SIZE MATTERS!

 Mais um post de nossa colaboradora Maria Teixeira de Mello!!

Tem pouco mais de um ano que vimos os lindos “kitten heels” by Valentino – apresentados na semana de moda parisiense do fall 2010 – chegarem às prateleiras das maisons do designer (e melhores lojas de departamento) espalhadas pelo mundo, rapidamente virando must haves em toda wish list. Você sabe de qual eu tô falando: o scarpin “slingback” *, de salto médio e bico fino, adornado com tachinhas de metal, em tiras que prendem no tornozelo – na minha opinião também, provavelmente a melhor criação da casa, desde que “Il Maestro” deixou seu atelier.

Este!

(Slingback é um sapato fechado na parte da frente, e aberto atrás no calcanhar. Aurélio Buarque de Holanda definitivamente não se “imortalizou” como fashionista, porque o termo não existe em português).

Mas voltando ao assunto, você viu os sapatitos na passarela e ficou esperando ansiosamente pelo outono, torcendo pra que eles chegassem logo às lojas… E valeu a espera. Finalmente lá estavam eles; na mão, tão incríveis quanto você se lembrava no desfile. Volto a dizer e frisar: na mão.

Afinal, quantas de nós, temos estatura física pra segurar um sapato médio-alto com 3 tiras envolvendo a canela? A não ser que seu nome seja Giovanna Battaglia, e você tenha um metro e meio de cambitos no lugar das pernas, você se olhou no espelho do provador, e não viu nenhuma semelhança, entre seu reflexo, e a modelo Joan Smalls, que levava tão bem os slingbacks no runway… Pelo menos foi isso que aconteceu comigo; e não precisou eu ser nenhuma expert em anatomia e proporção, pra entender porque fiquei mais baixa que um Smurf com perna roliça… Salto médio não alonga, nem afina a perna que nem salto alto (óbvio); e sapato de tira, corta a perna dando a ilusão de ter encurtado-a. Sapato de 3 tiras então, diminui a perna 3 vezes, alem de prender a circulação. Ou seja, eu tô agora com 1/3 de perna (que já não era comprida), inchada, roxa e dormente. Definitivamente o design da dupla Pier Paolo Piccioli e Maria Grazia Chiuri em nada favoreceu minha silhueta. Se você também foi desiludida por essa aventura fashion decepcionante, pode se reanimar.

Agora eles voltaram às vitrines, tão lindos (ou até mais) quanto antes, na versão salto alto com uma tira apenas (obaaa!! Já dá até pra sentir o movimento da minha articulação voltando). Coloridos, de couro, de verniz, de python, de onça, de renda… os sapatos têm tudo pra virarem um clássico com a cara da marca: têm estilo, personalidade, são lindos e agora ainda vestem bem… Bravissimo!

PS: os modelos “antigos” continuam existindo pras afortunadas; tanto o médio-alto, quanto os flats (os quais eu se quer mencionei anteriormente já que não “trabalho” com esse tipo de “calçado”). MTM

 

SKY HIGH:

FASE DE CRESCIMENTO: Pé no chão:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Uma ideia sobre “SIZE MATTERS!

  1. TODAS AS MATÉRIAS DE MTM SOBRE MODA, SÃO SEMPRE INTERESSANTÍSSIMAS QUANTO INOVADORAS!
    EU QUE ADORO MODA E SOU SUPER ANTENADA, NUNCA TINHA OUVIDO FALAR NESTES “SLINGBACKS”
    VALEU, MARIA, AGUARDO SUA PROXIMA MATÉRIA!

    MARIANA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *