Positano

 

Olhem que visual incrível este hotel em Positano, na Costa Amalfitana, na Itália! Charme total neste local com menos de 4 mil habitantes!

Toda esta costa, na Provincia de Salerno, é de uma beleza indescritível, e foi classificada pela Unesco como Patrimonio Mundial da Humanidade.

Vamos viajar sentados em nossas casas e curtir este paraíso!

AC

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

www.ilsanpietro.it

Il San Pietro di Positano Via Laurito, 2 84017 Positano Italy
Telefone:  +39 089 875.455 | Fax +39 089 811.449 |

E-mail reservations@ilsanpietro.it

AC

Vista aérea do projeto “Blackadore Caye”.

Projeto do hotel “verde “de Leonardo Di Capri.

 

Achei sensacional o novo projeto de Leonardo di Capri, localizado numa ilhada privada do Belize, ilha que ele comprou há mais de 10 anos, e agora resolveu investir, construindo um hotel completamente “verde”. Super interessante e audacioso a construção deste hotel que deve ser inaugurado em 2018.

 

 

O Eco resort se chamará “ Blackadore Caye”, são 43 hectares de área verde, 68 bangalôs  e 48 casas particulares que poderão ser compradas, e tudo feito com painéis solares, materiais reciclados e não poluentes.

Leonardo pretende fazer deste paraíso um lugar para os hospedes adquirirem consciência sobre os perigos que o aquecimento global provoca, promovendo palestras, conferências e cursos sobre o tema.

 

O ator Leonardo di Capri.

E certamente o dono será também uma grande atração !
MP

A entrada do porto vista de Valletta: Visual lindo!

 

Mais uma vez, temos a alegria de receber Mônica Sayão para nos contar, ainda mais, sobre as maravilhas de Malta… Sigamos com ela, sob o título de “Ainda sobre Valletta”… BN

MÔNICA SAYÃO:
“Valletta fica numa península e por este motivo está rodeada pelo Mar Mediterrâneo que avança e recorta de maneira singular a costa desta parte da ilha de Malta. Hoje tanto a península como as porções de terra no entorno são densamente povoadas e tudo parece uma única e grande cidade. Mas não se enganem: Valletta é somente a parte da península, erguida dentro de muralhas, como mostra o mapa abaixo. Hoje temos à direita Sliema e St. Julian’s e à esquerda temos Copiscua, entre outras cidades conectadas onde não se vê limites oficiais. Só mesmo com a ajuda de um mapa é que se pode entender porque essa região foi tão cobiçada como um porto perfeito: no meio do Mediterrâneo, controlando a rota leste-oeste do comércio marítimo, e extremamenteseguro por sua conformação geográfica

 

A primeira construção feita pelos Cavaleiros de Malta foi o Forte de S. Elmo, mostrado na ponta inferior esquerda do mapa… Valetta, é a área laranja quadriculada onde a co-catedral foi construída. Mapa do século XVI.

 

Parte de Conspícua, vista de Valleta.

 

Arquitetura barroca do tempo dos Cavaleiros de Malta.

 

Avenida da República: eixo principal da cidade de Valletta.

 

Muitos detalhes super interessantes nas fachadas.

 

Antes que vocês desistam de ler este post, pelo excesso de arquitetura e histórias, sou obrigada a mostrar as lindas sacadas fechadas, características do lugar: Elas estão por toda parte das ilhas de Malta”. MS

 

 

 

 

 

 

SIGAM MÔNICA SAYÃO NO MARAVILHOSO INSTAGRAM:
@monicasayao

 

 

 

Catedral de Malta: seu interior é bastate austero!

 

Esta é a continuação do maravilhoso post “MALTA, parte 1: QUANDO GEOGRAFIA & HISTÓRIA SE MISTURAM”, que foi nos contado pela maravilhosa “globetrotter” Monica Sayão e seus roteiros de viagens sensacionais… Sigamos com ela! BN

“MALTA parte 2”, por Mônica Sayão
“Quando a Ordem dos Cavaleiros de São João chegou a Malta, em 1530, Valletta era praticamente desabitada.

A primeira construção a ser erguida foi o Forte Elmo, em forma de estrela, na entrada do porto. Após a vitória dos Cavaleiros que resistiram à frota otomana por 1 ano, no episódio conhecido como o Cerco de Malta, em 1565, eles receberam muitos recursos das potências européias para que Valletta fosse construída como cidade fortificada.

A gente precisa saber que a Ordem dos Cavaleiros de Malta era formada por 8 grupos de origem distinta da Ordem dos Hospitalários: os de Auvergne, os da Provence, os da França, os de Aragão, os de Castela e Portugal, os da Itália, os da Baviera e os da Inglaterra. Aliás, a cruz de Malta , que aparece pela primeira vez em moedas de cobre datadas de 1576, tem 8 pontas que simbolizam as obrigações a serem seguidas pela Ordem, que eram: ter fé, viver na verdade, dar provas de humildade, ser misericordioso, arrepender-se dos pecados cometidos, ser incondicionalmente sincero, e suportar a perseguição.

 

Detalhe da fachada.

 

Uma das construções mais importantes e mais lindas é a co-catedral de São João, concluída em 1576. Ela é dedicada a São João Batista, o padroeiro da Ordem.

 

Mas a surpresa vem ao entrar na nave principal. Uau!!!

 

For fora ela é austera, erguida com a mesma pedra local usada em todas as construções. Mas seu interior é inesperado e impactante, decorado em estilo barroco!

 

A Cruz de Malta sempre presente, mesmo na ornamentação das paredes.

 

Anexo à co-catedral há ainda um museu que vale ser visitado. Entre outras tesouros, há uma expressiva coleção de tapeçarias flamencas” MS.

 

O piso da nave é todo composto por túmulos em mármore dos Cavaleiros mais importantes… Reparem a caveira neste túmulo!

 

A tela A Decapitação de João Batista, do grande pintor Caravaggio, fica numa capela onde não se pode fotografar… Tive que “pegar emprestado” da internet. Ao vivo, é espetacular.

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...