DINO TRAPPETTI ENTRE ROMA E RIO

BATE PAPO COM O GRANDE DINO TRAPPETTI

Passei uma manhã deliciosa com Dino Trappetti em seu apart em Ipanema. Um bate papo que me fez voltar ao túnel do tempo de uma época gloriosa do cinema italiano, de um mundo charmoso que está acabando e que graças a Deus eu tive a sorte de conhecer um pouco, de personagens que fizeram uma época, que foram inesquecíveis e que serão eternos…

Adorei o cinzeiro do seu atelier.

Dino mostrando uns croquis de vestidos.

Dino conheceu Umberto Tirelli quando tinha apenas 20 anos, eles viveram juntos por 30 anos. Umberto foi um grande mestre na criação de figurinos, foi um ávido colecionador de roupas antigas, ele não se limitou a recolher roupas históricas, mas sempre tentou revivê-las, tornando-as disponíveis para trabalhar o traje. Tirelli vestiu grandes atores deste mundo do cinema, como Sophia Lauren, Maria Callas, Claudia Cardinale, Alain Delon e vários outros grandes nomes da época…

Alain Delon e Claudia Cardinale no filme o Gatopardo.

Maria Callas sempre vestida por Tirelli.

 Eles moravam em Roma e a escapada dos dois durante estes anos foi em Capri (que bom gosto) onde tinham uma casa em frente ao lugar mais mágico de lá, os Faragliones. Foram anos de glória e convivência com os nomes mais famosos do cinema Europeu numa época em que o cinema Italiano era o melhor e contava com cineastas como Luchino Visconti e Fellini…

Os faragliones em Capri.

 Em 1981 Dino descobriu as maravilhas do Brasil, foi em uma época difícil, onde teve uma depressão e Umberto, por estar sem tempo para cuidar dele, o enviou ao Brasil com um amigo, ele, de imediato, se apaixonou pelo país e por todos os seus encantos, com isso sua depressão foi embora rapidinho!

 

Quando Tirelli ficou doente eles se mudaram para Paris e moraram lá por quase um ano, pois Umberto queria passar os últimos dias de sua vida perto de seus grandes amigos como Beatrice de Rothschild (que fez um jantar onde conheci Tirelli), Olimpia de Rothschild, Hubert de Givenchy, Philippe Venet, Yves Saint Laurent…

Dino viveu 38 anos em Capri, depois da morte de Umberto resolveu vender a propriedade e alugar casas pelo mundo como, por exemplo, em Ibiza. Ele ficou uns 10 anos sem vir ao Brasil, pois, depois que Umberto se foi, acabou sobrecarregado com tantas responsabilidades, inclusive o atelier Tirelli. Só voltou aqui em 2000 e realmente se encantou e acabou escolhendo o país para passar os períodos de inverno europeu. Comprou um apart hotel, que tem a vista mais linda da praia de Ipanema, onde fica instalado 2 meses por ano. Segundo vários amigos, já é super carioca.  uma comida divina italiana feita por Andrea onde o famoso “pesto ‘é a especialidade!

Vista de seu apê!

Ele nunca trabalhou diretamente com Tirelli, na época investiu um dinheiro para fundar o atelier e virou sócio, mas sua verdadeira função era fazer assessoria de imprensa. Era assessor de todo este “Grand Monde” do cinema como Luccino Visconti, Martin Scorsese, e, sem modéstia, era o melhor de todos!

Quando assumiu o atelier, Dino não entendia nada de roupas, pois Umberto nunca quis que trabalhassem juntos, por conta disso até pensou em vender, mas os funcionários da TIRELLI o impediram de fazer isso. Os artistas Piero Tosi, que foi o maior figurinista do mundo, Gabrielle Pessoti que nasceu na Tirelli e ganhou um Oscar pelo filme  “Idade da inocência” e Piero di Pizi não  o deixaram vender, com toda essa repercussão, Dino resolveu tentar. Ele seguiu administrando e seus grandes artistas criando…

Foi então que resolveu ir a LA, como já era um grande expert em relações publicas, cativou, facilmente, toda Hollywood para vir até a Tirelli. E acabou fazendo “Paciente Inglês”, dirigido por Anthony Minghella, que estrelou Ralph Fiennes. O figurino do filme “Os Miseráveis” foi todo alugado do TIRELLI, maravilhoso!

O Atelier TIRELLI aluga e fabrica roupas para filmes no mundo inteiro, são 170 mil trajes numa área de 5.000m2 a 15 km do centro de Roma. As roupas são catalogadas por época e por classe social, vão da Monarquia, Aristocracia, alta burguesia, burguesia, meia burguesia, pobre e miserável.  Eles alugam roupas para todos os grandes filmes mas continuam sonhando em trabalhar com a TV Globo.

MP

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 ideias sobre “DINO TRAPPETTI ENTRE ROMA E RIO

  1. Dino Trapetti ,é “Um grand Seigneur ” ,alem de ter o Atelier mais importante da Itàlia,vestindo o melhores filmes e as mais gloriosas Opera,é um amigo muito rafineé e elegante ! .! Sw

Deixe uma resposta para Marcos Pieroni Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *