VIAGEM ESPETACULAR por Tininha Machado Coelho PARTE I

Convidei minha amiga, Tininha Machado Coelho, pra nos contar sobre a viagem que ela acaba de fazer ao LAOS e ao CAMBODIA!

AC

LAOS

“Resolvemos, Vincent e eu, essa viagem em menos de uma semana, e graças ao  nosso agente de viagens, foi possivel realizá-la.
Escolhemos Laos e o Cambodia e mais um hotel novo chamado Song Saa no sul do Cambodia que dizem que é o máximo! www.songsaa.com. Só que  como era alta estação e o hotel estava lotado, a Abercrombie & Kent nos indicou Phuket. Assim faríamos 3 Amans, meus hotéis prediletos! Isso só foi possivel porque os vistos  podem ser tirados nos aeroportos, tanto do Laos quanto do Cambodia, e é fundamental nunca esquecer o papelzinho da vacina de febre amarela, porque na Tailandia você não entra sem ele!

Saímos do Rio-Londres-Bangkok, onde passamos 1 noite.  Nesta noite em Bangkok, fomos jantar num restaurante pertinho do céu e com nome de vento: Sirocco & Sky Bar, que fica no 63º andar  da State Tower1055, Silom Road. Fomos a pé do Mandarin Oriental, muito perto, nem 5 minutos.  Eu já tinha ido lá em 2007 e me lembro que quando saí do elevador e dei de cara com a vista, nossa!, fiquei impactada!

 

No dia seguinte embarcamos para Luang Prabang. No aeroporto um representante da Abercrombie & Kent faz tudo pra você!  É só entregar os passaportes e em 5 minutos já estão lá todos os vistos. Do aeroporto direto pro Amantaka, o hotel todo em estilo colonial, lindo!


E assim começou a nossa aventura “laosiana”! O meu conselho para quem nunca foi por aquelas bandas é começar pelo Laos.

Depois de nos instalarmos na nossa “casinha” com piscina, começamos a nossa visita por Luang Prabang. Foram muitos templos…

Vou resumir e postar as fotos dos mais bonitos.

Vat Visounnarath é um dos templos mais antigos. Foi construido entre 1512 -1515 e é até  hoje, um local significante de adoração e festividades da comunidade budista de Luang Prabang. O templo é conhecido por “Stupa of Great Lotus” ou mais popularmente chamado That Mak Mo, a Estupa Melancia por causa do seu semi-esférico “shape”. A chama na parte superior representa a ”Iluminação” do Buddha.

Vat Aham (outro templo), tem tigres de estuque estilizados  que guardarm os passos da entrada da frente, e estátuas de guardiões do templo e Hanumans  que estão nos cantos sul e leste da varanda frontal.

 

Segundo os textos sagrados, em Sanscrito, Hanuman é o filho do Deus do Vento (Vayu) e um Avatar (manifestação terrena) de Shiva, cuja tarefa é auxiliar o rei Ramachandra a derrotar o Demônio Ravana. Hanuman também é chamado de Anjaneya, em alusão à Vanari Anjana, que é sua mãe. Hanuman é conhecido por 108 nomes, que devem ser pronunciados sempre precedidos do som vocálico Om (Aum).

 

Ao entardecer fomos a uma tradicional Baci Ceremony, que significa “boa sorte”, comemora as ocasiões auspiciosas, como casamentos, nascimentos, curas, partidas… Durante esta cerimônia, 32 espíritos benignos estão ligados aos convidados de honra através de uma corda branca amarrada na mão, símbolo de boa saúde, prosperidade e felicidade.

Vincent e Tininha

Para obter o máximo benefício, as seqüências da corda deve ter três nós. Além disso, nunca deve ser removida antes de três dias a partir da cerimônia, e nunca deve ser cortada. No centro deste ritual está então khouan pha, uma tabela criada com folhas de bananeira e tecidos coberto de flores e alimentos simbólicos. Os mais comuns são ovos e arroz, que simbolizam a fertilidade e fecundidade.

Antes de voce chegar nas cachoeiras, voce passa por um centro de recuperação de ursos, que cuida dos animais resgatados de caçadores criminosos. Eles são lindos e estão presos.

 


Outro programa digamos assim, diferente, é a oferta de alimentos aos monges que acontece mais ou menos as 6 da manhã. O nosso guia já tinha preparado a cesta de comidas que eu incrementei com bombons Garoto (dica do Henrique que me falou que eles adoram!). Aí a foto nossa no tapete onde ficamos, eu ajoelhada e o Vincent em pé. Nosso guia nos explicou como era  esse ritual, que faz parte da tradição budista e que acontece todos os dias.

No último dia subimos o Monte Phousi, 328 degraus, situado no centro de Luang Prabang e que oferece uma vista deslumbrante sobre esta cidade, que é Patrimônio Mundial da UNESCO, com seus templos, cercada de montanhas e a confluencia dos rios Mekong e Nam Khan. Assim nos despedimos do Laos…

Na semana que vem: RUMO AO CAMBODIA!

 

TININHA MACHADO COELHO para o 40 FOREVER

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 ideias sobre “VIAGEM ESPETACULAR por Tininha Machado Coelho PARTE I

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *