoções nacionalista inclusive em quem não deveria, como eu. Senti muito orgulho da maravilhosa história daquele povo ao constata-la nas paredes pintadas pelos gênios Orozco, Tamayo, Siqueiros e o meu preferido, Rivera.
Os prédios que visitamos: Antiguo Colegio de San Ildefonso (Orozco), Palácio Nacional (Rivera), Secretaria de Educacíon Pública (Rivera), Museo Mural Diego Rivera e o deslumbrante Palacio de Bellas Artes (Orozco, Tamayo, Siqueiros e Rivera).
Dia 4: Frida Kahlo e muito mais.
Fomos bem cedo (antes que entupisse) pra linda Casa Azul, onde morou a musa mor do México. De lá direto para o Museu Estudio Diego Rivera (a cerca viva que o delimita é demais) e depois para o Museo Dolores Olmedo Patiño, namorada de Rivera, que detém a maior coleção particular de obras do pintor e também de Frida, noves fora o palacete lindo que o abriga, cercado de jardins.
Como era sábado, a pausa para almoço foi feita no divino Bazar de Sábado, em San Angel. Bom para compras e para comer também, com mil lugares charmosos, ao som de mariachis, uma alegria só!
À tarde fomos conhecer os museus Soumaya (Made by Carlos Slim) e Júmex (Maior coleção privada de arte contemporânea da América latina), que ficam na mesma Plaza Carso, duelando suas belezas: difícil dizer quem vence. Ah, valem muito a sua visita!

 

A linda catedral de San Miguel de Allende, a cidade em tons de rosa.

A linda catedral de San Miguel de Allende, a cidade em tons de rosa.

 

-SAN MIGUEL DE ALLENDE: 2 dias
Dia 5: Região Colonial.
Acordamos com as galinhas e seguimos de carro, mais motorista (fundamental) e guia (dispensável), para a linda Região Colonial, no centro do México, que guarda cidades charmosérrimas e super bem cuidadas, construídas no período sob domínio espanhol. Como só dispúnhamos de dois dias, escolhi passarmos o dia flanando na linda em tons de rosa San Miguel de Allende, onde também dormimos.
Dia 6: Região Colonial.
Visitamos Querétaro e Guanajuato, pérolas da região, e rumamos para o aeroporto da cidade do México, onde embarcamos, à noite, para Mérida.
(Obs: Confesso que esta etapa ficou muito corrida. Por isso, conselho a aumentá-la em um dia. Assim, passem todo o dia em Querétaro, que foi capital na época da invasão americana e guarda muitas preciosidades da história do país. À tardinha, siga para dormir na deslumbrante Guanajuato onde passarão o dia seguinte. Pegue o avião, como fizemos, à noite para Mérida.)

 

Flanando em Mérida.

Flachada em Mérida.

 

MÉRIDA: 2 dias.
Dia 7: Mérida.
Capital da peninsula de Yucatán, a cidade de Mérida foi escolhida para nosso pouso pois  viabilizava nossa visita a dois dos principais sítios arqueológicos maia: Uxmal e Chichén Itzá. Depois tornou-se mais que isto pois ela própria guarda lembranças muito interessantes do seu apogeu durante o ciclo do sisal, no começo do século XX. Noves fora o lindo hotel onde ficamos, instalado numa deslumbrante “hacienda” do século XVIII: luxo só!
Mas voltando aos maias, dedicamos este dia para conhecer Uxmal, deslumbrante e misteriosa, que há 14 séculos impressiona seus visitantes pela sofisticação arquitetônica e escassez de explicações sobre seu passado. Talvez o sítio que mais gostamos.
Na volta, demos um rolé Passeo Montejo, uma larga avenida que abriga suntuosas casas do ciclo do sisal. Pra terminar o dia, fomos à Hacienda Yascopoil, cercada por plantões de henequém cuja sede é hoje um interessante museu que retrata a vida nas haciendas. Um must go!
Dia 8: Mérida/Tulum
Seguimos para Tulum, a bola da vez na badalada Riviera Maia e, no caminho, paramos pra conhecer a mais famosa das cidades maias. Chichén itzá, enorme e esplendorosa,esconde-se no meio de uma densa floresta com vegetação de cerrado e levamos um susto ao avistá-la: Por estas e outras ela é uma das sete maravilhas do mundo moderno, na divina cia de nosso Redentor!
Chegamos em Tulum para um lindo pôr do sol.

 

De verdade, nunca ví um mar como este de Praia del Carmen: unforgettable!

De verdade, nunca ví um mar como este de Praia del Carmen: unforgettable!

 

TULUM:
Dias 9, 10, 11 e 12:
Tulum e cia.
A única exigência das meninas, neste périplo mexicano, era conhecerem Tulum. Como imaginei que a viagem teria um ritmo puxado, deixei-a como a cereja do bolo: dolce far niente seria um gran finale para todos, afinal estávamos de férias. E foram deliciosos os dias que passamos nesta cidade super charmosa, que propicia divertimento pra todos os gostos. Vou fazer um post, mais adiante, sobre seus encantos…

Como disse, esta é uma das inúmeras maneiras de se conhecer o grande país chamado México. Deixo vocês com mais algumas fotos de nossa viagem, só pra dar agua na boca! BN

 

Com a cópia do cocar de Montezuma, no maravilhoso Museu Nacional de Antropologia, Cidade do México.

Com a cópia do cocar de Montezuma, no maravilhoso Museu Nacional de Antropologia, Cidade do México.

 

Amei esta cerca viva do Museu:

Amei esta cerca viva do Museu Estudio Diego Rivera, na Cidade do México: Criativa, visual e funcional!

 

Em frente ao Museu Soumaya, Cidade do México.

Em frente ao Museu Soumaya, Cidade do México.

 

A colorida Guanajuato!

A colorida Guanajuato!

 

3

Esplendor maia na soberba Uxmal: Visita obrigatória!

 

Eis o 'El Caracol", o impressionante observatório astronômico maia que ajudou-os a prever as fases da lua, os equinócios, as eclipses do sol e lua, etc.

Eis “El Caracol”, o impressionante observatório astronômico maia que ajudou-os a prever as fases da lua, os equinócios, as eclipses do sol e lua, etc, em Chichén Itzá cidade que é uma das 7 maravilhas do mundo moderno.

 

Visual da Bahia Punta Soliman onde ficava nosso hotel em Tulum: Heaven!

Visual da Bahia Punta Soliman, onde ficava nosso hotel em Tulum: Heaven!

 

Dá pra acreditar nesta transparência...

Dá pra acreditar nesta transparência…

 

Acabo com as TM curtindo a vida em Tulum a caráter...

Fecho com as TM curtindo a vida em Tulum, a caráter: A gente fica louca com os looks locais!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 ideias sobre “VALE VER DE NOVO: VIVA MÉXICO, parte2!

  1. Belíssimo roteiro é muito bem descrito, Bebel. Fiz Uma parte, depois Alcapulco. Preciso voltar! Obrigada pelo roteiro, Abcs
    Sonia Meinberg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *