O Vale do Cuiabá

Para resgatar a alegria de toda uma vida passada no Vale do Cuiabá, depois da tragédia que atingiu aquela região em janeiro de 2011, Antonio Alberto Gouvea Vieira, depois de uma campanha incansável negociando investimentos com o governo e com empresários, e incentivando campanhas de arrecadação de fundos para reconstruir a vida dos que perderam quase tudo, resolveu contar a história do Vale, convidando a jornalista Patricia Saboia para escrever sobre esse paraíso de sua infância – “onde o tempo parecia suspenso e a harmonia com a natureza era total. Um mundo à parte, preservado”, lembra ele.

Antonio Alberto Gouvea Vieira e Patricia Saboia

 

Tete e Angela Gouvea Vieira

 


Luiza Gouvea Vieira, linda e talentosa, lançando o selo GUADALUPE

 

Lançando o livro pelo selo de Luiza, sua filha, de quem o blog é fã, Guadalupe, junto com a Reler, passeamos por casas lindas, lendo sobre familias que lá fincaram suas raízes e  educaram seus filhos e netos.

AC

 

 

 

Fotos Livro: Jaime Acioli

Fotos lançamento: Bruno Ryfer

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

21 ideias sobre “O Vale do Cuiabá

  1. Trio amado, vcs sao maravilhosas!! AA, Lu e eu agradecemos estar aqui nesse super site q nos prestigia com tanto carinho, mts bjsss Angel

  2. Este livro nao vai transformar a dor e sofrimento das pessoas e amigos que perdi por la em janeiro de 2011. Talvez sirva para valorizar as terras da familia Gouveia Vieira que sao donos de quase todo Vale do Cuiaba que se desvalorizaram muuuito depois da tragedia. A vida continua, nao e mesmo?

    • Rita querida, eles são pessoas de bem que ficaram destroçadas com o que aconteceu e fizeram mais que todos os governos juntos ( Federal, Estadual e Municipal), para ajudar as familias de lá! Assisti pessoalmente e posso atestar a generosidade deles, que em absoluto não são os donos de tudo por lá… O Governo Federal repassou uma verba enorme para a prefeitura de Teresópolis/Petrópolis/Itaipava e de Friburgo, e segundo o que li nos jornais, pouco foi feito… A familia Gouvea Vieira fez muito, e sofreu junto com as familias que lá moram. Este livro não é pra ganhar dinheiro nem para valorizar suas terras, e sim para resgatar um pouco da alegria que por tantos anos desfrutaram num lugar maravilhoso no nosso Estado. Rita querida, pode acreditar no que estou te falando, pois assisti de perto todo o episódio. beijos e volte sempre!

  3. Rita minha familia acaba de passar por uma tragedia que aconteceu ha exatos 12 meses. Aprendi que cada ato positivo pode trazer paz aos corações de todos que são atingidos pela pior dor do mundo que é perder um ser amado.
    Essa familia não foi responsável pela tragédia, mas gostaria de saber o que foi feito pelos governantes lá e em Teresópolis para EVITAR novas desgraças ??
    Os desabrigados continuam sem casas, escolas e estradas, apesar dos enormes recursos enviados.
    Nós que ficamos , infelizmente , só podemos ajudar a prevenir que outros passem pelo que passamos.
    A vida continua mas nós nunca mais seremos os mesmos ……
    um abraço
    Cristiana

  4. Perdi amigos queridissimos afogados em umas das casas que a familia Gouvea Vieira costumava alugar no Vale do Cuiaba em janeiro de 2011. Toda essa festa do lancamento do livro, pessoas felizes e casas lindas mostradas na reportagem so me trouxeram tristeza e saudades. Como eles, nao tenho nada para celebrar. Continuamos tambem reconstruindo nossas vidas, mas de uma maneira diferente. Ana, gostaria de acreditar em voce de todo coracao, que voce esteja certa. Obrigada pela atencao.

    • Rita querida, vc nem imagina o sofrimento deles com tudo que aconteceu…Seus amigos são amigos da minha familia, e tenho certeza que não guardam rancor dos Gouvea Vieira, que são todos bons e generosos. O que aconteceu foi uma tragédia sem precedentes, da natureza naquela região. Durante anos, muitos frequentaram aquela casa, inclusive a Angela e o Antonio Alberto. Tanto é que vc mesma diz que seus amigos costumavam alugar a casa sempre, e não viam perigo nisso, nem eles nem ninguém.Perdi meu sobrinho há 1 ano atrás num acidente horrível, filho único do meu irmão. Posso te dizer que a tristeza não vai embora, ela anda junto com a gente todos os dias, mas do outro lado existem coisas boas, então temos que saber andar e conviver com esses dois sentimentos distintos juntos, entre lágrimas e risos. A Angela e o Antonio Alberto ficaram tão desolados que no meio de tanta tristeza conseguiram um modo de resgatar alguma alegria de um lugar onde sempre foram tão felizes, este livro. A Isabela e o marido tiveram um bebê, vc não acredita na Divina Providencia? Eu acredito e sei que eles receberam uma graça depois de terem perdido 3 filhos…Eles irão sorrir, serão felizes, mas as saudades e a tristeza sempre estarão por perto e assim a vida anda, para todos nós. Quem nos déra que tudo fosse só alegrias e risos! Um beijo pra você e tudo de bom! AC

  5. TRABALHEI COM JORGE HILARIO GOUVEA VIEIRA EM 84 OU 85 INDICADA POR MEU PADRINHO , DORNELLES,LOGO DEPOIS PAREI DE RABALHAR, MEU ,ARIDO PASSAVA MUITO TEMPO FORA,6 MESES LÁ E 6 AQUI, E PRECISAVA ACOMPANHA-LO…TINHAMOS CASA EM TERESOPOLIS,E PASSAVAMOS A MAIOR PARTE DO TEMPO NO BRASIL , EM TERE…ATE QUE EM ALGUMA DAS FESTAS DOS GOUVEA VIEIRA, O PAI. , NOS FALOU SOBRE A VIDA NO VALE…COMPRAMOS UMA PARTE MUITO GRANDE, FAMILIA DO PADRINHO DE MEU FILHO, PAI , IRMAO E IRMA, E NÓS…CONSTRUIMOS UMA CASA FANTASTICA,LINDA, DURANTE QUASE 8 ANOS…SUPER PLANEJADA E CURTIDA. ALA PRA HOSPEDES, APROVEITAMOS TODA A NATUREZAM AS ARVORES, TUDO TUDO, RECEBIAMOS MUITO, TIHAMOS COMO VIZINHOS, AMIGOS DE MUITOS ANOS, ALGUNS ARTISTASE NOSSA CASA ERA UMA FESTA CONSTANTE, VOU POSTAR UMA FOTO EM MINHA PAGINA..NAO CONSIGO IR, AMIGA PROMOTORA DO CASO …NEM OLHAR…NADA SOBROU…MUITO MAIS QUE A PERDA MATERIAL DOI ENTERRAR A HISTORIA DE TANTOS ANOS FELIZES, CONSTRUIDO E PENSADO PASSO A PASSO…ATE A AREA DE FUMAR CHARUTOS…SO RESTARAM AS FOTOS E UMA IMENSA SAUDADE!!!!COM MUITOS FOI ASSIM…E AINDA AGRADECEMOS POR NAO ESTARMOS LÁ, MAS NOSSOS CAES ESTAVAM,,,,

  6. Querida Rita, a tua dor, multiplica pelo infinito é a nossa! Construi aquela casa para ser o lar de meus filhos e netos. Mas nao posso responder, gracas a Deus, pela sorte nem pelos Seus designios, muito menos pelas condicoes meteorologicas!!! Nao precisamos do dinheiro das terras do Vale,temos o suficiente, e temos consciencia, que ele jamais nos traria o que achamos relevante nessa vida, amor. Sim Rita, nao te conheco, nao tenho a menor ideia de quem vc seja, mas te garanto, nem meu marido, nem eu, nem nenhum de meus 4 filhos acha graca em dinheiro por ele só. Nao somos ingenuos, nem primários. Tenho mais de 50 anos e ja vi um pouco de tudo nessa vida. Nao estamos radiantes, mas sim, vc tem razao, a vida segue e triste daqueles que sucumbem o sofrimento!! Isabela e Eric sao o melhor exemplo!! Estou aqui a sua disposicao para te responder o que voce quiser! Nao temos culpa alguma, e meu marido tem sim o direito de resgastar as boas lembrancas de seu passado. Por que nao? Se voce quiser, a responsavel pela casa era eu, e e voce pode me contatar a qq momento, terei o maior prazer em conversar com vc! Estou a sua disposicao, mas por favor, nao diga que queremos revalorizar os terrenos que a familia possui. Isso é uma leviandade, vc nao tem base para falar isso, e só o faz por que nao faz ideia de quem somos.

  7. Ana, Cristiana, Angela, gostaria apenas que respeitassem os meus 14 amigos que agora estao em outra esfera. As palavras rancor, culpa e leviandade nao fazem parte da minha vida. Como foi dito, voces nao me conhecem e nem eu, voces. Eu Sou o que Sou, acredito no respeito entre as pessoas e na Providencia Divina. Obrigada pela atencao.

    • Rita acho que a falta de respeito começa com vc falando de seus amigos neste momento . O Falecido avo das crianças fazia ginastica todos os dias comigo , a tristeza e a tragedia que se abateu por essa familia eh algo que não podemos imaginar , so que vejo que vc esta tirando o direito das pessoas tentarem se reerguer , de plantarem flores onde houveram mortes , de trazer vida de novo onde a esperança foi perdida . Passei os mais maravilhosos dias de minha infancia naquele vale , dias memoraveis como muitos inclusive que não estaõ mais entre nos ! Porque nao celebrar o renascimento ? Voce acha que o pobre morador do Vale que perdeu tudo não quer resgatar e reerguer seu lugar ? A familia que foi dilacerada brutalmente por obra do destino não esta se reerguendo ? De graças a Deus de ter uma familia como a Gouvea Vieira que faz oque os nossos GOVERNANTES INCOMPETENTES deixam de fazer ! Que mobilizam um mundo de gente para socorrer , ajudar e amparar esse povo todo ! Esse livro nao vai valorizar terra alguma ele valoriza a VIDA e a SOLIDARIEDADE ! Guarde sua magoa para si pois te garanto que aquele povo todo so tem a agradecer a esta familia ! E a obra da Sra Cecilia G.V. (Arco Iris ) ? Pessoas do Vale que ha ANOS a fio participam desta cooperativa …… olha me desculpe mas vc esta sendo totalmente parcial e injusta , vale se informar mais inclusive com a familia que vc se diz amiga . Um abraço Cecilia

  8. Oi meninas , vi no Sem Censura a Sra Patricia , falando do LIVRO , que LINDO !!
    Aqui , pude ver as fotos melhor , me apaixonei pela Sala de Jantar e a Capela !!
    Lendo os comentários aí de cima , posso falar por Nova Friburgo , os governantes ,não fizeram NADA !!!!!!!!!!!!!
    quem dera ter uma Família que pudesse tamb. resgatar
    um pouco de td que se perdeu por lá !!
    Bj ,
    Márcinha

  9. Parabenizo aos GV pela iniciativa de lançarem este belo livro. Impossível traduzir em palavras a imensa dor que se abateu sobre todos nós, deixando marcas que jamais serão apagadas. Mas isso não invalida a celebração da vida, numa publicação que busca apenas resgatar a memória de um lugar que, de forma abrupta e trágica, desapareceu diante dos nossos olhos, sem que pudéssemos esboçar qualquer reação. Entendo que este tenha sido o único intuito do livro e lamento por interpretações que não condizem com seu elevado propósito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *