NOTÍCIAS DE NYC, PARTE 3: MERYL STREEP É “THE IRON LADY”!

 

 

Fomos  ver, ainda em Nova York, “The Iron Lady” ou “A Dama de Ferro”, o recém lançado e badaladérrimo filme sobre Margaret Thatcher, vivida divinamente pela super star, Meryl Streep. Confesso que sai dividida do cinema, principalmente por conta da opinião de minhas filhas, que do alto do imediatismo dos seus twenties, o acharam arrastado e pouco objetivo, isto é, queriam política e história e receberam notícias da demência da protagonisada!

Ruminei, por três dias, as minhas próprias impressões, até que um triste acontecimento familiar me lembrou o quanto são dramáticas as doenças degenerativas cerebrais, que roubam a alma de pessoas incríveis, sem deixar rastro físico significante, como aconteceu com a Dama de Ferro inglesa: ficou o corpo mas a essência já se foi…

Corajosa, a diretora Phyllida Lloyd não se deixou seduzir pela brilhante biografia de sua heroína, sediando a narrativa no ocaso da vida de Margaret Thacher, já bastante debilitada pela demência provocada por pequenos e sucessivos derrames cerebrais. O filme mostra muito mais as vicissitudes da doença, do que as glórias e conquistas da Primeira Ministra e a importância de sua era para a história britânica contemporânea!

Numa trama que transcorre “in media res”, como me ensinou meu querido Mestre Junito Brandão, a história vai e volta, passado/presente, e nestas idas e vindas Lloyd esboça, sem se aprofundar, o perfil, a história e o legado da mais poderosa mulher britânica do século XX.

OK, digamos que Hollywood nos deva uma “Iron Lady”, parte 2. Mas esta primeira é imperdível, que não seja para nos extasiarmos com o talento, cada dia mais retumbante (se é que isso é possível), da grande “Iron Actress” do cinema americano, minha musa Meryl Streep, que ganhou, ontem, seu oitavo Globo de Ouro por esta atuação e parte, poderosa, rumo ao Oscar!

O filme estréia, no Brasil, dia 10 de fevereiro: vale seu ingresso! BN

CURTAM O TRAILER!

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 ideias sobre “NOTÍCIAS DE NYC, PARTE 3: MERYL STREEP É “THE IRON LADY”!

  1. Maravilhosa como sempre a descricao do filme e interpretacao da mary ! Talvez o diretor tenha querido abrir os ollhos para um diaguinostico,cedo desta doenca ,pois ela como diplomata seria um casa unico ! Iremos todos assistir ! Sw

  2. Bebel, vi o filme aqui em Londres e acho q as pessoas ficaram um pouco decepcionadas com o lado histórico do filme. Por outro lado, percebi q há um desejo no diretor do filme em inserir as angustias do ser humano aonde quer q ele esteja! Pra mim isto valido. Alem do mais, ser ferro e uma utopia pq somos todos mortais! Trabalho c pacientes da terceira idade e posso dizer q nao há nada mais triste do q vc saber q seu corpo sobrevivera

    • Oi Regina, que honra a sua visita! Eu que estava numa viagem de jovens, ávidas de emoções e conhecimento, fui cobrada da história que elas não viveram da “Iron Woman”, pois ainda não estavam por aqui… Ao mesmo tempo, como vc tão bem disse, é mega importante vermos o ser humano na sua totalidade! Como vc, fui dos poucos que não saiu frustrado do cinema! Muito obrigada por suas considerações e volte sempre! Bjs BN

  3. A Meryl, provavelmente a maior atriz viva da história do cinema, conseguiu se superar! Quanto ao filme, concordo com Maria e Isabel…. Nunca fui fan de Mrs. Thatcher mas ela merecia mais. Beijo!
    PS: O blog está realmente muito interessante, parabens reiterados!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *