Orquídeas: forever!

Sabe aquela linda orquídea que enfeitou sua sala, brilhantemente, por um bom tempo e que, tadinha, está à beira da lixeira, simplesmente, porque envelheceu? Pois estava… A queridíssima amiga Cristina Setembrino, grande entendedora e referência no cultivo de orquídeas, no Rio de Janeiro, volta ao Blog para nos ensinar a replanta-la numa árvore pertinho de você, e incorpora-la ao seu patrimônio de super belezas! BN

“Como plantar Phalaenopsis nas árvores ?

 Quando se planta uma Phalaenopsis em um vaso, como já disse anteriormente (aqui), suas raízes são colocadas para dentro do vaso e as folhas, assim, ficam na posição horizontal.

Porém, quando são amarradas em árvores, elas devem ser colocadas da maneira como elas ficam na natureza, ou seja, de lado, como se verifica na fotografia abaixo:

Nessa posição a água da chuva escorre pelo tronco da árvore molhando as raízes e a água que cai nas folhas automaticamente por elas escorre, não ficando acúmulos na coroa central (causa de apodrecimento da planta).

As hastes florais, assim, nascerão inclinadas para baixo, possibilitando serem vistas por quem olha do chão para cima.

A parte posterior das pétalas das flores passa a funcionar como um guarda chuva, fazendo com que a água escorra pela sua parte traseira sem molhar a parte interior das flores, que é a mais sensível e bonita, deixando que elas durem por meses.

Dessa rápida explicação dá para notar que a colocação dos vasos amarrados nas árvores, na mesma posição (vertical) como se estivesse em cima de uma mesa, é um procedimento bastante errado e contraproducente para o desenvolvimento da planta.

Se a planta for forte e vigorosa ela não vai morrer, mas gastará cerca de 2 anos fazendo uma manobra de contorção, para sair da posição da fotografia 2 e passar para a posição da fotografia 3, antes de, nesse meio tempo, apodrecer e morrer.

A melhor maneira de amarrá-las na árvore é utilizando um fitilho transparente, pois ele resseca e se desfaz ao mesmo tempo em que as raízes da planta crescem e se fixam no tronco da árvore.

A rega fica por conta da natureza! Preocupe-se, apenas, em molhá-las (jogando água no tronco da árvore,  acima do local das plantas, para que ela escorra pelo tronco) apenas em casos de prolongada falta de chuva.” Cristina Setembrino!

 

Almoço indescritível, generoso, caloroso e único em homenagem a uma amiga queridíssima e paralelamente ao 40 FOREVER.

A dona da casa é mestra nos mínimos detalhes, sempre aprendemos muito com ela! Delicada nos requintes, desde o menu light, até as flores e os aperitivos, tudo sempre é super caprichado e surpreendente… Mas a mesa… OMG, um capítulo a parte! Fitas métricas, sobre mesas de laca vermelha, repletas de desenhos de bolsas e sapatos e o logo do 40 FOREVER nas fitas… Inesquecível!

Muito obrigada queridíssima, pelo seu carinho e amizade!  AC

Olhem só!

Crudités de aperitivo: olhem que apresentação linda!

Ela madrugou na Cadeg e achou isso, sensacional, e em casa trocou para os vidros que já tinha

 

 

 

Almofadas de palha, muito chics!

 

 

Tela de Gabriela Machado ao fundo

 

Décor totalmente inédito!

 

Flores lindas arrumadas pela dona da casa

HIGHLIGHTS do Almoço, depois do décor:

Bouquet de flores na bolsa de palha! Tem coisa mais chic?

 

Turmalina Paraíba de desmaiar...da SARA!

Sandália deslumbrante da SCHUTZ

AC

 

“L’Invitation à l’ Élysée” é realmente um livro imperdível! São mais de 150 anos de festas e jantares, mesas e arranjos de flores, e ainda todas as receitas prediletas dos Presidentes da República Francesa. Centenas de menus diferentes para nós nos inspirarmos. É um livro que mistura gastronomia, arte de receber e a história oficial da França. Vale muito à pena.

MP

CAPA DO LIVRO

A entrada do Elysée en pleno Faubourg Saint Honoré

 

Patio interno do Elysée

 

 

Salão de festas do Elysée

 

Banquete no Elysée

 

A primeira Dama

 

 

Funcionários do Elysée

 

 

 

Mesa de banquete

Sala Particular do presidente

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...