A LINDA E VELHA SICÍLIA… Parte 1

 

Eis o mapa da mina...

Eis o mapa da mina…

 

A Sicília é dos lugares mais incríveis e genuínos que conheci.

Como nas páginas de Lampedusa, que é “a sua mais perfeita tradução”, a melancolia domina aquela velha, distinta e linda senhora, veramente italiana! Morna e ensolarada, arrastada e totalmente imprecisa, sua essência vai entranhando, vagarosa, em nossas almas, até nos intoxicar. Apesar de uma estagnação, sem cura, a Sicília é tudo de bom e muito mais!

 

A deslumbrante baia de Palermo, capital da terra dos Leopardos!

A deslumbrante baia de Palermo, capital da terra dos “Leopardos”!

 

Encravada no meio do Mediterrâneo, e a maior ilha deste mar, a Sicília foi o umbigo do mundo náutico, desde a antigüidade até o homem começar a voar. E todos os que navegaram por suas bandas deixaram incauculáveis tesouros, que denunciam este passado de glória e fazem a festa dos turistas de hoje.

Existem duas formas de conhece-la, por barco ou carro, e uma distância de milhares de euros, entre uma e outra. Mas nada que mude, fundamentalmente, o prazer de descobri-la, porque ela é imperdível! A diferença é, sobretudo, uma questão de edição: pra quem vai por mar, a viagem é mais romântica e o ângulo mais generoso. Os que vão por terra, deparam-se com as suas entranhas contemporâneas. Mas há quem assim prefira, como os neo-realistas, os easy going e eu…

 

Templo da espetacular acrópole se Agrigento... Parece terracota.

Templo da espetacular acrópole se Agrigento… Parece terracota.

 

A minha viagem à Sicília foi mágica e por terra, isto é, chegamos de avião e depois, carro o tempo todo. Éramos um grupo de quatro casais, sendo que três dos maridos, brilhantes embaixadores brasileiros. Com este time, calculem a competência do nosso roteiro: impecável tanto em logística quanto em conteúdo.

A estratégia foi dividir a ilha em três partes e hospedarmos em cada uma delas, até esgota-la, antes de seguir viagem. Fomos do ocidente para o oriente, isto é, de Palermo (“base do oeste”) pra Taormina (“base do leste”), fazendo um pitstop em Agrigento (“base do centro”). Idéia simples e engenhosa, pois é a melhor forma de se cobrir a vastidão siciliana. Resumindo:
No leste, hospedamos em Palermo, por cinco noites;
No centro, hospedamos em Agrigento, por uma noite;
E no oeste, em Taormina, por quatro noites.

 

O lindo teatro de Taormina (quem viu Mighty Afrodite? É ele!) com o Etna ao fundo!

O lindo teatro de Taormina (quem viu Mighty Afrodite? É ele!) com o Etna ao fundo!

 

Se consegui despertar em você alguma curiosidade sobre a terra dos Leopardos leia, mais adiante, “Velha Sicília parte 2″, pois nele especifico o roteiro que seguimos, com nosso passo-a-passo e conto sobre os hotéis em que ficamos.

Queria registrar que todos os meus sonhos de viagem viram realidade, nas mãos amigas e competentes do Lord Bob Medici e sua mulher, minha amiga querida, Alice! BN

CONTATO ALICE E BOB MEDICIS:
+55 21 99763 8535

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 ideias sobre “A LINDA E VELHA SICÍLIA… Parte 1

  1. A Sicilia é um dos lugares mais curiosos que conheci. Cada dia uma surpresa e encantamento.
    As feições e caricaturas, os aromas, as paisagens, os sabores.

  2. Bebel, minha sorte MAXIMA foi ter assistido em Taormina, ao vivo, o Alessandro Safina.E fomos de barco! Realmente e uma terra encantadore, se bem que, apesar de ser fljuente in italiano, tive que “treinar” o ouvido para seu dialeto..LOL.
    Beijos mil e, obrigada pelo “memento”..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *