O chapéu Panamá foi peça básica do vestuário masculino, do começo do século XX até a segunda grande guerra.
Roosevelt, em sua visita ao Canal do Panamá usou o seu, daí vem seu nome.

Roosevelt em sua visita ao Panamá.

Na verdade, o autêntico chapéu Panamá é oriundo do Equador onde é chamado de “El Fino”. Ele é fabricado em Cuenca e Montecristi, com a palha da planta Carlundivica Palmata.

A fabricação é manual.

Santos Dumont,Tom Jobim, Humprey Bogart, Sean Connery, Mick Jagger, Madonna  usaram  e hoje em dia Brad Pitt, Madonna, Johnny Depp entre outros desfilam por aí com este clássico.

Santos Dumont

Tom Jobim

Humphrey Bogart

Sean Connery.

Mick Jagger

Madonna.

Johnny Depp

Até o Gucci já fez um chapeu Panamá com sua marca, muito chic!

No exterior, eles protegem contra o sol, ajudam a fazer charme e nos salvam quando nossos cabelos não estão muito arrumados. Nos trópicos, são indispensáveis para proteger a pele contra o sol, seu maior inimigo. Além do mais, levantam qualquer look praiano. É sempre chic um chapeu de palha, até o vendido na praia, amo!!!!

MP


A fachada charmosa do Grand Cru, com uma varanda de fora a fora!

Brasília é das cidades mais mutantes que conheço, talvez por conta do movimento migratório constante, de parte da sua população. Assim, toda vez que volto, pra matar as saudades, tenho a sensação de ser caloura, como se chegasse de novo, mas sendo a primeira vez.

Estive lá mês passado e me senti atordoada pelas novidades: avenidas abarrotadas de tráfego, lojas pra todos os lados, prédios arrojados desafiam as antigas e cadenciadas construções das primeiras quadras, provocando um bonito duelo arquitetônico do velho com o novo, da tradição com o recém chegado.

Aquela crucial vastidão já era. Em seu lugar, acontece uma metrópole que ferve como todas as outras do planeta, coisa impensável, nos quinze anos em que morei por lá: os calmos anos 80 foram sepultados pelo afobado ritmo do século XXI. E a capital bomba.

Neste caldeirão de novidades, o que mais me encantou foi saber sobre os novos restaurantes, que borbulham na cidade, espécime raríssima, há pouco tempo. Queria conhecê-los um a um, como se quer encontrar os parentes, quando visitamos nossas origens, mas o tempo era escasso e Brasília não é mais pra se passar só um dia.

Fiquei radiante com a escolha das amigas queridas, quando pinçaram um que falasse por todos: o Grand Cru, aonde come-se muito bem e bebe-se melhor ainda… Curtam nas fotos! BN

CONTATO:
SHIS QI 09, CONJ L, LJ 6. BSB
61 3368 6868

Outro look da varanda, onde come-se, romanticamente, à luz de velas!

O generoso bar toma conta de parte do ambiente!

Uma panorâmica do restaurante: já deu pra perceber que os vinhos são as vedetes do pedaço!

A outra metade do Grand Cru tem este astral encantador: lugar pra bater papo, tomando um bom vinho, ou pra jantar!

Uma das mesas de jantar, lindamente posta e nas paredes estantes repletas de vinhos!

A mesa em que jantamos!

O menu do dia: delícia!

Para resgatar a alegria de toda uma vida passada no Vale do Cuiabá, depois da tragédia que atingiu aquela região em janeiro de 2011, Antonio Alberto Gouvea Vieira, depois de uma campanha incansável negociando investimentos com o governo e com empresários, e incentivando campanhas de arrecadação de fundos para reconstruir a vida dos que perderam quase tudo, resolveu contar a história do Vale, convidando a jornalista Patricia Saboia para escrever sobre esse paraíso de sua infância – “onde o tempo parecia suspenso e a harmonia com a natureza era total. Um mundo à parte, preservado”, lembra ele.

Antonio Alberto Gouvea Vieira e Patricia Saboia

 

Tete e Angela Gouvea Vieira

 


Luiza Gouvea Vieira, linda e talentosa, lançando o selo GUADALUPE

 

Lançando o livro pelo selo de Luiza, sua filha, de quem o blog é fã, Guadalupe, junto com a Reler, passeamos por casas lindas, lendo sobre familias que lá fincaram suas raízes e  educaram seus filhos e netos.

AC

 

 

 

Fotos Livro: Jaime Acioli

Fotos lançamento: Bruno Ryfer

Ana Paula Leão Teixeira está arrumando as mesas mais lindas para almoço, jantar e festas. Para esta ocasião, ela resolveu fazer tuda verde, os arranjos são super caprichados, muita folhagem, o que eu adoro, e tudo com o maios efeito! Os papagaios dão o ar tropical, e as velas uma iluminação romântica.O que eu gosto muito nela é o ar de ” feito em casa”, tudo simples mais ao mesmo tempo muito sofisticado! Isto é que é elegância e bom gosto. MP

Adorei os musgos debaixo dos vidros. Muito boa ideia!

A linda Ana Paula Leão Teixeira

Mais arranjos espalhados pela casa.

Telefone de contato de Ana Paula; ( 021) 9985-7396

ou ( 021 ) 2259 2124

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...