STONEHENGE, QUE VIAGEM!

IMG_9042

 

Nosso querido Luiz Carlos Sarlo nos conta e mostra a viagem super visual que fez!

AC

IMG_9038

 

“Stonehenge, uma beleza de mistério”

Os antigos “megaliths”  de Stonehenge, Patrimônio Mundial da UNESCO, e Avebury, em seu silêncio metafórico de milhares de anos, falam claramente sobre as habilidades de engenharia, crenças e rituais misteriosos de quem os construiu.

O santuário de Stonehenge é um dos principais monumentos arquitetônicos construído por povos do Período Neolítico e da Idade do Bronze que habitavam as Chalklands do sul da Grã-Bretanha, quando os grupos humanos passaram a se sedentarizar e a praticar a agricultura, criando uma série de ferramentas com novos materiais e novas técnicas. Pelos estudos que são realizados sobre Stonehenge, percebe-se também que durante este período os conhecimentos sobre os fenômenos astronômicos estavam sendo desenvolvidos. Entretanto, a falta de documentação e vestígios arqueológicos mais claros impede um conhecimento aprofundado sobre as funções desempenhadas pelo santuário ao longo de sua existência, o que leva à criação de uma série de teorias e especulações sobre Stonehenge. O astrônomo inglês Fred Hoyle, um dos maiores especialistas do século XX em teorias sobre a origem do universo, defendeu a tese de que o monumento foi erguido como uma espécie de computador capaz de prever eclipses e outros fenômenos celestiais, concluindo que “o conhecimento astronômico desse povo deve ter nascido de muitos séculos de observação”. Outros especialistas enxergam as ruínas como vestígios de um grande templo religioso.

 

IMG_9040

IMG_9041

 

Stonehenge começou a tomar forma por volta de 3000 A.C. como um banco de barro circular e uma vala adjacente. Foi aperfeiçoado ao longo de milhares de anos, primeiro com madeira e, mais tarde, com pedras. O círculo principal utiliza blocos pesando mais de 45 toneladas e elevando-se a até 7,3 metros de altura. Alguns foram transferidos 240 quilômetros a partir das Preseli Hills no País de Gales, e apenas uma sociedade sofisticada poderia ter realizado tal façanha.

O sítio do Patrimônio Mundial Stonehenge inclui muito mais do que o círculo icônico. A estrutura estende-se por 26,6 quilômetros quadrados e inclui avenidas, assentamentos, cerca de 350 cemitérios, possíveis centros de cura, e outros locais.

 

IMG_9051

 

Stonehenge pode ser o mais famoso e misterioso monumento megalítico pré-histórico do mundo. Seu charme é único e seus segredos dão ares infinitos à nossa imaginação.
Como Chegar a Stonehenge?

O paraíso está localizado a cerca de 16 quilômetros de Salisbury, que tem ligação direta a Londres via trens e ônibus da “National Rail”. Do centro da pequena cidade há várias opções “Sightseeing” que o levará ao local. Optei pelo passeio completo, com uma passada em Old Sarum, as curiosas ruínas de um palácio inglês e de uma imensa Catedral Inglesa.

Como Visitar?

Uma passarela rodeia o famoso círculo de Stonehenge, mas devido à conservação, não é mais possível chegar tão perto das pedras. No entanto, há compensações. A sensação é única!

 

IMG_9037

 

Quando visitar?

Quando fui era inverno no hemisfério norte e essa região torna-se ainda mais fria por ser um contryside quase intocado. Até as fotos ficam comprometidas pelas mãos trêmulas e congeladas do fotógrafo.

Stonehenge mantém horários regulares de visitação durante todo o ano, que podem ser facilmente encontrados online, mas não há nada nessa regularidade que impeça as observações do solstício de verão no local. Dezenas de milhares de hippies, druidas e aventureiros de todos os matizes migram para o lá para um festival anual estridente.

 

IMG_9044

IMG_9039    IMG_9043  IMG_9045 IMG_9046 IMG_9047 IMG_9048 IMG_9050

Lcsarlo para o 40 FOREVER

 

AC

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 ideias sobre “STONEHENGE, QUE VIAGEM!

  1. É impressionante , e ao mesmo tempo inacreditável, como a 3.000 A.C. poderia ser carregado 45 toneladas por tão grande distância
    A verdade está aí, a céu aberto em Stoneshenge.
    Exelente lugar para visitar, mas em tempo de calor, lógico.
    Obrigada, Luiz Carlos São.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *