VALE A PENA VER DE NOVO: O CARRO QUE MUDOU A MINHA VIDA!

 

Sou zero “Maria Gasolina”, ao ponto de não saber a marca do carro que me rodeia, mas devo confessar: um “possante” mudou a minha vida e pra muito melhor!

Antes de mais nada, tenho que explicar um geo-problema que assola o meu cotidiano. Moro em cima de um morro, como carioca da gema que sou, no meio de um lindo bosque encantado. Ok, até aqui, um conto de fadas.

 

O primo irmão do bosque lá de casa!

O primo irmão do bosque lá de casa!

 

Só que, no meu condomínio, cachorro grande é o que não falta e volta e meia um fujão, aí incluem-se os de casa, torna-se o demo encarnado, para medrosos como eu. Por isso, descer a pé, só em caso de emergência crônica.

 

Lindos pimpolhos, como estes, podem tornar-se...

Lindos pimpolhos, como estes, podem tornar-se…

 

... Feras inenarráveis, quando estamos com medo!

… Feras inenarráveis, quando estamos com medo!

 

Conclusão: ar e carro são as minhas necessidades vitais. Mesmo assim, preferia andar de carona a dirigir algo que não fosse a minha cara e, sobretudo, a minha alma. E nesse impasse, anos se passaram, eu discutindo atrasos com as meninas.

 

Carlos_mobi-1

Outra constante no meu cotidiano: o carro (comunitário) lá de casa funciona como nossas conhecidas vans, bobeou, dançou!

 

Até o dia em que meu anjo da guarda voltou de férias e soprou no ouvido do meu maridinho, que faz tudo pra me encantar, sugerindo um “teste” no mais improvável dos carros, eu sendo mãe de família: o recém lançado Smart. À partir de então, das trevas fez-se a luz e a paz voltou a reinar entre nós!

 

Este é primo carnal, como se diz no nordeste, do meu amado carrinho! Fofo, né?

Este é primo carnal, como se diz no nordeste, do meu amado carrinho! Fofo, né?

 

Porque foi amor à primeira vista. Saí pra dar um rolé e, como no tapete do Aladim versão quatro rodas, fui parar no Leme e depois no Pontal, sempre ouvindo Tim Maia, e concordo com o mestre: não há nada igual!

 

Me senti como Aladim, versão "safe": em vez de voar eu andava em terra firme!

Me senti como Aladim, versão “safe”: em vez de voar eu andava em terra firme!

 

Num verdadeiro “lifting da alma”, voltei aos 20 e poucos anos quando morava em BSB, pegava um carrinho 1966 que eu  tinha e saía pela cidade, sem lenço nem documento, dirigindo e ouvindo uma música maravilhosa, duas coisas que amo fazer.

Quanto à parte prática, ele dá a maior conta do meu recado: faço compras de super mercado e na mala cabe o que não imaginamos, ponho gasolina a cada 10 dias, raro não conseguir uma vaguinha pela cidade, ele sobe o meu já cantado e íngreme morro, assobiando, e o mais importante: em 3 anos de uso diário e intenso, mesmo que por curtas distâncias, nunca me deixou na mão. E resolvi o impasse da falta de “pneu step”, comprando um sobressalente que fica, a postos, em casa. Precisei usá-lo por duas vezes.

Pra quem quiser informações supérfluas tipo cilindradas, cavalos, válvulas e otras cositas mas, deixo a cargo do site ou da revendedora AGO, que representa o SMART no RJ, com toda competência e fidalguia. No mais, é só alegria. Experimente! BN

SITE DO SMART!

SITE DA AGO!

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 ideias sobre “VALE A PENA VER DE NOVO: O CARRO QUE MUDOU A MINHA VIDA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *