Ver e ouvir o Tony Bennett cantar é sempre um deleite total! Dono de uma das mais belas vozes do mundo, o superstar se apresenta no Brasil na última semana de novembro e na primeira de dezembro, e seu último CD, VIVA Duets, conta com a participação de grandes nomes da música brasileira, como Ana Carolina e Maria Gadú.

 

 

 

 

 

Abaixo mais um pouco deste grande artista que já vimos aqui no 40 Forever!

 

AC

 

Com Marc Anthony, cantando “For Once In My Life”

 

Com K.D. Lang, cantando “Because of You”

 

 

AGENDA DE SHOWS NO BRASIL:

Tony Bennett
Vivo Rio
Vivo Rio
Rio de Janeiro
Brazil Brazil
quinta 29 novembro, 2012
21:30
Tony Bennett
Via Funchal
Via Funchal
São Paulo
Brazil Brazil
sábado 01 dezembro, 2012
22:00
Tony Bennett
Via Funchal
Via Funchal
São Paulo
Brazil Brazil
domingo 02 dezembro, 2012
01:00
Tony Bennett
Teatro do Sesi
Teatro do Sesi
Porto Alegre
Brazil Brazil
terça 04 dezembro, 2012
21:00
Tony Bennett
Teatro de Sesi
Teatro de Sesi
Porto Alegre
Brazil Brazil
quarta 05 dezembro, 2012
00:00

 

 

 

Eis a Divã, num momento relax, pois tive o privilégio de também vê-los ensaiar: aí você vivencia a harmonia do grupo!

Este post conta uma história linda de amor e paz, já que um não existe sem o outro.

Na minha semana musical, em Salzburg, vi apresentar-se o top da música clássica atual. Mas o espetáculo que mais me emocionou foi, sem a menor dúvida, a performance de uma jovem orquestra que talvez ainda não tenha a mais apurada técnica ou os maiores nomes. Mas isto é o de menos, em se tratando da WEST-EASTERN DIVAN ORCHESTRA.

O passe-partout que me deu direito a entrar no ensaio e nas partes reservadas dos teatros: são como passaportes de “adesão” , ao grupo de patronos, que fazem o Festival acontecer. ” Aderindo”, a sua contribuição ajuda na sua realização!

Saída do coração de um dos mais talentosos maestros em atividade, o maravilhoso “hermano” Daniel Barenboim, a DIVAN nasceu, do acaso, e tornou-se uma bandeira viva de fé e esperança. Tive o privilégio de assistir ao seu ensaio, pela manhã, e atuação à noite: que show vê-los, como num tubo de laboratório, agindo e interagindo, desenvoltura perfeita em torno do comando, quase paternal, de seu regente. Achei-me diante da mais verdadeira harmonia!

Como Atena, que nasceu de uma dor de cabeça de Zeus, a Divã saiu de uma inspiração da cabeça de Daniel Barenboim. Na foto, com o spalla da Filarmônica de Berlim: as estrelas musicais adoram participar das apresentações deste timaço!

Sua trajetória começa quando Weimar, cidade alemã e patrimônio da humanidade, foi escolhida, em 1999,  como capital cultural da Europa e Barenboim tornou-se o curador das atividades musicais. Entre outras providências, criou um curso para jovens instrumentistas que quisessem aprender a atuar em orquestra. Surpreso com a enorme quantidade de árabes inscritos, pediu ajuda ao amigo Edward Said e juntou-os, com a mesma quantidade de aprendizes judeus, para formar um grupo musical impensável, até então. Este encontro, abençoado, proporcionou a convivência de moços e moças cujos destinos talvez jamais se cruzassem, nos intervalos dos ensaios, durante as refeições e na hora do lazer sendo que, o principal, foi fazê-los “encontrar um espaço onde fosse possível produzir HARMONIA“, como tão bem definiu meu guru, Rafael Fonseca.

Outro ângulo do ensaio!

A experiência foi um tal sucesso que a orquestra tornou-se permanente e é uma emoção vê-los atuar: arrumada aos pares, há sempre um judeu sentado ao lado de um árabe, em equilíbrio numérico perfeito e emocional também: impossível não ser tocado pela vibração das notas e astral que eles emanam.

O spalla da Divan, Michael Barenboim, filho do regente, no ensaio matinal: chiquérrimo!

Barenboim instruindo seus comandados!

A última barreira a ser transposta, no caminho deste grupo divino, foi a territorial. Como a geografia original era complicada, a cidade de Sevilha acolheu-os, oferecendo sede e passaporte espanhol para todos. Um final mais do que feliz, pra combinar com a tradição andaluz de incentivar e promover a tolerância religiosa, desde a época do reino de Granada, quando todos coabitaram em seu território, felizes e em paz.

Rafael Fonseca e Claudia Nogarotto no ensaio da Divan!

