UM QUEIJO DIVINO!

 

Gil, meu host, e a doce Monica Jacobsen, produtora e distribuidora desta maravilha em forma de queijo de ovelha!

 

Passei na Delly Gil, depois de um longo e tenebroso inverno, pra dar um “touch of class” no almoço que faria em casa e não resisti à tentação: Gil, alguma novidade? Porque lá, esta pergunta é quase uma obrigação, tal a conexão dele com o mundo gourmet. E não deu outra, lógico que tinha e era tão quente que virou este post…

 

Vejam que linda as ovelhas da Quinta da Pena!

 

Trata-se de um queijo tipo “Serra da Estrela”, “Made in Brazil”, mais precisamente na Quinta da Pena, uma encantadora fazenda no “countryside” fluminense, especializada na criação de ovelhas e produção queijos caprinos divinos.

 

Bandeja de opções…

 

Portanto, depois de três dias de folia, varie o seu canapé e recupere as energias com estas maravilhas… BN

 

Este é o carro chefe e o que eu provei e me viciei: DIVINE!

 

CONTATO:
DELLY GIL

TEL: +55 21 2294 1151

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

14 ideias sobre “UM QUEIJO DIVINO!

  1. Olá BN,
    qdo. vc sai p/ as compras é só dica maravilhosa , anotei várias no meu caderninho ! Hi Hi HI
    Eu e minha filhota amamos queijo , qdo. eu puder vou comprar , quer dizer vou perguntar aquela minha orientadora nutricional que vc conhece se posso !! KKK
    Bj , e já p/ o caderninho , Dicas da B ebel !!!

  2. (risos)

    Estou rindo porque o post sobre queijos me trouxe de loooonge uma lembrança extamente sobre o que comentaram, não se se aqui ou em outro blog, sobre encomendas de outras pessoas quando sabem que vamos viajar. estávamos almoçando no Castelo de São Jorge em Lisboa, quando o telefone celular de alguém na nossa mesa toca. Era alguém da família, que, no café da manhá aqui (no nosso almoço em Lisboa), subtamente lembrou-se do famoso queijo português “Serra da Estrêla” enquanto comia, no Brasil, um similar, e, sentindo vonatade e desejos de comer o cremoso português ,como estávamos em Portugal, pensou que seria uma boa idéia encomendá-lo a nós. Foi o que fizemos no aeroporto de Lisboa, compramos o Serra da Estrêla, que eu não conhecia, aliás. Tenho assim, uma das minhas piores lembranças de viagens, neste queijo que cheira horrivelmente mau, ainda mais depois de quase 8 horas de voo, e sob um calor de 32 graus ao chegarmos. Um mau cheiro que se espalhou por dias pelo apartamento,quando foi direto para a geladeira totalemente derretido.Um horror! ODEIO esse queijo fedorento!

    • Oi Nívia, muito obrigada pela visita, adoramos. Quanto ao queijo, este post dá uma boa alternativa para os viajantes Até porque não permitem mais alimentos na alfândega. Era como vc contou, chegava tudo com cheiro. Se vc resolver dar ao Serra da Estrela uma segunda chance… Volte sempre, foi muito bom te conhecer! Bjs da BN

      • Oi Bebel (desculpa pela intimidade, só te conheço por aqui e já me sinto íntima kkkkk), cheguei hoje de viagem e trouxe muitos queijos e outras maravilhas sem problema algum. Aliás eu sempre trouxe, há anos faço isso e nunca tive problemas.coloca em bolsa térmica e pronto! E quantos aos seus comentários sobre os mercados brasileiros e seus achados, adoro. Mas que pobreza eles estão, não? Será que é impressão minha? Cada viagem que faço pelo mundo tenho mais preguiça de ir nos daqui! Fui em mercados maravilhosos nesses últimos 22 dias de viagem, nem liguei para as LV e Pradas da vida, dá gosto ver e comprar. Bjs e adoro o seu blog e Instagram.

        • Queridíssima, que bom vc de volta, estávamos com saudades! Quanto ao nosso shopping gastrô, nós evoluímos e muito. Lembro que na minha infância, o auge era comer paillard com fettuccine, coisa que amo até hj mas é dificílimo de encontrar, acho que ele só bomba no Epicot Center. Trufas, redução, leito de, etc, são termos da modernidade da culinária e da nossa também… Assim foi com o caminho dos ingredientes. Sempre descubro, nas minhas andanças, coisas novas… Passo a passo, estamos sempre avançando. Um dia a gente chega lá. Noves foras as maravilhas da culináia tropical e chefs brilhantes nacionais como Roberta Sudbrack ou Alex Atalla. Bjs carinhosos da BN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *