CIDADE DO MÉXICO E SEUS RESTAURANTES DIVINOS!

 

As cores e sabores da culinária divina mexicana está representada em alguns dos seus maravilhosos restaurantes, que canto abaixo!

As cores e sabores da culinária divina mexicana está representada em alguns dos seus maravilhosos restaurantes, que canto abaixo!

 

De tanto passar, para os amigos, a lista dos restaurantes que fomos, na Cidade do México em nossa viagem ao país fevereiro passado, resolvi achar que o assunto talvez interessasse a todos e resolvi postar.

Escolhidos, depois de fazermos boca a boca entre conhecidos que estiveram por lá, somado à pesquisa minuciosa da nossa “personal concierge”, Maria TM, acho que a dica é boa porque encantou cinco pessoas com gostos gastronômicos e idades diversas, baseada num lema: conhecer os cheiros e sabores mexicanos.

Vou, como num diário de bordo, fazer meu relato nomeando os lugares, na sequência e horários em que fomos. Achei super apropriada a escolha de nossa expert, bravo Maria!

 

1- AZULCONDESA:

 

Instalado numa casa térrea muito agradável, o restaurante tem uma área coberta e esta delícia de, digamos, jardim de inverno. Noves fora a comida deliciosa!

AzulCondesa: Instalado numa casa térrea muito agradável, o restaurante tem uma área coberta e esta delícia de, digamos, jardim de inverno. Noves fora a comida deliciosa.

 

Almoçamos por lá no nosso primeiro dia na cidade do México.
Ambiente super charmoso que divide-se entre parte coberta e simpático pátio.
Cozinha deliciosa mexicana, sob a batuta do renomado chef Ricardo Munhoz Zurita. Tivemos a sorte de um pegar um divino festival de molhos típicos do país. Foi cultural e inesquecível. Amamos!
Clique para o SITE 

 

Sabores mexicanos: Festival de molhos

Sabores mexicanos: Festival de Molhos, di-ni-no!

 

2- OSTERIA DEL BECCO:

 

Osteria del Becco: embaixadora da culinária italiana no México!

Osteria del Becco: embaixadora da culinária italiana no México: ambiente sofisticado e muito masculino!

 

Não reparem um restaurante italiano em nossa lista, mas em qualquer país que visitamos, por distante que esteja da tradição da gastronomia tricolor, temos por hábito conhecer seu mais virtuoso representante local: somente pra agradar nosso “chefe”, que venera “una pasta da mamma”! Aqui ela, como os risotos, são sofisticados e o cardápio oferece uma comida italiana moderna até demais. A carta de vinhos é bastante boa e as sobremesas, o ponto alto do lugar. Bom para jantar, como fizemos.
Em 2011, fez parte da emblemática lista “S. Pellegrino World’s 50 Best Restaurants”!
Clique para o SITE.

 

Variações do mesmo tema: crème brûlée!

Variações do mesmo tema: crème brûlée!

 

3- BIKO:

 

O salão do Biko: claro e apurado!

O salão do Biko: claro e apurado!

 

Fundado por dois chefs bascos, que trouxeram pro novo mundo toda experiência e tecnologia gastronômica que seus berços lhe outorgaram, o Biko tem o grande mérito de ser modernérrimo sem esquecer da tradição da comida mexicana. Assim, o resultado de sua mesa é um mix perfeito pra quem gosta de refeições altamente elaboradas, minimalistas e saborosas.
Sua fama é além mar, pois está na badalada lista da “S. Pellegrino de 2015, em trigésimo sétimo lugar. Acho que sua solenidade combina mais com a hora do jantar!
Clique para o SITE.

 

Pratos ultra elaborados e saborosos...

Pratos ultra elaborados e saborosos…

 

4- CONTRAMAR: 

 

ticr_890_370

Sentamos aqui fora de onde tomávamos conta de toda festa que o restaurante exala… Vejam as cadeiras do artesanato local, minha paixão antiga!

 

O grande e alegre salão do Contramar!

O grande e alegre salão do Contramar!

 

Uma espécie de botequim de luxo, com mais “tapas” que comida, o Contramar foi o melhor almoço que tivemos no México. Ambiente charmosérrimo e repleto de luz, onde um azul lindo pontifica exaltado por mobiliário de madeira clara, a comida é alegre e colorida como o lugar, e a clientela linda e “very cool”. O resultado é super descontraído e exuberante, saindo gente pelo ladrão, que se conhece e se festeja como num grande happening. Ah, e comer nas mesas da calçada é o maior barato!
Fundamental: se não for local, nem pensar em chegar por lá sem reserva, pois seu almoço vai virar chá!
Clique aqui para o SITE.

 

Como o nome indica, o forte são tapas de frutos do mar!

Como o nome indica, o forte são tapas de frutos do mar!

 

Pra dar água na boca... Sobremesa 1- Torta de

Pra dar água na boca… Sobremesa 1- Torta de laranja sur-re-al!

 

... Sobremesa 2- Merengue de morangos. Como diria o outro, nada fala melhor que uma boa imagem!

… Sobremesa 2- Merengue de morangos. Como diria o outro, nada fala melhor que uma boa imagem!

 

5- DULCE PATRIA:

 

O "Dulce Patria" devia chamar-se "Patria Mia" tal a "mexicanidade" de tudo por lá!

O “Dulce Patria” devia chamar-se “Patria Mia” tal a “mexicanidade” de tudo por lá!

 

O mais recomendado pelos amigos, dos restaurantes locais, o Dulce Pátria é, sobretudo, genuíno e isto é um plus neste mundo de gastronomia globalizada pelas espumas, maçaricos e demais trejeitos da cozinha molecular.

 

A beleza da chef Martha Ortiz!

Vejam a beleza da chef Martha Ortiz!

 

Por lá, o grande Adrià passa ao largo pois quem manda no pedaço é a mais badalada chef do país, a emblemática Martha Ortiz. Que nos ofereceu uma noite muito agradável, num ambiente feminino como ela, decoração a la Frida e comida original. No cardápio, brilham na entrada, tapas divinos, alguns pratos principais interessantes mas que não me desviaram do famoso frango com chocolate e um “pout pourri” de sobremesas típicas que é uma graça, além de delicioso.
Acho que tudo combina mais com a hora do almoço.
Clique para o SITE.

 

IMG_3823

O gran finale é causado pelo “pout pourri” de docinhos típicos, apresentados numa espécie de mini carrossel mexicano, que já chega rodando sob a batuta do “maître d’hôtel”… Chic demais!

 

6- PUJOL: 

 

O ambiente quase circunspecto do Pujol emoldura a grande diva do lugar: sua comida divina by Enrique Olvera!

O ambiente quase circunspecto do Pujol emoldura a grande diva do lugar: sua comida divina by Enrique Olvera!

 

Deixamos para a última noite em México DC a, em tese, cereja do sofisticado bolo gastronômico local, o restaurante “divo” Puyol, décimo sexto melhor do mundo segundo nossa eterna fonte, a lista “S Pellegrino 2015”.

Ambiente sóbrio e sombrio, no Pujol quem brilha é a comida super contemporânia “à mexicana”, com os todos os sabores e tradições que fizerem a fama da culinária local, levados à “enézima” potência, pela categoria e competência do grande chefe Enrique Olvera.

Valeu a pena a luta por um lugar neste sol, ele é inesquecível assim como cada prato, uma gratíssima surpresa!
Clique para o site.

 

Fotografei o cardápio pra vocês se deliciarem!

Fotografei o cardápio pra vocês se deliciarem!

 

Espetada a Overa: divina!!!!

Espetada a Overa: divina!!!!

 

Vejam que criatividade a apresentação dos queijos, antes da sobremesa!

Vejam que criatividade a apresentação dos queijos, antes da sobremesa!

 

Por falta de tempo, não fomos à dois renomeados restaurantes da cidade: O Quintonil, tradicional e divino, é o que dizem, e o Quintinil, considerado dos 50 melhores do mundo, sempre por… ela! Se forem, me contem o que acharam. BN

 

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 ideias sobre “CIDADE DO MÉXICO E SEUS RESTAURANTES DIVINOS!

  1. Bebel e sua capacidade de me deixar com fome e com vontade de viajar 365 dias no ano. Ai quem me dera…! Rs.

    Beijos, muitos beijos. Dos de sempre, ok?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *