ISLÂNDIA: UMA VIAGEM À TERRA DO FOGO!

Enquanto eu vou apresentando nosso “Blogueiro” de hoje, mostro também outro ângulo desta terra mágica… BN

Devo este post ao querido amigo Ricardo Zecchin, marido da musa Rita, que com sua generosidade lembrou do BLOG, ao ouvir o relato de uma maravilhosa viagem feita pelo casal amigo, Renata e Ilan Kelson, à Iceland ou Islândia, para nós aqui do quentinho…

Ilan mirando a estrada que o levará para esta maravilhosa viagem que nosso BLOG mostra hoje… Fotografado pela querida Renata! BN

Mirem, por exemplo, a beleza de cachoeira que eles vão encontrar masi a frente!

Num relato delicioso, fraseado objetivo e muito humor, Ilan nos conta suas aventuras pela terra do fogo, na melhor das companhias: sua divina mulher, a queridíssima, Renata. E o melhor, tudo documentado por fotos incríveis, também de sua autoria. Curti muito… BN

Olhem que visual…. Estas lindas montanhas coloridas são em Landmannalaugar! BN

ILAN KELSON:
“Fizemos duas viagens à “Iceland!

Lindo visual à oeste da ilha, perto da Arnarstapi…

PRIMEIRA VIAGEM:
Na primeira, em 2011, fomos com uma turma de 10 amigos e alugamos um mini-bus com guia, sempre saindo de Reijkavik. Usamos a Grayline Tours. Ficamos bem satisfeito com eles. Ajudam no roteiro e na programação. Oferecem, também, tours programados de ônibus. Mas nesse caso, você fica sem a opção de parar nos lugares, a hora que quiser.

Pate papo boêmio, nas ruas de Reijkavik, às 4 da manhã… BN

Chegamos a Reijkavik, uma cidadezinha bem cool. Ficamos no Hotel Borj, que é muito bem localizado. Ele tem alguns quartos grandes e excelentes, são os que estão reformados. E outros quartos menores e bem piores: importante se informar. Lembro que o quarto 16 é um dos maravilhosos. Levem uma máscara de dormir pois os “black outs” não vedam muito bem as janelas. E não esqueçam: são 24 horas de luz por dia. Não tem noite no verão. Fomos no final de junho e a temperatura girava em torno de 15 graus centígrados.

Restaurantes excelentes, em Reijkavik, como o Fish Market, Fish Company e Grill Market. O peixe e o cordeiro são excepcionais. Eles têm, também, sushis super diferentes, de primeira qualidade. Recomendo não comer baleia pois, além de politicamente incorreto, pode não cair bem. A minha mulher provou e quase passou mal: fora a culpa, a carne é horrível.

Madrugada bombada em Reijkavik! BN

A madrugada de sábado para domingo, em Reijkavik, é uma verdadeira loucura . Todos alegríssimos, mulheres lindas. Fomos acordados pelo barulho da rua, às três e meia da manhã. Resolvemos, então, levantar e sair para fotografar. Um monte de gente na rua, uma grande festa. O pessoal volta pra casa, às cinco da manhã.

Pra quem gosta de loura, as de Reijkavik são mesmo deslumbrantes… BN

Dizem que os vikings sequestravam as inglesas mais bonitas e levavam para lá. Por isso, a quantidade enorme e surpreendente de mulheres maravilhosas.

Fizemos 4 percursos:

1- Fomos costeando o lado oeste da ilha, em direção à praia de Arnarstapi. Foi um belíssimo passeio. Levou umas 10 horas.

2- Fomos para o que eles chamam de Golden Circle. Não gostamos (com excessão de algumas cachoeiras maravilhosas). É turístico demais. Não recomendo.

Cratera do Golden Circle… BN

3- Fomos, pelo sul, até as geleiras. Adoramos. O único problema é que leva 6 horas pra chegar e a volta é pelo mesmo caminho da ida.

Lindo visual dos icebergs flutuando… me lembrou a Patagônia e suas geleiras BN

4- Fomos visitar a “Blue Lagoon”. Interessante mas popular e turístico demais. Fica a uns 40 minutos de Reijkavik. Talvez valha a pena ir, mais por curiosidade, mas não va esperando demais.

A “Blue Lagoon”, em pleno verão: põe turístico nisso… BN

Visão panorâmica da “Blue Lagoon”. BN

SEGUNDA VIAGEM:
Fomos só minha mulher e eu. A idéia era fazer fotografia. Fizemos uma grande pesquisa no Google, procurando os sites que pareciam mais interessantes. Desembarcamos em Reijkavik e pegamos um vôo para o norte da ilha, mais precisamente a cidade de Akureyri. Aí, contratamos um guia e alugamos um carro. De lá, fizemos um caminho lindíssimo, em direção ao lago Myvatn. Dormimos lá duas noites. Existe uma quantidade enorme de lugares para visitar. É uma região de muitos lagos, crateras, cascatas fabulosas, áreas geotérmicas inacreditáveis.

A beleza do lago Myvatn! BN

Depois disso, voltamos para Reijkavik e aí trocamos o carro para um Toyota Land Cruiser. Tem que ser 4×4. Tem muitos caminhos “off road”, além de termos que atravessar alguns rios, dirigindo.

Esta foto não foi tirada pelo querido casal kelson. Mas pus pra lembrar que 4X4 é um “must rent”, na linda Islândia! BN

Por falar nisso, ficamos atolados, apesar do 4X4 no meio de um rio, com minha mulher dirigindo é claro, numa região de lagos e rios, onde se faz “fly fishing”. Um trator veio nos resgatar. Foi uma paranóia na hora que atolamos pois era um lugar aonde passa muito pouca gente. Não dava para sair do carro, já que a água estava quase no nível da porta. Tivemos a sorte de umas pessoas passarem na hora. Tentaram nos resgatar. Tentativa frustrada. Acabaram ligando para o “ranger” da região, que mandaram um trator: este, finalmente, conseguiu nos tirar de lá. Enfim, não esqueçam: 4×4. Além disso, recomendo que atravessem os rios do lado dos cascalhos e não na parte da areia, como fez a minha querida esposa. Enfim, esta foi a melhor parte das duas viagens…

Se for para passar somente uns 4 dias, em “Iceland”, eu iria para a região que eles chamam de Highlands (planalto Islandes) que fica a 154km de Reijkavik. A parte mais sensacional é Landmannalaugar. Tem “hikings” (passeios) maravilhosos. As cores das montanhas são incríveis. O problema é a acomodação. Ou se fica num “hut”, encontrável no coração dessa região, em que dormem um monte de gente no mesmo quarto, ou se acampa do lado do “hut”: é  bastante limpo e organizado e os banheiros são coletivos.

Lindo esta paisagem e verde, just for a change…

Como já passamos da idade, acabamos indo parar num hotel de beira de estrada, chamado Highland, que fica a uma hora de Landmannnalaugar. A outra opção que é ainda pior, é o outro hotel do mesmo dono, que fica pertíssimo deste. Como só um “empresário hoteleiro” domina a região, ele não faz muito esforço para melhorar as coisas.

Foto do Hotel Highland, caso precisemos, um belo dia, ligar o nome à pessoa…

Pelo menos o hotel é limpo e o quarto bem espaçoso. A comida, cara, era bem fraca. A grande vantagem é que fica a 50 km de Landmannalaugar. Tudo off road. O caminho para chegar a este hotel é simplesmente espetacular. Podem reservar umas duas ou tres horas para a viagem. Seu dono desse deu excelentes dicas sobre  lugares para ir.

Não deixem de conhecer, também, a região de rios e lagos onde fazem “fly fishing”: imperdível.” IK

Deixo vocês com mais fotos lindas desta terra mágica chamada Islândia: pussei-a na frente da minha lista dos lugares imperdíveis! BN

CLIQUE AQUI PARA MAIS FOTOS!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 ideias sobre “ISLÂNDIA: UMA VIAGEM À TERRA DO FOGO!

  1. eu fui ano passado com o meu prof. de filosofia Luiz Felipe Pondé… e amei… fomos no lugar onde está a fenda entre as placas tectônicas da América do Norte e da Eurásia.Fomos tb a Strokkur o geiser mais ativo do mundo,a”Bláa lónið”a lagoa azul onde demorei 3 dias pro meu cabelo voltar ao normal!! …foi uma viagem a Escandinavia fantastica para um curso de filosofia ” Geografia da Alma “- Filosofia do Cinema..onde estudamos Bergman , Lars Von Trier..e o filososfo Kiekegaard e com continuação na Islandia só a passeio mesmo…

  2. Bel, que espetáculo esse lugar, e o Ilan é um fotógrafo incrível!! Ele devia fazer uma exposiçāo das suas fotos! Adoro o casal, são muito queridos!!
    Ah!! Adorei o “musa”!!!! bjs RZ

  3. Q relato espetacular ! Fiquei babando com a idéia de ir lá um dia , quem sabe ? A Sônia Bridi, jornalista da TV Globo escreveu um livro chamado Diário do Clima. Muito interessante, ela também vai à Islândia fazer uma reportagem para o Fantástico sobre aquele vulcaão de nome impronunciável q, numa das erupções, fez o favor de “fechar” todos os aeroportos da Europa, lembra ? É realmente um lugar mágico ! Bjos !

  4. Oi xará, Tudo bom? Obrigada por nos visitar! Toda razão, quem não se lembra do vulcão da Islândia?! No meu caso, as lembranças são doces pois fiquei divinamente “ilhada” na Andaluzia, com sete amigas e nosso Mestre de história, com quem eu viajava. Quanta à Islândia, estranha e deslumbrante, também já está nos meus planos turísticos eminentes! Bjs da BN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *