OSCAR NIEMEYER: Entrevista por Betina Bethlem

Andréa, linda e maravilhosa!

 

Convidei minha cunhada amada, Andréa de Magalhães Lins, para nos contar sobre sua sobrinha competentérrima, Betina Bethlem, e seu trabalho.

 

Betina e Andréa, minha “Cunha” amadíssima!

 

De quebra, a entrevista que Bettina fez com nosso mago da arquitetura, OSCAR NIEMEYER.

AC

“Apresento a vocês a jovem e talentosa Betina Bethlem, que trabalha como gerente de projetos e como jornalista na Paddle8 em Nova Iorque. A Paddle8 é um site que oferece a colecionadores internacionais acesso a uma seleção de obras de arte das melhores galerias, fundações e feiras de arte no mundo!

Membros cadastrados na Paddle8 podem navegar o mercado de arte, se educar, e comprar obras de arte através do site.

Betina, que nasceu e foi criada nos Estados Unidos,( minha irmã e meu cunhado moram lá há anos onde ele trabalha), estudou literatura e história da arte na University of Pennsylvania, e começou sua carreira no MoMA em Nova Iorque, trabalhando com o curador de arte latino-americana. Anteriormente a Paddle8, também trabalhou no The Brooklyn Rail, e na Artnet.

A Paddle8 em parceria com a Visionaire, editora de arte e moda que produz revistas em formatos originais, homenageiam o Rio de Janeiro em sua edição Visionaire 62 Rio.

Betina escolheu o lendário arquiteto Oscar Niemeyer e obteve uma rara entrevista, publicada na Paddle8 como personalidade central da homenagem. Ele fala sobre seu amor pelo Brasil, seus desenhos, suas inspirações, suas viagens, seu uso revolucionário do concreto armado, e a importância da beleza e da invenção na arquitetura. Leia a transcrição da entrevista abaixo.

BETINA BETHLEM

 

O projeto também inclui conteúdo adicional para comemorar o mestre arquiteto e a vibrante cena artística do Brasil. Além da entrevista exclusiva com Oscar Niemeyer, o projeto é acompanhado de 18 slides em 3D de algumas de suas principais obras e um estereoscópio para visualizá-los. A edição inclui também uma galeria de imagens de obras de arte de artistas brasileiros contemporâneos representados por galerias brasileiras, e fotos do artista e diretor criativo da Osklen, Oskar Metsavaht. Acesse o projeto aqui!

Você também pode comprar a Visionaire 62 Rio, os slides do Oscar Niemeyer, e as obras de arte através da paddle8.com

 

 

Entrevista com Oscar Niemeyer por Betina Bethlem:

 

BB: O que inspirou os seus desenhos?

ON: Eu quando era garoto gostava de desenhar. Eu lembro quando eu tinha uns 10 anos, eu ficava assim com o dedo no ar, desenhando. Não importava o que estava passando, eu estava sempre desenhando. O desenho sempre me provocou. E o desenho me levou a arquitetura.

BB: A sua família te ajudou?

ON: Eles concordaram. Foi tudo muito pessoal. Meu pai era comerciante de uma empresa de papel, e achava que isso era o que eu iria seguir. Mais eu tinha vontade de desenhar. Fazia retratos, e fazia desenhos, e ai acabei na arquitetura.
Eu também gosto de escrever, distrai né?

 

BB: O que o senhor gosta de escrever?

ON: Eu gosto de escrever sobre arquitetura, gosto de escrever sobre política. A literatura me provoca também. Eu gosto de escrever na revista que escrevo [Nosso Caminho]. Escrevi um livro também.  A revista obriga a gente a ficar especulando os problemas da arquitetura. Tem dez números. A idéia é levar para os estudantes todos os assuntos, não  apenas arquitetura, inclusive política. Nós mesmos trabalhamos, arranjamos e organizamos os textos. O que é distraído é fazer a revista, escolher o homenageado, a história dele, e depois como é que a arquitetura está marchando no tempo. Mostrar como tudo o que fazemos agora é especulado no concreto armado. Antigamente a arquitetura era feita com menos possibilidades de invenção. Hoje a arquitetura é invenção. Tem que estar de acordo com a estrutura, a gente pode especular com a escultura. A gente trabalha para instigar o concreto armado. Ajudando ele a evoluir também. Antigamente uma casa era uns tijolos no chão. Hoje você pode faze-la suspensa, numa maneira mais diferente. Eu fiz uma casa nos Estados Unidos recentemente. É uma casa que a pessoa se espanta um pouco. É tudo racional, tudo feito direito, tudo podendo usar o concreto armado em uma maneira inteligente. A arquitetura hoje é invenção. Não basta ser só racional, tem que ser bonita, e tem que mostrar que ela está baseada numa arquitetura rica em soluções.

 

BB: Quais são os problemas da arquitetura hoje em dia?

ON: O problema é utilizar o concreto armado em todas as suas possibilidades. Você pode fazer uma casa em cima de quatro colunas, ou você pode fazer uma casa em cima de uma coluna só – então isso mostra todas as possibilidades que o concreto armado oferece. Então para ser boa a arquitetura, ela tem que exprimir bem o processo do concreto armado. Se não, é atrasado.

 

BB: Eu acho que a arquitetura do senhor dá a sensação de se estar em outro planeta, outra realidade.

ON: [Risada] É. Depende do caso. As vezes a gente gosta de fazer um projeto variando em torno de um elemento assim fundamental e de grande estatura e beleza. É bom… É bom fazer arquitetura assim, procurando a coisa diferente. Agora estou fazendo um estádio, estou pensando no estádio. É um estádio mais ou menos pré-fabricado, mais não é pré-fabricado. É feito a base do concreto, a cúpula. É uma cúpula gigante, uns 250 metros. Então essas obras assim diferentes que despertam meu interesse me dão a vontade de fazer arquitetura.

 

BB: O senhor passou uma boa páscoa?

ON: É, trabalhando. Trabalhando normalmente. As vezes a gente viaja aqui por perto do Rio, para outros estados. Já viajei longe também. Fui até Moscou, os Estados Unidos. Eu fiquei um mês nos Estados Unidos trabalhando normalmente na Organização das Nações Unidas. Depois eu vim pro Rio, e daí trabalhei na França alguns meses. Conheci a Alemanha, conheci Moscou, conheci a África. Eu tenho uma idéia do mundo já bem nítida. O mundo que é afinal, a luta dos pobres contra os ricos. Os pobres estão revoltados com a injustiça social e os ricos querem manter a evolução do dinheiro e do poder. Eu estou do lado dos pobres.

A arquitetura é uma coisa de pensamento. A arquitetura é uma coisa de fantasia. A arquitetura não e um negócio. Não é a técnica só – não e só subir com prédios ate 100 metros. A arquitetura é construir prédio bonito. A arquitetura pode criar um ambiente bom para se viver. No Brasil o acesso é difícil, a comida é difícil. Nem só para brasileiros, deve ser assim para os egípcios agora também. Essa pobreza cria muitos problemas.

 

BB: O senhor trabalhou com o Le Corbusier?

ON: Mais ou menos. Eu fiz o projeto da ONU. Eles escolheram o meu projeto, aí ficou aquela confusão. O Le Corbusier me chamou, pediu para mudar o lugar de uma igreja que eu tinha feito. E ele era o mestre, então logo eu concordei em trabalhar com ele no projeto inicial.

 

BB: E Brasília?

ON: Brasília tem coisas boas e coisas ruins. Ha muitos prédios bonitos. É uma cidade de pobres e ricos juntos. Tem zonas para gente com melhores condições, e tem as zonas mais pobres. Brasília tem defeitos e pecados como qualquer cidade, mas é uma cidade agradável.

A cidade depende do ambiente. Brasília não é bonita do jeito do Rio de Janeiro, com a natureza bonita como a do Rio de Janeiro. Seria muito mal arquiteto para estragar um lugar tão lindo, com suas praias e montanhas. Só os ignorantes perturbam a beleza natural das cidades.

 

Vale a pena também conferir os links abaixo:

http://www.paddle8.com/editorial/niemeyer

http://www.anothermag.com/current/view/2082/Oscar_Niemeyer

http://coffeeandacookie.com/

http://www.vice.com/read/oscar-niemeyer-856-v16n5

http://vogue.globo.com/moda/news/oscar-niemeyer-complementa-a-edicao-3d-da-visionaire-62-rio/

 

Betina Bethlem é tão linda que vale a pena ver de novo em outro angulo sua beleza!

 

Andrea Velloso de M. Lins, para o 40 FOREVER

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

23 ideias sobre “OSCAR NIEMEYER: Entrevista por Betina Bethlem

  1. Mestre em todos os Sentidos,Niemeyer na minha singela opinião e patrimônio nacional,com sua privilegiada inteligência, habilidade e talento só se compara a Frank Loid Wright (nao sei se escrevi certo ) mas quem o conhece sabe muito bem de quem estou falando.Todas as obras desse grande Arquitecto ficaram imortalizadas para sempre!! Ter a colaboração de minha grande amiga Andrea M Lins faz a entrevista ter encanto e doçura,que eu de tanto admira-lá sou suspeito para falar.Quero Parabenizar Betina por seu talento!!! Um Bj em todas Paulinho Mesquita

  2. Ana Cecília e Andrea queridas, amei o post! Betina e motivo de muito orgulho para nos! Tão jovem, ela nos surpreende por sua maturidade e desenvoltura. Betina tem viajado pelas principais capitais do mundo visitando galerias de arte e participando de feiras de arte em nome da Paddle8. Tento me imaginar fazendo o mesmo quando tinha a idade dela e fico pasma!!! Até participar de um painel ao lado de alemães sisudos, microfone na mão, em frente a uma audiência ela fez! Niemayer ficou encantado com ela, pois além de competente e inteligente, ela e meiga e doce. Beijos, da mãe coruja

  3. Parabens a todas por esta entrevista perfeita !fiquei curiosa de saber se o Mestre Oscar Niemeyer ultimamente fez projetos para hospitais publicos ou casas populares.
    Beijos Andrea,e bravo pela iniciativa de dividir conosco a sua jovem ,inteligente e linda sobrinha que me deixou encantada pelo simples fato de ter conseguido esta super entrevista e trabalhar em tao inovativa galeria de arte.
    A

  4. Ana Cecília e Andréa queridas,
    Estamos orgulhosos da entrevista que a Betina fez com o Oscar Niemeyer,por todos os motivos,primeiramente por ele ser um arquiteto de projeção internacional e depois por saber que a nossa neta está progredindo profissionalmente fazendo o que gosta.Imagine que a entrevista saiu tambem no New York Times! Procure ver a gravação da entrevista,aí você poderá constatar como êle está lúcido!
    Naõ repare o corujismo !
    Bjs.

  5. Ana Cecília, Andrea e Betina, todas lindas e competentes.Quanto ao nosso arquiteto maior, sem comentários não é mesmo? Meninas vocês são mesmo SUPERPODEROSAS. Bjss, Helena.

  6. Ana Cecilia, thank you so so much for including me and my project (of which I am very very proud) on 40 Forever!!! Adorei!!!!!! I am honored and so flattered 🙂 🙂 MUITOS BEIJOS XOXOXO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *