FLACIDEZ: Vamos acabar com ela?

 

Flacidez fofa só no Shar-Pei

 

Hoje a Dra Patricia Caspary nos conta sobre os novos tratamentos pra combater esta velha assombração que nos ameaça, a FLACIDEZ!

Vejam quantas armas temos para vencermos esta guerra!

AC

 

A atriz Tara Reid, que mesmo sendo magra, tem flacidez e celulite ( foto: Revista Quem)

 

“A medida que envelhecemos, ocorrem modificações na pele por determinação genética ou por ação de fatores externos. Estas são caracterizadas por afinamento, perda da firmeza e da elasticidade.

Os fibroblastos são células importantes nesse processo, de maneira que produzem e reparam o colágeno e as fibras elásticas presentes na derme, sendo responsáveis pelo tônus da pele.  A partir do momento que estas células começam a diminuir sua capacidade de produzir (ou a velocidade de reparar) estas fibras, inicia-se o processo de flacidez. Muitas vezes, as manifestações da flacidez (pele distendida e caída) só ficam evidentes mais tardiamente, mas os primeiros sinais podem ser vistos já por volta dos 30 anos, em muitos pacientes. O que podemos fazer para retardar?

A flacidez deve ser tratada o mais precocemente possível, pois os recursos fora da cirurgia (lifting, que corta e “joga fora” o excesso da pele), os chamados tratamentos não invasivos, apresentam resultados mais lentos. Quando a flacidez e o excesso de pele são excessivos, a cirurgia plástica é o melhor caminho, pois vai mobilizar os grupos musculares e remover a pele excedente.

Para os casos de flacidez inicial, os cremes preventivos são recomendados. Entre os principais ativos mais conhecidos estão o ácido retinóico, as vitaminas e antioxidantes e os chamados “tensores”, como o DMAE, a Raffermine, etc… Estes princípios ativos agem de diversas formas, muitos deles estimulando a produção de colágeno ou diminuindo a sua degradação. Mas, nos casos em que a flacidez já é perceptível, está recomendado o uso de tratamentos mais intensivos, com diversas tecnologias, incluindo os aparelhos de radiofrequência e lasers. Estes tratamentos vêm sendo cada vez mais utilizados nos últimos anos e novas tecnologias vem sendo desenvolvidas, cada vez mais seguras e eficazes.

 

I Cremes (para casos muito leves):

ÁCIDO RETINÓICO: O ácido retinóico é um velho conhecidos dos dermatologistas e das pessoas que cuidam da sua pele. Continua sendo um ativo importante na prevenção e no tratamento da pele envelhecida, por causa da sua capacidade de estimular a formação e inibir a degradação do colágeno. As novas formulações permitem um maior aproveitamento dessas substâncias, com maiores concentrações ativas do produto e menores efeitos colaterais.

VITAMINAS E ANTIOXIDANTES: Algumas vitaminas e substâncias antioxidantes não são produzidas pelo nosso organismo e devem ser absorvidas pela dieta. Sua concentração na pele é muito maior quando se faz a administração tópica. A vitamina C, por exemplo, é essencial na síntese do colágeno. Além disso, é importante na proteção da pele contra seus agressores, diminuindo a velocidade da degradação do colágeno.  Os novos produtos tem associado substâncias com o objetivo de atingir maiores concentrações e de somar seus efeitos.

TENSORES: Os tensores como DMAE, Tensine e Raffermine tem ação mais imediata. Logo após sua aplicação sobre a pele eles a deixam mais esticada, firme, e com menos imperfeições o que conhecemos por “efeito Cinderela”. Muitos desses produtos possuem também efeito à longo prazo, melhorando progressivamente a qualidade da pele.

 

II TECNOLOGIAS (para os casos em que a flacidez está evidente):

LUZ INTENSA PULSADA: A luz pulsada melhora a textura da pele, estimula o colágeno e também trata manchas e pequenos vasinhos. Pode ser usada o ano inteiro, mas a pele não pode estar bronzeada. Logo após a aplicação a pele pode ficar discretamente rosada o que não impede o retorno a vida social imediatamente.  São necessárias várias aplicações.

RADIOFREQUENCIA: Utiliza energia que é transformada em calor, estimulando a produção do colágeno. Dependendo da técnica e do aparelho utilizado pode atingir a hipoderme o que é importante também nos tratamentos corporais. A radiofreqüência pode ser feita no verão e no inverno e em qualquer tipo de pele. Não danifica a superfície da pele permitindo que a pessoa mantenha seus compromissos.

INFRAVERMELHO: Produz uma reação inflamatória e remodelamento do colágeno até 6 meses após o procedimento. É uma técnica segura, pois protege as camadas superiores da pele.  Permite o retorno imediato a suas atividades.

ERBIUM FRACIONADO: Este laser trabalha a elasticidade da pele e suas imperfeições atingindo pequenas áreas da pele, sendo sua recuperação bem rápida. É eficaz também no tratamento de rugas, manchas e também cicatrizes. Logo após a aplicação fica vermelha e um pouco inchada, mas em 3 dias já é possível retornar as atividades. Pode ser repetido com intervalos de 30 a 60 dias dependendo do objetivo.

CO2 FRACIONADO: Este laser é utilizado com objetivo de melhorar a qualidade da pele de maneira geral. Ele estimula a contração e produção do colágeno, mas melhora também a sua superfície. É eficaz no tratamento de rugas mais profundas. Funciona através da remoção de pequenas áreas da pele e estimula um processo de remodelamento e rejuvenescimento. Precisa de um tempo de recuperação de aproximadamente uma semana, pois logo pós a aplicação a pele pode ficar bastante vermelha e inchada. Em geral é necessária apenas uma aplicação.

ULTRASOM MICRO FOCADO: Essa tecnologia usa o ultrassom, concentrando sua energia e provocando aumento da temperatura. Através deste mecanismo contrai a pele e estimula um remodelamento da mesma. Ele age na profundidade da pele, mas preservando a sua superfície. Apesar do ultrassom ser um velho conhecido dos médicos seu uso na dermatologia é bastante recente com aprovação da ANVISA este ano. Em geral é necessária apenas uma aplicação.”

 

O importante é consultar um dermatologista e definir qual é a melhor opção para o seu tipo de pele! 

Dra. Patricia Caspary

 

Clinica Hexsel de Dermatologia

doris@hexsel.com.br – www.hexsel.com.br

Rua Dr Timoteo 782 – 90570-040 Porto Alegre- RS Fones: (51) 3264 1234 e 3264 7353 Fax (51) 3395 1075
Rua Visconde de Pirajá 550 – Sala 107 – Subsolo – Ipanema – 22410-002 – Rio de Janeiro  Fone/ Fax (21) 2431 0160

 

AC

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 ideias sobre “FLACIDEZ: Vamos acabar com ela?

  1. Meninas, se houvesse UM tratamento realmente eficaz, só haveria um tratamento sendo proposto. Que tal a velha dupla dita saudável mais atividade física somada a um pouco de aceitação?

  2. Lógico que uma dieta equilibrada e musculação são essenciais mas muitas vezes, não bastam e aí, entram esses tratamentos de última geração. Adorei saber das últimas novidades. A única coisa chata é que o custo dos lasers ainda é alto e um tratamento intensivo fica bem salgado mas às vezes vale pelo custo/benefício, não é mesmo?
    Bjs

  3. Estou chocada como uma pessoa tão jovem, (ela parece ser jovem) tem um grau de flacidez desse nível. Coitada fiquei com pena, pois o corpo está horrível… Vamos recomendar a Dra. Doris para ela Ana Cecília… hhahaaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *