A PÉ EM PARIS II

Vivi Rocha nos conta mais hoje sobre suas andanças por Paris!

AC

“A pé em Paris (parte 2)

Marais

Domingo em Paris é dia de passear no Marais. É um dos poucos lugares da cidade onde o comercio está aberto e as ruas ficam lotadas de famílias francesas e de turistas.

Para quem quer visitar museus, tem o Picasso, que eu adoro, mas que está em reformas;  a previsão de abertura é para esse ano ainda. Tem também os dois belos palacetes que formam o Museu Carnavalet, dedicado a história de Paris, e a Maison de Victor Hugo, famoso escritor de Les Misérables, na Place Des Vosges.  Esta imponente e elegante praça  é uma das mais antigas de Paris, foi inaugurada em 1612 e serviu de residência para nobres e figuras ilustres da sociedade.

 

 As lojas são boas e variadas, francesas e Internacionais. Zadig e Voltaire(minha predileta), Repetto (sapatilhas), American Retro, Kooples, Comptoir Des Cotonniers, Mellow Yellow, Diptyque (velas), Multimarcas Merci, Barbara Bui e diversas marcas de cosméticos: Body Shop, Mac, Kiehl’s, Guerlain. Além de diversos cafés, e sorveterias. Eu adoro entrar na Yellow Korner, loja de fotografias incrível. São copias de fotos de artistas renomados com uma gama enorme de opções, super decorativas, podem ser vendidas com ou sem moldura e em diversos tamanhos e para completar são baratíssimas.

 

 

 

Um bom programa é ir almoçar por lá! Uma amiga Cordon Bleu da minha filha nos indicou  a tradicional casa de chá Carettepara  para o brunche chá Carette(desde 1927), vencedora de um concurso do melhor macaron de Paris. Macaron este, aprovadíssimo assim como os sanduiches, crepes e o mil folhas. Acabei voltando lá duas vezes!   De quebra, o Carette é situado na Place Des Vosges, por isso as mesas na calçada são bem concorridas. Depois de tantas calorias o bom é  fazer a digestão caminhado sem destino pela Rue des Francs Bourgeois  e suas transversais em direção à Rue Vieille du Temple.  Algumas dessas ruas ainda mantem construções originais, inclusive da Idade Media como é o caso do Hotel Des Sens. É interessante observar que muitas lojas  preservaram as fachadas dos antigos estabelecimentos; é um passeio bonito. ”

 

Chegando na Rue Vieille du Temple, vire à esquerda em direção a île De La Cité, vale a pena dar uma passadinha na Catedral de Notre Dame, afinal de contas depois de ter passado pela casa de Victor Hugo, o criador de Quasímodo, o famoso Corcunda de Notre Dame, vale uma paradinha para fotos!

 Hôtel de Ville,no caminho da Catedral de Notre Dame.

 

Catedral De Notre Dame

O passeio ainda não acabou, as distâncias são muito curtas não dá para cansar, saindo dali, atravessando o Rio Sena, damos de cara com uma das mais antigas  igreja de Paris, a St-Julien-Le-Pauvre, é hora de descansar as pernas e sentar para assistir a um concerto à luz de velas. Depois disso voltar para o hotel e sonhar com mais um dia em Paris!


VIVI ROCHA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

12 ideias sobre “A PÉ EM PARIS II

  1. Gilda,
    Que maravilha você ter tido a oportunidade de morar em um lugar tão especial. E fico feliz de você ter feito seu passeio virtual através das minhas linhas.
    obrigada,
    vivi

  2. Olá, só vi seu post hj , estiva ai fevereiro todo!!!! Andei como vc, Amo andar em Paris!!!
    Passei por td esses lugares by foot rsrsrs
    Fico exatamente do lado oposto do senna , atras da Rivoli ,no quartie do Angelina melhor chocolate quente em frente ao jardim de tullerie. Dali saio para os 4 cantos de Paris.
    Q saudade !!!!!! Adoreiiiiii

Deixe uma resposta para Bebel Bittencourt Niemeyer Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *