Adaptei o gaspacho que a querida Zazá ensinou ao que fazíamos em casa: ficou divino! Vejam no detalhe da mesa: servi com colher e garfo....

Adaptei o gaspacho que a querida Zazá ensinou ao que fazíamos em casa: ficou divino! Vejam no detalhe da mesa: servi dentro da mini melancia, com colher e garfo….

 

Batento um papinho delicioso, literalmente, sobre receitas e afins, com minha querida Zaza Piereck (do Zaza Bistrô), ela me contou sobre um gaspacho que serve em seu charmosérrimo restaurante.

Peguei a dica, contei pra super Irene Lopes, nossa fada aqui de casa, e eis no que deu: um gaspacho tropical delicioso e levíssimo que ensino pra vocês, a seguir.

 

vejam na colher os pedacinhos que fazem a diferença!

vejam na colher os pedacinhos que fazem a diferença!

 

INGREDIENTES: (Para 6 pessoas)
- 3 Melancias pequenas;
- 12 Tomates bem maduros;
- 4 Fatias de pãp integral;
- 1 Pepino cortado em cubinhos;
- 1 Cenoura cortada em cubinhos;
- 100 g Queijo de cabra cortado em cubinhos;
- Corte ao meio as 3 melancias, reserve os “bowls” que surgem daí e com as polpas faça o indicado nos dois ítens abaixo;
- Fazer bolinhas com a polpa de 1 das melancias e reserve;
- Bater a polpa das outras duas melancias no liqüidificador;
- 50 ml Azeite;
- Sal, a gosto;
- Pimenta do reino a gosto;
- 4 Colheres de molho inglês.

PREPARO:
- Descasque os tomates, retire os caroços, lave-os e escorra-os;
- Bata no liqüidificador os tomates, o pão, o azeite, o sal, a pimenta;
- Coloque a polpa batida das melancias em uma tigela junte a mistura acima e reajuste o sal, a pimenta do reino e o molho inglês;
- Leve a sopa pra geladeira, 1 hora antes de servir.

MONTAGEM:
- Na hora de srvir, coloque em cada um dos “bowls” de melancia (ou em taça de consomê): 1 colher de sopa da cenoura picada, 1 colher de sopa do pepino picado, 1 colher de sopa do queijo de cabra, 1 colher de sopa da melancia em bolinhas. Misture tudo e ponha a sopa gelada por cima.

É divino e light! Super recomendo para este e todos os verões! BN

 

 

 

Imagem 45

Espaço Cultural Contemporâneo - ECCO, é o principal centro de arte contemporânea e arte educação na capital do país, que este ano completa 14 anos. Foi uma iniciativa pioneira na cidade e que se mantém viva com programação intensa de alta qualidade.
Criado em 2000 pela competente Karla Osorio, e desde 2009 dirigido por sua irmã Diva Maria, o centro tem equipe super ativa que mantém o local como uma referência nacional e internacional, pela qualidade da programação e da gestão hiper diferenciado na cidade. Está localizado no shopping mais glamoroso da cidade o Iguatemi de Brasilia.

 

Imagem 40 Imagem 42
Desde sua criação mais de 1.000 artistas e 50 curadores participaram de exposições individuais ou coletivas no espaço, para citar apenas alguns mencionamos os seguintes: – Cildo Meireles, Vik Muniz, Rosângela Rennó, Hélio Oiticica, José Damasceno, Nazareno, Miguel Rio Branco, Mario Cravo Netto, Artur Lescher, Sebastião Salgado, Brígida Baltar, Carlito Carvalhosa, Gabriela Machado, Claudia Jaguaribe, Marcelo Solá, Farnese, Robert Polidori e muitos outros.
Dentre os curadores, destacamos: Ligia Canongia, Moacyr dos Anjos, Paulo Herkenhoff, Marco Antonio Vieira, Fernando Cochiaralle etc..

 

Imagem 48
Em sua trajetória, o espaço recebeu mais de 1,7 milhões de visitantes e serviu como catalisador de talentos expondo a obra de mais de 1.000 artistas brasileiros e estrangeiros, capacitou mais de 6.000 professores e educadores e recebeu centenas de milhares de alunos, principalmente da rede pública de ensino. ( foto acima )

 

Imagem 52

Obra de Gauthier D Ydewalle

 

A nova mostra é uma coletiva com mais de doze artistas e se chama “Decifrações” ,tem obras incríveis, inclusive de “mestres” como Artur Barrio e Daniel Senise – dois dos mais importantes artistas brasileiros com obras em museus do mundo todo e participação em Bienais internacionais – , que há muitos anos não apresentam nada em Brasília, ao lado de jovens artistas, inclusive dois ótimos da cidade – Luciana Paiva e Virgílio Neto. A mostra estará aberta ao público até 29 de junho de 2014 e é um grande programa a se fazer na capital.

 

Imagem 41

O curador Mario Gioia e com Karla Osório e Guilherme Magaldi

Imagem 43

O Embaixador da Bélgica Jozef Smets com o consul Nádia e o artista belga Gauthier D ‘Ydewalle

Imagem 53

Livro vermelho de Raquel Kogan

Imagem 46

Daniel Escobar

Imagem 49

ECCO

SHIN CA 4 Loja 143 1o piso – Shopping Iguatemi Lago Norte Brasília/DF CEP: 71503-504 Brasil

telefones: +5561. 34681262 ou 34681152 celular: +5561. 99642103 www.eccobrasilia.com.br

FB /eccobrasilia; Twitter @ecco_oficial or Instagram @eccobrasilia.

 

 

Untitled4

 

UMA DICA IMPERDÍVEL

Quem não adora viajar? Principalmente com um grupo homogêneo, ciceroneado por quem entende do assunto e gosta do que faz? Passeios exclusivos, lugares mais exclusivos ainda com roteiros personalizados e de muito bom gosto. Acho que todas adorariam uma viagem assim. E é com essa proposta que Maria Luiza Neves e Paula Massena, estão organizando estes circuitos, mais que charmosos, direcionados às meninas, 40 Forever, que se permitem deixar por um tempinho o trabalho ou filhos ou netos para uma viagem na companhia de duas experts nesse assunto.

 Olhem o que a MARIA LUIZA nos conta abaixo!

AC

 

Untitled

“Com roteiros que tanto abrangem locais turísticos, como também passeios bem diferenciados já estamos fechando um grupo , para setembro de 2014, com destino a Provence, Cote D’Azur e Paris. Uau!! Lugares imperdíveis! Para dar uma pequena idéia, nos hospedaremos no maravilhoso Relais Chateaux Villa Gallici em Aix-en-Provence. Embora toda sofisticação, as formas de pagamento são extremamente flexíveis, podendo até usar suas milhas.

 

Untitled1

 

Untitled6

E não paramos por aí, em junho estamos saindo com um grupo de bailarinas, alunas e professoras ,para fazer um curso de aperfeiçoamento em uma conceituada academia em Nova York.

 

Saveology-New-York-Facts

E para as mães 40 FOREVER, que já cansaram dos roteiros tradicionais, continuamos a fazer Disney e Europa Teen, com grupos de 20 pessoas no máximo, sempre de carro o que permite maior flexibilidade para depois dos parques dar um pulinho nos shoppings, ou seja , é quase uma viagem em família!

Contatos:

Maria Luiza 21- 98855-3454/  21- 2535-2966

Paula 21- 99480-6240/ 21- 2239-9341

 

AC

 

Cartão de embarque para horas de puro prazer: "Os Banquetes do Imperador" é um livro imperdível!

Cartão de embarque para horas de puro prazer: “Os Banquetes do Imperador” é um livro imperdível!

 

Esta dica eu vi no Instagram do chiquérrimo Ricardo Stambowsky, grande cerimonialista que entende, como poucos, do riscado que bordo a seguir.

 

Dom Pedro II colecionou muitos dos cardápios de

Dom Pedro II colecionou muitos dos cardápios de banquetes cerimoniais de Estado, como chamava as recepções a que comparecia.

 

Trata-se do livro “Os Banquetes Do Imperador”, de Francisco Lellis e André Boccato, Editora Senac. No caso, o imperador é Dom Pedro II, que colecionou 1050 cardápios ao longo da vida, seguindo um hábito elegante e muito útil do século XIX.

 

Eis a foto do mais antigo cardápio do Brasil, de 1 de agosto de 1858: Punham em destaque o número de participantes do jantar (Cent vingt couverts)

Eis a foto do mais antigo cardápio do Brasil, de 1 de agosto de 1858: Amei o destaque para o número de participantes do jantar (Cent vingt couverts)

 

Me refiro ao “colecionismo”, mania mundial daquela época, que ocasionou coleções divinas capazes de preservar a história, algumas com objetos que eram verdadeiros exemplos culturais e que, quando em mãos reais, viraram até acervo de Museus Nacionais, fundados pelos monarcas de então. Assim, muito do cotidiano foi conservado e nos instrui e diverte ainda hoje, como estes menus que fazem parte da “Collecção D. Thereza Christina Maria” da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, pois foram deixados de herança para a imperatriz e por ela doados ao “Museu Biblioteca”.

 

Entre muitas pérolas, o livro conta também sobre receitas da época!

Entre muitas pérolas, o livro conta também sobre receitas da época como esta “sopa camponesa”.

 

Dom Pedro II foi um homem extremamente curioso, cultivado e participativo: Foi o primeiro brasileiro a ter máquina fotográfica (suas fotos são famosas) e telefone, que instalou no Palácio de São Cristóvão para comunicar-se com seus ministros. Juntando o hábito de colecionar ao espírito aventureiro que o levou mundo afora, o imperador teve a simpática idéia de juntar cardápios dos “banquetes cerimoniais de Estado”, maneira como chamava os “eventos” gastronômicos a que comparecia.

 

Este cardápio é de um jantar dado pelo Príncipe de Gales, em Marlborough House em 1887: O francês como a língua oficial das grandes mesas.

Este cardápio é de um jantar dado pelo Príncipe de Gales, em Marlborough House, para Dom Pedro II, em 1887: O francês como a língua oficial das grandes mesas.

 

Este livro delicioso é fruto, como mencionei acima, de ação corriqueira que o tempo transformou em documento histórico e trata de 130 dos 780 cardápios que restaram à coleção (297 foram “sumiram”, pode?!) e foram selecionados por suas belezas gráficas, registros de viagens e importância dos pratos mencionados.

 

Menu do navio Congo que era um "Paquebot": Inicialmente eram mbarcação que fazia serviços postais e de passageiros e no século XVIII passou a ser navios regulares de passageiros!

Menu de um almoço no navio Congo que era um “Paquebot”, ou melhor, inicialmente embarcação que faziam serviços postais e de passageiros mas que,  no século XVIII, passou a ser navios regulares de passageiros!

 

Dividido em três partes, “Introdução”, “A Coleção de Cardápios” (subdividida em menus de navio, exterior e no Brasil) e “Historiografia da Gastronomia Brasileira do Século XIX”, “Banquete” conduz seu leitor à uma viagem gastronômica única, brindando os embarcados com imagens lindas, histórias pitorescas, informações úteis outras nem tanto, mas todas imperdíveis.

 

Uma pérola: Foto da capa e introdução menu do famoso "Baile da Ilha Fiscal", no dia : Véspera da proclamação da república!

Uma pérola: Capa e introdução do menu do famoso “Baile da Ilha Fiscal”, em 9 de novembro de 1889 : Um dos estopins da proclamação da república!

 

Corram atrás pois o livro é divertimento puro e merece lugar de honra em nossa estante! BN

 

Fecho com a receita de nossa eterna "Feiloada", versão século XIX!

Fecho com a receita de nossa eterna “Feijoada”, versão século XIX!

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...