OS ÓRFÃOS DA MODERN SOUND!


A saudosa entrada do templo da perdição: impossível sair de lá com as mãos abanando!

Num dos papos maravilhosos que bato, de quando em vez, com a querídissima amiga, Adriana Beltrão, ela comentou que seu pai, Fernando Augusto Beltrão, ex-fequentador da finada loja Modern Sound, tinha retomado, com seus companheiros de “seita”, os antigos encontros, que por lá aconteciam, para falar de música e outras paixões, e que estavam adorando o revival!

O sociólogo e aficionado por jazz, Fernando Beltrão, visita o BLOG pra nos contar sobre os encontros dos ex frequentadores da Modern Sound!

Desde então, não sosseguei enquanto não tive notícias destas reuniões, pois amei saber que “Elvis e a Modern Sound não morreram”. Como bem me ensinou meu guru, Junito Brandão, a palavra religião vem de religare, ou re-ligar (o céu com a terra), através das cerimônias de culto que viabilizam o processo de unir o crente ao credo. Assim, refazendo o grupo, o sociólogo e morador de Copacabana, Fernando, descobriu a maneira mais eficiente de manter viva aquela maravilhosa energia, que a loja emanava!

Panorâmica do "Palácio da Música" carioca!

Pra quem chegou agora, a Modern Sound vendeu, de 1966 até 2010, tudo de melhor da música clássica e moderna, dos quatro cantos do mundo, com maestria, competência, elegância e muito charme. Situada no coração de Copacabana, a convivência por ali era tão agradável que acabou tornando-se um ponto de referência, de encontro e a até a segunda casa de muitos clientes, que viraram amigos e, na sequência, órfãos.

A turma da "retomada"!

Saudosismo de lado, deixemos o Fernando contar como se deu “a retomada” e se você se animar, os encontros são abertos! BN

BN: O que foi a Modern Sound na sua vida?
FB: Frequentei a Modern Sound desde que era uma pequena loja  no mesmo lugar, na Rua Barata Ribeiro. Conheço o dono , Pedro Passos, que já na década de 60 vendia LP´s de jazz importados, música clássica e popular brasileira.  A loja era frequentada por artistas e músicos, entre eles, Macos Valle,  Roberto Menescal, Sérgio Mendes e também estrangeiros como Carmem Macrey,  Naomi Campbell. Nos últimos anos , por morar a menos de 200 metros da MS, frequentava a loja de três a quatro vezes por semana.
Nos anos 90 , Passos resolveu ampliar a loja se tornando um templo da música em Copacabana que   também servia de palco para shows de músicos famosos como Cauby Peixoto, Ivan Lins, Leny Andrade , e internacionais, como Laura Fiji , por exemplo, e Michel Legrand. Muitos deles autografaram meus CD´s.

BN: Por que, exatamente, ela fechou?
FB: Com a internet, muitas pessoas começaram a baixar músicas pelo computador o que afetou a venda de CD e DVS´s das lojas. Lojas no mundo inteiro também não conseguiram concorrer com o advento da internet como a Tower Records, em Nova York e fecharam suas portas.

BN: Onde os encontros acontecem?
FB: Sempre aos sábados no Restaurante Peixe Vivo, em Copacabana e também no Shopping dos Antiquários,na Empório Occhiliali Café , onde toca um trio que de Bossa Nova e Jazz , as quintas-feiras, de 19h às 23h.

BN: Como surgiu a ideia do reencontro?
FB: A turma, com pena de se dispersar, tratou de arrumar outros points para se encontrar.

BN: O grupo é fechado?
FB: Não, o grupo  é composto em sua maioria por ex- frequentadores da Modern Sound, advogados, médicos, engenheiros, amigos, mas pode ir quem quiser.

BN: Senão, como se entra para esta maravilhosa turma?
FB: Basta chegar e será  bem-vindo.

BN: O que vocês fazem nos encontros?
FB: Colocamos o papo em dia e  escutamos boa música. Tem uns que estão aposentados e outros na ativa, então, é sempre uma boa oportunidade de colocar o papo em dia e trocar ideias.

BN: Chega a ter pauta?
FB: Não. O papo não fica só na música, vai de política ao futebol e os últimos acontecimentos no país e no mundo. È uma terapia.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

47 ideias sobre “OS ÓRFÃOS DA MODERN SOUND!

  1. Conheci a Modern Sound logo quando abriu e era la que comprava meus LPs. Meu amigo Maurilio vinha de BH para isso também. Não conheci a loja quando estava enorme conforme a foto. Era gostoso, vc escolhendo os LPs e SEMPRE escutando aquela musica, na maioria das vezes jazz… Dava vontade de sair de lá??? Não. Pena que acabou.

    • Eu era assídua lá, nem que fosse só para passear, mas sempre encontrava novidades e, dentre as novidades que encontrei, uma delas foi Almodóvar comprando, super simpático, distribuindo autógrafos e conversando com as pessoas ao redor.
      Além de tudo que ofereciam, ainda se comprava ingressos para os principais espetáculos de show e teatro. Hoje a loja dos sonhos virou Leader Magazine…

    • Cheguei ao templo Modern Sound por intermedio de um grande amigo comum , ao Pedro e a mim – JOSE ALFREDO DE ALMEIDA PICO – figura humana e e de enorme talento e fraternidade nata – .
      Ali garimpei o que tenho de melhor na minha discoteca e pude conviver com a preciosa pessoa que é o Pedro.
      O Brasil perdeu a melhor music store do planeta e a verdade é que a mobilização para que ela permanecesse no mercado foi pequena. Ainda hoje penso num site, numa radio comandado pelo Pedro e seu filho, fazendo os melhores downloads e indicações do mercado e paralelamente dirigindo um clube de jazz e MPB . Não acredito que não haja patrocinio para tanto conhecimento e talento . Ao meu amigo Pedro, o meu melhor abraço
      HM

  2. TRABALHEI NA MODERN SOUND DURANTE TRÊS ANOS, A LOJA REALMENTE ERA ESPETACULAR, EU AJUDAVA O ROBERTO NAS COMPRAS DE CDS IMPORTADOS E NACIONAIS. SINTO FALTA DA LOJA, QUE SEMPRE ESTEVE NA VANGUARDA DOS ACONTECIMENTOS CULTURAIS DO RIO DE JANEIRO, DURANTE MAIS DE QUATRO DÉCADAS.

  3. Não aguento mais de tanta saudade!!! Sou de Belo Horizonte mas carioca de coração! Frequento o Rio de Janeiro há, pelo menos uns 40 anos e, é claro, sempre ia a Modern Sound, aquele lugar mágico, para comprar meus discos; incríveis discos de vinil que tenho até hoje em ótimo estado. Inclusive, até hoje, sempre passo em frente da Barata Ribeiro 502, só para matar a saudade.
    Acho que sou masoquista!!!!!

    Luiz Oswaldo

  4. Não sei se será possível me ajudar, mas o fato é que deixei o meu equipamento de som para concertar na Modern Sound, porem a loja fechou e não fizeram nenhum contato comigo para ir busca o equipamento.Sendo assim, eu gostaria de saber se algum de vocês saberia me dizer se existe alguma forma de eu recuperar o meu equipamento?

  5. Morei por alguns anos no prédio do lado da Modern Sound e sinto muita saudade do clima gosto da loja.
    Estudo Gestão comercial e na semana passada abordei esse assunto na aula.
    Faz falta.

  6. Oi sou o Elvis da Modern sound!! Trabalhei naquele mundo mágico de 2008 até o fim,o último show da casa foi meu! Ñ consigo esquecer aquele lugar, fui cliente desde criança! Me orgulho muito! Aprendi muito,conheci pessoas maravilhosas das qual sou amigo até hoje!! Realmente Elvis e Modern não morreram!!! Deus abençoe!!

  7. Fiquei muito triste, pois morei fora do Rio indo e voltando e acabei me afastando desse lugar maravilhoso para audiófilos e amantes da boa música.
    Que saudade das tardes de música ao vivo, além dessa pinacoteca fantástica que encontrávamos de tudo com pessoas com certo conhecimento para dar uma orientação adequada, hoje as pessoas não tem a menor ideia do que vendem na maioria das lojas.
    A GRANDE PERGUNTA, UM LUGAR QUE É TÃO BEM VISTO PELOS CLIENTES, ONDE TANTOS CUIDADOS FORAM TOMADOS PARA QUE SE TORNASSE UM NEGÓCIO DE SUCESSO, COMO ACABOU? FALIU, OU FOI SIMPLESMENTE POR UMA DECISÃO FAMILIAR LIGADA A INVENTÁRIOS/HERANÇAS POR EXEMPLO.

    PORQUE ACABOUUUUUUUUUU???????????????

    • Oi Olavo, muito prazer, adoramos recebe-lo em nosso blog. Apesar de ser uma cliente regular, também levei um susto quando ao dar uma passarinha por lá fui avisada que era o último mês. Nem tive coragem de perguntar o motivo… E quem poderia nos responder não está mais aqui, o autor deste post! Modern Sound vai estar FOREVER nos nossos corações. Bjs da BN

  8. quanta saudade desta magnifica loja gostaria de saber o que foi feito do que sobrou , e saber se alguem sabe do vendedor batista da parte de musica classica e jazz

    • Prezado Luiz, boa tarde! Muito obrigada pela visita, adoramos. Infelizmente desta vez não poderemos te ajudar. O contato que tínhamos com a Modern Sound era com um senhor que infelizmente, como seu templo musical, também se foi. Volte sempre ao nosso Blog, ficaremos felizes. Abço afetuoso da BN

  9. Sou baiano e morei 3 anos no RJ (Bairro Peixoto) la por 2008. Hj visitando o RJ fui à MS no intuito de garimpar uns vinis e pra minha surpresa havia uma academia no lugar da loja. Apesar de nunca ter sido um frequentador assíduo, é triste para quem gosta da boa música ver lojas de alto nível como a MS se extinguirem dia a dia…

    • Oi caro Alessandro, Muito prazer em te conhecer, amamos a visita! Verdade, muito triste ver estas preciosidades irem acabando, insubstítuivel a Modern Sound atendia uma ilustre clientela nacional, como você! Quem sabe alguém não se anima em retomar este maravilhoso reino vago e sem sucessor?! Volte sempre, temos todo dia uma novidade te esperando. Abraço afetuoso da BN

  10. Sou do interior do RJ (Rio Bonito) e desde que descobri a Modern Sound em 82, fui frequentador assíduo até o fechamento em 2010, ou seja, 28 anos. A loja era realmente um templo da música, inigualável, um acervo incrível. Eu gostava mais da loja do tempo que era pequena, antes da expansão que pertencia a um cinema no fundo da galeria. Era mais aconchegante. ia todo sábado. Conhecia as grandes lojas importadoras de SP, mas p/ mim a MS era a melhor do Brasil. Tenho umas curiosidades: P/ onde andam o Pedro, Pedrinho, o vendedor gente boa Roberto que sempre me dava dicas de cds de Rock Progressivo e o que foi feito ou p/ onde foi parar aquele enorme estoque de cds/lps? soube na época que ia a leilão. Quem arrematou? A loja quando abriu no sub-solo (que antigamente funcionava a Gramophone) a seção de vinis, aí ficou melhor ainda, achei muita raridade quase zero, discos que procurava há muito tempo e foi aquela emoção, só quem coleciona sabe o que é. Lá tinha o vendedor Lupa (filho do Luisão Maia) que era muito maneiro. Lembro também do DJ Amândio. As minhas idas a Copacabana era 90% focada na Modern Sound, e depois que fechou perdi até o interesse em ir lá. Mas ainda tem umas lojas legais no bairro: no Shop. dos Antiguários, na Baratos da Ribeiro e a Bossa Nova e Cia na Rua Duvivier, que eu acho muito legal, focada na MPB. Pra encerrar, a Modern Sound deixou gente chorando até hoje, c/ muita saudade, e que a tecnologia conseguiu acabar c/ as lojas de discos.

      • Boa tarde Bebel. Você conhece Rio Bonito? É pertinho daí do Rio. Obrigado pelos elogios. Uma curiosidade: quem é o autor do Post que você diz que não está mais aqui? Na época do fechamento, o Pedro Passos falou que iria procurar um ponto menor aí em Copa e talvez reabrir a loja, sabe dizer alguma coisa? E o acervo, quem comprou? O maior barato era quando chegava os lps importados (antes da invençaõ do cd). Eu ligava p/ saber se tinha chegado, e ia no sábado, e aquela porção de caixas enfileiradas no chão, só c/ raridades, a vontade era comprar tudo. Os discos eram muitos caros, só dava p/ comprar uns dois ou treis. E deixar os endinheirados sairem c/ umas pilhas embaixo do braço. Era muito bom, passava a tarde toda lá. Ainda bem que existe esse post p/ não deixar a Modern Sound morrer em nossas memórias. Tomara que outros órfãos da MS participem neste forum. Sucesso p/ você.

  11. Moro na zona oeste(Bangu) e trabalho no centro da Cidade, mas quase toda sexta-feira eu tinha que dar uma esticada lá MS para dar uma olhada nos lançamentos antigos, nos lançamentos atuais, dar uma olhada nos aparelhos de som, etc e tal. Comprava a caixa de acrílico para CD´s com 3 ou 2 aberturas que só vendia lá. Eu ainda tenho várias daquelas embalagens pretas com a impressão dourada. ah! eu comprei lá também dois “Caixa Box”: um do Kiss e o outro do Milton Nascimento muito maneiros. AAAAHHHHHHHH!!!!!! QUE SAUDADE!

  12. Parabéns a toda essa trupe maravilhosa, amiga e de “bons ouvidos”. Morei 31 anos na rua Santa Clara, bem perto da MS, e frequentava muito a loja. Bem, para não ser prolixo vou recortar um texto meu sobre o assunto: “ouvindo Coda do Led Zeppelin. O silencio “lá fora” está assustador, nem os gatos, os sapos e os grilos pisaram para fora de casa. É, o rock está pesado. Lembro-me de quando comprei esse disco, ainda era LP, “bolachão”; comprei na Modern Sound da Rua Barata Ribeiro em Copacabana. Era freguês da loja, passava quase todos os dias para saber as novidades, pois eu morava há muito tempo bem perto da mesma. Apesar de ser cliente assíduo comprava pouco, pois sobrava tempo, mas faltava grana. Lembro-me de ter escolhido este álbum porque estava “fresquinho”, havia acabado de chegar no Brasil. Comprei e ele fez moradia – ficava direto na vitrola do meu quarto –, se eu ou os amigos fossemos escutar outro disco, colocávamos por cima dele (uma espécie de obsessão púbere insana)…”

    • Oi André, muito prazer, amamos te conhecer! Que delícia de comentário, amei seu texto, a Modern Sound merece e inspira! Ficamos todos órfãos deste templo da boa música. Mas de alguma forma ela conecta as pessoas até hoje! Foi muito bom te ler, espero que venha sempre nos visitar! Abraço carinhoso da BN

  13. Sou de Natal (RN) e conheci a MS no começo dos anos 1990, por indicação de um amigo que morava no Rio. Desde então, não me tornei apenas um cliente. Bem mais. Fiquei amigo. As conversas com Pedro sempre eram ótimas e nunca passei um ano sem dar uma parada na Modern Sound. Como bem diz o título, sou um Órfão da Modern Sound. Se não me engano, o telefone era 21 255.5005. Se alguém tiver contatos de Pedro, agradeço se me enviarem.

    Um abraço em meus “colegas de orfandade”.

  14. Bebel,boa noite.
    Moro em Porto Alegre,e devido minha profissão ía muito seguido ao Rio,e sempre com uma lista de discos p/ comprar,na MS,deixou saudades,sempre qdo passo pela Barata Ribeiro,lembro da loja,a qual era 1 ref.,um templo da música como a Breno Rossi e a Bruno Blois em são Paulo,q tbem fecharam as portas,fazer o que,o mundo anda para trás em termos culturais,obrigado pela oportunidade de falar sobre a saudosa,insubstituível MS.Abraço aqui do frio.Raul Becker.

    • Oi Raul, bom dia! Muito alegria em recebermos a sua visita! Neste frio divino deste inverno maravilhoso seria a melhor pedida ouvirmos os lançamentos da Modern Sound, perto da lareira com um livro mara e um copo de vinho. Pena que estas preciosas lojas estão acabando! Abraço da BN

  15. Olá Bebel!
    Fui cliente assíduo da maravilhosa Modern Sound por muitos anos desde antes da expansão até pouco antes de fechar (eu morava em Campinas nesta época).
    Era uma experiência única para admiradores da Música de qualidade em todos os estilos, ficava horas pesquisando (e achando) raridades e importados das bandas europeias dos anos 80 e 90 que só a MS tinha. Esperava ansioso as “cargas da Europa” que traziam joias.
    Os anos passando, muito da minha coleção de LP e CD foi vendida por tantas mudanças de vida, mas 99% dos meus vinis atuais são importados da MS e grande parte dos meus CD também.
    Cheguei hoje nesta postagem pesquisando mais sobre o que estaria rolando na Internet de informação, depois de ver fotos da loja numa página de Histórias do RJ no Facebook (https://www.facebook.com/quemteviuquemtv/).
    Muito bacana vocês terem um grupo que se reúne para conversa sobre Música e tem a MS em comum em suas vivências.
    O grupo ainda existe e se reúne? É fechado?
    Abraços,
    Ricardo Badini

    • Oi Ricardo, boa tarde! Muito bom te conhecer, amamos a visita! Grande Modern Sound, que nos embalou por anos com mais apurada das trilhas sonoras! Este post foi escrito pelo pai de uma amiga e, ele sim, frequentava o grupo… É que temos aqui em nosso site a possibilidade de conhecidos também postarem em nossa página. Infelizmente ele morreu, mas vou perguntar à Adriana se ela tem o contato do grupo, pois eram companheiros de seu pai, e volto a te falar. Um abraço afetuoso e um ano novo maravilhoso! Abraço afetuoso da BN

  16. A Modern Sound fechou por diversos motivos. Se por um lado o acervo era fantástico e os funcionários experts, por outro havia uma certa arrogância por parte desses mesmos empregados, algo que me incomodava. Comprei muita coisa na Modern Sound e da Billboard, que ficava bem ao lado. Eram as duas únicas lojas que vendiam importados no Rio naqueles tempos. Outro motivo foi não perceber o potencial da Internet. Cansei de enviar e-mails solicitando informações, que nunca foram respondidos. O acervo não era digitalizado, então ficava complicado comprar deles pela Internet. Uma lástima que tenham virado Lojas Leader.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *