Te Callas, Grécia. Por Luiz Carlos Sarlo

acg-1

 

O querido Luiz Carlos Sarlo, nos brinda com este post delicioso sobre sua viagem à Grécia!

AC

 

acg2

 

Te Callas, Grécia, 2016

Fechei os olhos quando olhei pela janela do avião. Aquele monstro sagrado que nos carrega de mundos em mundos me assusta, mas os arrepios vieram desde a espinha ao último fio de cabelo. Eu estava chegando em casa! Eu e a Grécia temos um sentimento real! Minha avó, a famosa Lina, fora levada daqui ainda bebê, por seu avô, por ser fruto da relação de seu pai com uma funcionária da família. A história toda aconteceu em 1950, na cidade de Volos e apenas agora, quase 66 anos depois, um membro da família volta a pisar na “terrinha”. Que honra que seja eu!

Encantei-me de espanto! Além de pensar no 40forever a cada roteiro, penso em como descrever da melhor forma aquilo que vejo encontro e sinto. Mas a Grécia não me desce pela goela, ela me salta aos olhos em um choro copioso e sentido, e me despe!

Lembro-me de assistir filmes e documentários com Maria Callas lindamente hospedada em alguns dos barcos de Onassis ou de oferecimento de Mônaco, cantando suave como uma seda e calando a Grécia detrás de si. Era a única que podia com isso!

Passei por Volos, pedi a benção de meu trisavô, e saí rumo ao calcário.

A viagem seguiu para Navagio. Parei de respirar! É um lugar único no mundo! Na lista dos 10 melhores, a sua praia vale por 11 e o mundo acaba ali, estático!

A natureza tem belezas que os olhos duvidam e Deus bate palmas por ter acertado dessa forma! Que Arquiteto!
Também conhecida como “praia do naufrágio” – ou shipwreck beach – Navagio se tornou o principal destino turístico de Zakynthos, Ilha Grega que até pouco era desconhecida do grande público.

 

acg5

 

Falando a verdade, não há muito segredo para descobrir como chegar em Navagio Beach, afinal existem passeios e tours saindo de todas as partes da ilha. Porém, são duas opções gerais: ir até a praia ou ter a vista do mirante. Durante o tempo em que estou em Zakynthos, fui três vezes ao mirante e fiz dois passeios de barco para curtir a praia, saindo de diferentes lugares da ilha, exatamente para me deslumbrar por diferentes perspectivas!

acg3

 

A vista do mirante é a grande responsável pela fama de Zakynthos, e ver Navagio Beach do alto pela primeira vez é realmente uma experiência surreal, para emocionar. A praia de pedras brancas é banhada pelas águas azuis fluorescentes do mar, emoldurada por falésias de calcário e o verde da mata nativa. Sem contar o navio que traz um charme especial. Imaginei Yemanjá cantando Caymmi numa vista dessas!

Romantismo à parte, existem apenas duas formas de chegar até aqui: fazendo um tour de ônibus para visitar vários pontos de interesse na ilha, ou então alugando seu próprio veículo. Eu fui de quadriculo, com a carteira categoria N, de “não tenho”.

acg4

 

É possível chegar até a praia de Navagio pelo ar, saltando de paraquedas, ou pelo mar, através dos passeios de barco que partem de diversos pontos da ilha. Temos também como deitar em uma rede e imaginar a sensação de estar lá ao deitar, por nossos sonhos! Como diria nossa Musa do século XXI, Maria Pia, esta viagem está sendo um “deleite total”.

P.S. peço que indique que as fotos por mim enviadas são de domínio público. Minha câmera caiu na água…

 

Luiz Carlos Sarlo para o 40 Forever

 

acg6-1

 

AC

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

17 ideias sobre “Te Callas, Grécia. Por Luiz Carlos Sarlo

  1. Luiz, querido, parabéns pelo texto e pelas fotos. Adorei!!!!!!! Que viagem maravilhosa! As dicas serão guardadas, viu?
    Bjs e que venham mais viagens

    • Sempre um prazer ser prestigiado por você, Denise! A próxima será Tokyo, se eu tomar coragem e enfrentar as horas de voo…! Um beijo enorme!

  2. Maravilhoso post!! Estou encantada com esta paisagem paradisíaca e com a verve literária deliciosa de nosso Lu, me transportou a terra dos Deuses!! E para quem não sabia… fica explicada a beleza dionisíaca do autor!!! rsrs Boa pedida seria um livro de suas viagens em parceria com o 40forever!! Imagina! Daríamos a volta ao mundo junto com vcs!! bjbjbj

    • Olha, Stellinha, essa eu já ouvi várias vezes…! rsrs. Dizem que é um charme esse negócio de ascendência grega. rs! Que bom você por aqui! Um livro seria uma boa. Mais umas viagens e a gente completa um bom número de páginas!

      Obrigado pelo carinho de sempre!

  3. Luiz Carlos, quanta emoção e sensibilidade pra descrever o paraíso de forma tão peculiar, amei a referência de poder que vc confia a Maria Callas claro, com uma pontinha de inveja rsrsrs.
    Parabéns!!!

  4. Que lindo texto!!!! Digno de um viajante poeta 👏👏👏 confesso que, embora já tenha visitado várias ilhas na Grécia, não tinha ouvido falar dessas. Parabéns pela narrativa poética 👏👏👏👏👏😢

  5. Um obrigado especial às 40forever, por me deixarem caminhar por seu território, assim, de forma tão livre e especial!

    Beijos, de sempre, com muito carinho!

  6. Ja procurei pr vários lugares onde eu poderia estar. Mas gostaria mesmo de estar diante da pessoa à qual descreveu esse lugar. Que olhos são esses? Azul turquesa? Que Mediterrâneo é sua mente? Limpa, Clara, óbvia, Luz ?! Relatar um lugar não basta saber da geografia, relatar um lugar precisa-se dá sapiência, porque viajar é ir além. Meu mundo diante essa vida que relata a viagem passa a ter outra dimensão, assim como as imagens que vejo. Guias turísticos? Sim. Eles são necessários nos mais remotos lugares. Porém, quem
    Vive a história, se faz melhor. Sabe porquê? Porque quando viajo gosto de frequentar lugares que os nativos frequentam, eles não decoram textos, eles viveram. Se come bem se paga barato,não há couvert, não há porcentagem, se paga se leva. Feliz e sorridente. Saímos contentes e nos perguntando ” quando voltaremos aqui novamente?!” Porque viajar é se incluir, viver, conhecer, se abrir naquele mundo… Ao menos para mim! Nunca me encaixei naquela programas de conhecer 10 países da Europa em um mês de mochilão. Quero mais. Sempre quis. Quero conhecer a cultura os hábitos manias. E é isso o diferencial por aqui… Vamos além das imagens, nos vemos nelas. Vivendo nelas. Uma lua de mel, uma casamento, uma vida em paleta de cores e sabores. Um texto nos explicando uma visão. E porquê a nossa não!? Blog de cores e vida. Façam mais. Escrevam sempre. Relatam. Quero ver a vida com os seus e OS Meus olhares.

  7. Ja procurei pr vários lugares onde eu poderia estar. Mas gostaria mesmo de estar diante da pessoa à qual descreveu esse lugar. Que olhos são esses? Azul turquesa? Que Mediterrâneo é sua mente? Limpa, Clara, óbvia, Luz ?! Relatar um lugar não basta saber da geografia, relatar um lugar precisa-se dá sapiência, porque viajar é ir além. Meu mundo diante essa vida que relata a viagem passa a ter outra dimensão, assim como as imagens que vejo. Guias turísticos? Sim. Eles são necessários nos mais remotos lugares. Porém, quem
    Vive a história, se faz melhor. Sabe porquê? Porque quando viajo gosto de frequentar lugares que os nativos frequentam, eles não decoram textos, eles viveram. Se come bem se paga barato,não há couvert, não há porcentagem, se paga se leva. Feliz e sorridente. Saímos contentes e nos perguntando ” quando voltaremos aqui novamente?!” Porque viajar é se incluir, viver, conhecer, se abrir naquele mundo… Ao menos para mim! Nunca me encaixei naquela programas de conhecer 10 países da Europa em um mês de mochilão. Quero mais. Sempre quis. Quero conhecer a cultura os hábitos manias. E é isso o diferencial por aqui… Vamos além das imagens, nos vemos nelas. Vivendo nelas. Uma lua de mel, uma casamento, uma vida em paleta de cores e sabores. Um texto nos explicando uma visão. E porquê a nossa não!? Blog de cores e vida. Façam mais. Escrevam sempre. Relatam. Quero ver a vida com os seus e OS Meus olhares.

  8. Ja procurei pr vários lugares onde eu poderia estar. Mas gostaria mesmo de estar diante da pessoa à qual descreveu esse lugar. Que olhos são esses? Azul turquesa? Que Mediterrâneo é sua mente? Limpa, Clara, óbvia, Luz ?! Relatar um lugar não basta saber da geografia, relatar um lugar precisa-se dá sapiência, porque viajar é ir além. Meu mundo diante essa vida que relata a viagem passa a ter outra dimensão, assim como as imagens que vejo. Guias turísticos? Sim. Eles são necessários nos mais remotos lugares. Porém, quem
    Vive a história, se faz melhor. Sabe porquê? Porque quando viajo gosto de frequentar lugares que os nativos frequentam, eles não decoram textos, eles viveram. Se come bem se paga barato,não há couvert, não há porcentagem, se paga se leva. Feliz e sorridente. Saímos contentes e nos perguntando ” quando voltaremos aqui novamente?!” Porque viajar é se incluir, viver, conhecer, se abrir naquele mundo… Ao menos para mim! Nunca me encaixei naquela programas de conhecer 10 países da Europa em um mês de mochilão. Quero mais. Sempre quis. Quero conhecer a cultura os hábitos manias. E é isso o diferencial por aqui… Vamos além das imagens, nos vemos nelas. Vivendo nelas. Uma lua de mel, uma casamento, uma vida em paleta de cores e sabores. Um texto nos explicando uma visão. E porquê a nossa não!? Blog de cores e vida. Façam mais. Escrevam sempre. Relatam. Quero ver a vida com os seus e OS Meus olhares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *