Esta é uma típica "mansão" nas árvores, igual à dos nossos sonhos infantis: Tarzan aprovaria!

Esta é uma típica casa nas árvores, igual à dos nossos sonhos infantis: Tarzan aprovaria!

 

Quem nunca cultivou, na infância, o sonho da casa própria em cima daquela manqueira de estimação, bem no fundo do quintal da casa de campo da avó preferida? Era quase certo ela transformar em fantástica realidade, nosso desejo de sermos os “Tarzan & Jane” tropicais: as queridas davam a vida pra nos ver felizes, não é verdade?

 

São mágicas pra mim, até hoje, estas casas suspensas pela carpintaria e os sonhos infantis!

São mágicas pra mim, até hoje, estas casas suspensas pela carpintaria e os sonhos infantis… Imaginem a Chita curtindo esta escada!

 

No meu caso era impossível, já que a minha vó Elisa morava num simpático apartamento, no coração de Ipanema… Mesmo assim, vi materializar-se minha porção Jane numa inesquecível casinha, em cima da árvore mais frondosa da fazenda de minha tia, também Elisa, no interior de São Paulo: As estrelas nunca nos deixam na mão.

 

Delícia olhar para estes pequenos reinos encantados por fadas e seres fantásticos!

Delícia olhar para estes reinos encantados por fadas e seres fantásticos: esta é gigante, dá pra morar cobras e lagartos!

 

Até hoje guardo, vivíssimas, as lembranças do medo terrível que sentia nas noites passadas naquele lugar mágico, invariavelmente transportada pela minha fértil imaginação, para os confins de um reino improvável, construído com a minúcia dos detalhes mais perigosos que aprendia, durante o dia, nos filmes e livros prediletos.

 

Esta já é para o Tarzã quando se acha Rei das Selvas, em estilo palacete...

Este modelo é perfeito para o Tarzã quando no “mood” Rei das Selvas: o estilo é de palacete, tem até antena parabólica!

 

Dormir era o de menos quando chegava, a minha vez, no rodízio de candidatos para pernoitar na nossa selva imaginária. Já subia apavorada por seres terríveis que brotavam, sem parar, da minha pequena cabeça de menina assombrada. Íam de cobras voadoras  a fantasmas nada camaradas, passando por terríveis morcegos, estes verdadeiros e frequentadores assíduos das frutas do pomar onde pousava aquela casinha minúscula, feita de madeira e sonho das crianças que nela brincaram.

 

Amei esta versão arejada... Na África não rola, mas na selva da minha infância, cairia como luva!

Amei esta versão arejada… Na África não rola, mas na selva da minha infância, cairia como luva!

 

Hoje, tento achar uma explicação que justifique ter feito toda questão de passar tanto medo velado: acreditem, nunca tive coragem de contar, para meus companheiros de farra e férias, o quão me era doloroso fazer parte daquela aventura noturna… Dar bandeira não faz parte da cartilha dos pequenos!

 

Outra inovação nos domínios da família mais famosa da África: versão triplex...

Outra inovação nos domínios da família mais famosa da África: versão triplex…

 

Lembrei destas bobagens ao me deparar, dia destes, com a fotografia de uma casa nas árvores. Fui juntando à outras que apareceram e montei este post para, quem sabe, inspirar alguma de vocês, mães, tias e avós amantíssimas que, mesmo contemporâneas, continuam com um pé no mundo da fantasia… Já os meus, nunca os tirei de lá! BN

 

Muito fofa, com ponte e tudo!

Muito fofa, com ponte e tudo!

 

A Jane, que não é boba, encomendou uma piscina para os dias de calor: eu amei!

A Jane, que não é boba, encomendou uma piscina para os dias de calor: eu amei!

 

Tarzã está podendo, não acham?!

Tarzã está podendo, não acham?!

 

Outro condomínio a la Tarzã: esta moda pegou!

Tarso entrou no ramo das casas pré-fabricadas… Vai bombar!

 

E vocês pensam que a família não sofisticou? vejam que linda a mais nova casa suspensa da Mme Jane!

E vocês pensam que a família não sofisticou? vejam que linda a mais nova casa suspensa da Mme Jane… Arquitetura de primeira!

 

Vejam a beleza de arrumação do altar com uma vista espetacular!

Vejam a beleza de arrumação do altar com uma vista espetacular!

 

Domingo é dia de “relax” o corpo e, principalmente, a alma… Portando, que tal nos deliciarmos com as flores deslumbrantes de um casamento, que tive a alegria de ir na Serra fluminense?!

 

img_7474

Beleza pura!

 

Caminho de mesa verde e lindo!

Caminho de mesa verde e lindo!”

 

Outro "caminho de mesa", agora com flores...

Outro “caminho de mesa”, agora de linho bege, enfeitado por vasos de flores…

 

A gente entrava e saia sem distinção de jardim e casa: muito bem integrado!

A gente entrava e saia sem distinção de jardim e casa: muito bem integrado!

 

Pequeno para os padrões de nossos dia, e por isso mesmo elegantérrimo, tudo aconteceu no jardim, varanda e sala de uma linda casa residencial, pousada em cima da montanha mais alta da região e tendo, como brinde, um vale de tirara o fôlego, a seus pés: coisa de cinema!

 

A mesa de doces era um estouro e mais parecia um orquidário!

A mesa de doces era um estouro e mais parecia um orquidário!

 

Outro "conjunto" do lindo: mesa dos guardanapos!

Outro “conjunto” do lindo: mesa dos guardanapos!

 

Até no bolo as flores pontificaram: lavandas!

Até no bolo as flores pontificaram!

 

A grande sacada da decoradora Anna Carolina Wernek, autora do belíssimo visual, foi criar a sensação de um ambiente único, chique e acolhedor, integrando os espaços onde a cerimônia budista encantadora e a festa aconteceram, com maestria e ajuda de um elemento que pontificou e roubou a cena, depois da noiva, é claro!

 

Amei!

Amei!

 

Sempre parecido, sempre diferente!

Sempre parecido, sempre diferente!

 

Maravilhoso

Maravilhoso

 

Falo das flores, maravilhosamente arrumadas, sempre as mesmas mas nunca com mesmo “looks”, cumprindo um show de criatividade, como vemos nas fotos! BN

 

Lindo!

Lindo!

 

Variação do tema acima e igualmente visual!

Variação do tema acima e igualmente visual!

 

img_7491

Muito charmoso!

 

Luxo só!

Luxo só!

 

 

Vejam que linda mesa, arrumada divinamente na varanda: idéia mais que romântica!

Vejam que linda mesa, arrumada divinamente na varanda: idéia mais que romântica!

 

Bem dito dia que fui aceita na ConfrariaRio… Viramos uma família onde festejar a vida e amizade é o lema. Cada reunião é show de carinho, capricho, beleza e, sobretudo, alegria! Como foi nosso último encontro “chez” Gaby Vaz Moreira.

 

Noite muito feliz, sob a batuta de nossa musa e grande mestra do mundo dos vinhos, Lolo Borges!

Noite muito feliz, sob a batuta de nossa musa e grande mestra do mundo dos vinhos, Lolo Borges!

 

Morando num divino apartamento, na zona sul do Rio, ela transformou sua varanda em uma mágica sala de jantar sob as estrelas, só pra nos receber. Vejam, nas fotos, que noite mais deslumbrante! BN

 

Mesa super caprichada!

Mesa super caprichada!

 

De outro ângulo!

De outro ângulo!

 

Vejam que linda a "produção" do entorno da mesa!

Vejam que linda a “produção” do entorno da mesa!

 

Mais de perto pra curtirmos os detalhes...

Mais de perto pra curtirmos os detalhes…

 

Vejam que lindo o centro de mesa: como era 31 de outubro, "dia das bruxas",

Vejam que lindo o centro da mesa enfeitado com vasos plantados misturados com vasos de flores!

 

Close em um dos lugares...

Close em um dos lugares… Como era “Dia das Bruxas”, Gaby espalhou pela mesa mini abóboras: “hallowee” chiquérrimo!

 

Detalhe do detalhe!

Detalhe do detalhe: faqueiro e serviço americano lindos!

 

Detalhe do "menu" divino, feito por uma das nossas "conferiras", Anna Gross, uma das donas do maravilhoso "Cooking Buffet"!

Detalhe do “menu” divino, feito por uma das nossas “conferiras”, Anna Gross, uma das donas do maravilhoso “Cooking Buffet”!

 

"Tartar de camarão e palmito pupunha, mesclun de brotos, vinagrete de laranja lima"... Assim disse o "menu"; estava divino!

Para abrir nosso apetite, eis a entrada: “Tartar de camarão e palmito pupunha, mesclun de brotos, vinagrete de laranja lima”… Assim disse o “menu”; estava divino!

 

Presentinho para cada uma de nós, feitos pela maravilhosa Maria Nabuco... Tem post sobre ela, vale ver de novo!

Presentinho para cada uma de nós, feitos pela maravilhosa Maria Nabuco… Tem post sobre ela, vale ver de novo!

 

 

 

Esta é uma típica "mansão" nas árvores, igual à dos nossos sonhos infantis: Tarzan aprovaria!

Esta é uma típica casa nas árvores, igual à dos nossos sonhos infantis: Tarzan aprovaria!

 

Quem nunca cultivou, na infância, o sonho da casa própria em cima daquela manqueira de estimação, bem no fundo do quintal da casa de campo da avó preferida? Era quase certo ela transformar em fantástica realidade, nosso desejo de sermos os “Tarzan & Jane” tropicais: as queridas davam a vida pra nos ver felizes, não é verdade?

 

São mágicas pra mim, até hoje, estas casas suspensas pela carpintaria e os sonhos infantis!

São mágicas pra mim, até hoje, estas casas suspensas pela carpintaria e os sonhos infantis… Imaginem a Chita curtindo esta escada!

 

No meu caso era impossível, já que a minha vó Elisa morava num simpático apartamento, no coração de Ipanema… Mesmo assim, vi materializar-se minha porção Jane numa inesquecível casinha, em cima da árvore mais frondosa da fazenda de minha tia, também Elisa, no interior de São Paulo: As estrelas nunca nos deixam na mão.

 

Delícia olhar para estes pequenos reinos encantados por fadas e seres fantásticos!

Delícia olhar para estes reinos encantados por fadas e seres fantásticos: esta é gigante, dá pra morar cobras e lagartos!

 

Até hoje guardo, vivíssimas, as lembranças do medo terrível que sentia nas noites passadas naquele lugar mágico, invariavelmente transportada pela minha fértil imaginação, para os confins de um reino improvável, construído com a minúcia dos detalhes mais perigosos que aprendia, durante o dia, nos filmes e livros prediletos.

 

Esta já é para o Tarzã quando se acha Rei das Selvas, em estilo palacete...

Este modelo é perfeito para o Tarzã quando no “mood” Rei das Selvas: o estilo é de palacete, tem até antena parabólica!

 

Dormir era o de menos quando chegava, a minha vez, no rodízio de candidatos para pernoitar na nossa selva imaginária. Já subia apavorada por seres terríveis que brotavam, sem parar, da minha pequena cabeça de menina assombrada. Íam de cobras voadoras  a fantasmas nada camaradas, passando por terríveis morcegos, estes verdadeiros e frequentadores assíduos das frutas do pomar onde pousava aquela casinha minúscula, feita de madeira e sonho das crianças que nela brincaram.

 

Amei esta versão arejada... Na África não rola, mas na selva da minha infância, cairia como luva!

Amei esta versão arejada… Na África não rola, mas na selva da minha infância, cairia como luva!

 

Hoje, tento achar uma explicação que justifique ter feito toda questão de passar tanto medo velado: acreditem, nunca tive coragem de contar, para meus companheiros de farra e férias, o quão me era doloroso fazer parte daquela aventura noturna… Dar bandeira não faz parte da cartilha dos pequenos!

 

Outra inovação nos domínios da família mais famosa da África: versão triplex...

Outra inovação nos domínios da família mais famosa da África: versão triplex…

 

Lembrei destas bobagens ao me deparar, dia destes, com a fotografia de uma casa nas árvores. Fui juntando à outras que apareceram e montei este post para, quem sabe, inspirar alguma de vocês, mães, tias e avós amantíssimas que, mesmo contemporâneas, continuam com um pé no mundo da fantasia… Já os meus, nunca os tirei de lá! BN

 

Muito fofa, com ponte e tudo!

Muito fofa, com ponte e tudo!

 

A Jane, que não é boba, encomendou uma piscina para os dias de calor: eu amei!

A Jane, que não é boba, encomendou uma piscina para os dias de calor: eu amei!

 

Tarzã está podendo, não acham?!

Tarzã está podendo, não acham?!

 

Outro condomínio a la Tarzã: esta moda pegou!

Tarso entrou no ramo das casas pré-fabricadas… Vai bombar!

 

E vocês pensam que a família não sofisticou? vejam que linda a mais nova casa suspensa da Mme Jane!

E vocês pensam que a família não sofisticou? vejam que linda a mais nova casa suspensa da Mme Jane… Arquitetura de primeira!

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...