Branca Di Lorenzo, tout court!

Desde que o mundo é mundo, a humanidade ama cultivar um mistério: Aonde era a badalada Atlântida, Homero – ficção ou realidade, quem foi o “Máscara de Ferro”, Capitú deu ou desceu, etc, etc, etc! Mas agora que Inês é morta, deixemos estes assuntos para os autores especializados e…

… Voltemos ao XXI, Brasil, Rio de Janeiro, Leblon, cabelereiro Crystal, porque ali tem uma destas incógnitas, que de tão comentada foi até matéria de 2 páginas, na Vogue Brasil: Como marcar hora com Branca Di Lorenzo?

A tinturista das stars e da galera também, como eu, é a autora da maioria dos cabelos mais bem pintados da cidade: Eles todos têm aquele ar de “tombado”, como se sua cor de nascença ou a que você jura ser a sua, estivesse eternamente preservada, desde a infância, e pra todo o sempre amém! Resumindo, ninguém diz que você tinge o cabelo!

Branquinha tem o segredo da naturalidade em suas mãos, o tom perfeito em seus olhos, e o dom de resistir sempre, e suavemente, às piores pressões. Pode ser a rainha de Sabá que minha heroína não cede: Só atende uma cliente de cada vez! Por isso, além da técnica impecável, suas aplicações têm precisão cirúrgica e mantém sempre a mesma cor ( tem coisa mais feia que balayages sucessivas que te transformam numa palheta de cor ambulante?).

Branca, minha querida amiga, cedeu à pressão e me contou como marcar hora com ela: Ligar às 8 da matina, do dia 15 de cada mês que é quando a agenda abre e lota, em meia hora (seja rápida!). Mas se 15 cair num domingo, ligue na véspera: 14! Bingo!
BN

Eu pessoalmente detesto homens de bigodes, mas o fato é que esta moda está voltando mesmo, e até os que não tinham, estão usando. As vitrines de New York colocaram manequins de bigodes…
Alguns são eternos como….

Charlie Chaplin

Salvador Dali.
Albert Einstein

Sean Connery

E Outros apenas por um período… mas são irresistíveis como:
Tom Cruse
George Clooney
Robert Redford
Antonio Bandeiras

Realmente o bigode é um acessório desnecessário mas há quem fique MUITO bem!!!
MP

Assisti ao documentário idealizado por Pierre Bergé sobre o Yves Saint Laurent e a relação deles de 50 anos.
Vocês já viram? O que acharam?
Achei impactante, triste, belo e deprimente, tudo ao mesmo tempo.
Como tinha talento o Yves, um gênio, que sucedeu o Christian Dior super jovem quando este morreu.
Fundamental a presença de Pierre Bergé em sua vida e na construção de sua carreira.
Juntos, construíram uma coleção de arte inacreditável, fascinante, que Bergé resolveu vender após a morte de St Laurent.
Pra quem ainda não viu, aí vai a dica- vale a pena!


AC

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...