Volto a Rafael Fonseca, mestre que me introduziu ao culto da Divan e, não contente, ainda levou-me para ouví-la, dissertando sobre a palavra divã:
“Este nome é pleno em significados: primeiro, foi o título de uma coletânea (Divan) de poemas orientais reunidos por Goethe; divan também era como chamavam a “Sala do Conselho”, na época do império turco e, por uso, passaram a serem chamadas, assim, as salas das casas, em algumas regiões árabes. Daí o nome daquele sofá, que depois Freud adotou, em seu consultório. Era Baremboim colocando árabes e judeus no divã”. BN

LOOKS DOS MÚSICOS!

A orquestra Divan deixando o teatro, depois do ensaio!

O GRAN FINALE, QUE RESUME ESTA ÓPERA:

Esta fofa, filha de membros da orquestra, que assistia com conforto ao ensaio, começa a chorar…

A orquestra interrompe o ensaio, numa boa, para que a mãe, esta linda violinista, possa acudir sua baby.

Mãe e filha, depois do ensaio: final feliz!

 

 

 

Todas as maravilhosas músicas do incomparável MARVIN HAMLISCH, marcaram minha adolescencia, juventude, e minha vida. Momentos alegres, tristes, importantes, sem eu perceber, tinham o fundo musical de sua genialidade, em canções inesquecíveis…

 

 

Musicais da Broadway que assisti várias vezes, por pura paixão, como CHORUS LINE ( vi 8 vezes…) e THEY ARE PLAYING OUR SONG, e filmes inesquecíveis como James Bond- “O espião que me amava”, “Nosso amor de ontem” e “Golpe de Mestre”, fizeram parte de sua carreira premiadíssima com Oscars, Emmys e Tonys…

 

 

 

Compositor e maestro, o americano Marvin Hamlisch, faleceu em Los Angeles aos 68 anos de idade, esta semana, e quero aqui prestar nossa homenagem a este genio da música, que para sempre será lembrado.

Marvin Hamlisch nasceu em Nova York, em 1944, e fez seus estudos musicais na concorrida Juilliard School de New York, onde entrou aos 7 anos, e no Queens College.

Ele começou sua carreira na Broadway como pianista, antes de se lançar na composição de canções para filmes e musicais.

Marvin foi dos poucos artistas a conquistar os quatro prêmios mais importantes dos Estados Unidos: três Oscars (cinema), quatro Grammys (música), quatro Emmys (televisão) e um Tony (teatro), além de dois Golden Globes.

Recebeu seus três Oscars na mesma noite, em 1974, pela canção e música do filme “Nosso amor de ontem”, de Sydney Pollack, e pela melhor adaptação musical de “Golpe de mestre”, de George Roy Hill, para o qual adaptou as composições de Scott Joplin.

 

 

 

Seu musical “A Chorus Line” (1975), que lhe valeu o Tony e um prêmio Pulitzer.

Ainda entre os musicais, assinou as partituras de “They’re Playing Our Song” (1978), “A garota do adeus” (1993) e “Sweet Smell of Success” (2002).

 

 

 

No cinema, Marvin Hamlisch assinou composições originais de mais de 40 filmes, entre eles “007 – O espião que me amava” (1977), “Gente como a gente” (1980), “A escolha de Sophia” (1982), “Três homens e um bebê” (1987) e “Frankie e Johnny” (1991).

Sua última composição para o cinema foi em 2009, para “O informante” de Steven Soderbergh.

Marvin Hamlisch era amigo íntimo de Barbra Streisand, que atuou ao lado de Robert Redford em “Nosso amor de ontem”. Ele foi diretor musical de suas turnês americana e britânica em 1994, e do programa para a televisão “Barbra Streisand: The Concert”, que lhe valeu dois Emmy Awards.

 

 

No show de ano novo que Barbra Streisand fez em Las Vegas, ele foi regiamente e merecidamente homenageado. Amigos comuns sempre contaram o quão doce, simples, sem nenhuma pretensão, e talentoso este grande artista era.

Aqui no 40 FOREVER, um pouco dos maravilhosos momentos que ele nos proporcionou com suas músicas, cantadas por grandes nomes !

AC

 

 

 

 

 

MARVIN HAMLISCH entre Jon Corzine e Lily Safra, sua grande amiga

 

Marvin Hamlisch e Barbra Streisand

 

Marvin e Liza Minelli

 

Terre e Marvin Hamlisch

 

AC

A queridíssima amiga Vanda Klabin, musa das musas, tem fôlego de gato e cultura de renascentista: vai das artes plásticas à música clássica e contemporânea com a mesma desenvoltura que eu vou do HortiFruti ao Zona Sul: destila a intimidade que só o grande “connoisseur”, possui!

E graças a seus múltiplos interesses, o BLOG não ficou de fora do sensacional festival musical, o MET ( Música em Trancoso), que a charmosa cidade baiana promoveu neste mês de março de 2012: coisa de cinema, ou melhor, do Scala de Milão.

Passo a palavra à ela, nossa “personal Sherazade”, sempre nos encantando com as histórias de suas andanças pelos lugares mais fantásticos deste mundo! BN

VANDA KLABIN:

“Música Em Trancoso – MET – Um encontro, muitas conquistas”

Primeira Edição: 17 a 24 de março de 2012

“Trancoso, região situada ao sul da Bahia, transborda charme, glamour e muita história. As paisagens são sempre surpreendentes, seja nas suas praias, falésias, vegetação ou quitutes.  Mesas alcatifadas de doces, os deliciosos mini acarajés, ceviches, beijus, patinhas de caranguejo e muitas caipiroscas nos encantam o olhar e o paladar.

O visual impactante de uma praia em Trancoso, com as falésias e o mar azul de doer: deslumbramento! BN

O famoso Quadrado, situado em uma falésia, nas terras altas e íngremes à beira-mar, resultado de erosão marítima, abriga lindas lojas nas pequenas casas coloridas e garbosas, que conservam a sua simplicidade de outrora. A presença da Igreja de São João Batista, construída no início do século XVIII sobre as ruínas de uma antigo convento jesuítico, completa esse cenário inesquecível. Tudo nos  surpreende e nos encanta.

A singela e encantadora Igreja de São João Batista, que pontifica no Quadrado! BN

Parte do lindo conjunto de casinhas coloridas que compõe o Quadrado! BN

SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO foi como Sabine Lovatelli definiu no seu discurso de abertura, essa primeira edição do festival de música em Trancoso, que terá agora  sua continuidade garantida no calendário oficial da cidade.

Sabine Lovatelli discursa sobre seu sucedido " Sonho..."! BN

O projeto é o resultado da contribuição de várias pessoas que se empenharam para a concretização desse evento, como a própria Sabine Lovatelli ( Mozarteum), Carlos Eduardo Bittencourt (Calé), Reinold Geiger e vários patrocinadores e colaboradores.

Artistas importantes no cenário artístico nacional e internacional  estiveram presentes no magnífico anfiteatro, especialmente  construído para acomodar 800 pessoas, pelo arquiteto convidado, François Valentiny, no alto da falésia no TerraVista Golf Resort.

Fachada do lindo anfiteatro do arquiteto francês François Valentiny, construido para o festival deste ano! BN

Visão do interior da sala, com acomodação para 800 espectadores! Luxo total! BN

A significativa  presença do maestro Ricardo Castro, fundador da sinfônica juvenil da Bahia, Neojiba, criada em 2007, em Salvador, composta por 110 instrumentistas na faixa de 12 a 25 anos de idade e com o objetivo promover a integração social  por meio da música, teve a sua complementaçao na programação do festival, que integrou encontros didáticos: as masterclasses gratuitas, dos solistas internacionais com os jovens estudantes de música.

A apresentação da maravilhosa Neojiba, a Sinfônica Juvenil da Bahia, regida pelo ilustre maestro e seu fundador, Ricardo Castro: espécie do "El Sistema" brasileiro! BN

Os acordes musicais de Mozart, Brahms,  Beethoven, Saint- Säens, Poulenc, Ravel, Tchaikovsky; as áreas de Puccini, Verdi e Bizet; Gershwin, Bernstein, Tom Jobim e a jam session de César Camargo Mariano & seus convidados ilustres, entre outros,  criaram momentos mágicos nas apresentações musicais, que tiveram o seu início sempre ao entardecer. Graças a esse esforço conjunto e pioneiro dos organizadores e músicos do festival, fomos os primeiros protagonistas  e testemunhas dessa magnífica realidade sonora aliada a um cenário deslumbrante. Como afirmava  o grande maestro Eleazar de Carvalho: quando não se pode fazer tudo que se deve, deve-se fazer tudo o que se pode.

O exímio pianista Cesar Camargo Mariano apresentando-se... BN

Apresentação das divinas irmãs pianistas Katia e Marielle Labèques! BN

Em Trancoso, senti que respirava música, ali me deparei com o verdadeiro encontro entre  a natureza & a cultura. Além da amabilidade de todos o anfitriões, que ofereceram suas residências após os concertos,  permitindo o estabelecimento de uma convivência salutar entre os músicos e o público em geral, temos que parabenizar a todos pela realizacão desse  importante festival de música. E agenda-lo, desde já, para os  próximos anos.

Olhem que lindo o lugar aonde será o MET de 2013: Sonho, como bem definiu Sabine Lovatelli! BN

Faço aqui a minha reserva, para a próxima edição, junto aos meus queridos amigos Kitty e João Assis que nos receberam com muito carinho e extrema competência. Não percam! Vanda Klabin / março de 2012″.

À mesa com a elegância dos anfitriões Kitty e João Afonso Assis, mais Vanda e Paulo Bertazzi e Roberto Cabalerro. Os Bertazzi já estão reservados, neste Relais & Château de sonhos, para o MET de 2013: Sortudos! BN

CONTATO:
TEL: +55 (21) 2267-2662
Fax  +55 (21) 2523-9335
Cel   +55 (21) 9986.9256
vklabin@terra.com.br

FIQUEM COM O SOM DE CESAR CAMARGO MARIANO! BN

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...