Minha querida GLENDA KOZLOWSKI, super musa do esporte nacional, volta ao nosso LOOK DO DIA, ( já fiz um outro dela AQUI), pois além de linda, gente fina, simpática, inteligente e engraçada, está sempre divinamente apropriada, cheia de bossa e estilo, como neste dia em que a encontrei nos bastidores do Fashion Rio, no desfile da Lenny.

Fora que tem o maior bom gosto para o namorado, nosso amado Luis Tepedino, um gato pra combinar com ela!

Confiram!

AC

 

Calça de couro preta, camisa de seda e renda simplesmente maravilhosa!

 

 

Amei este brinco, super lindo e enfeitativo de Jade!

 

 

 

GLENDA E LUIS, CASAL 20!

 

 

 

 

AC

 

 

 

O Theatro Municipal do RJ, no tempo dos faraós e da heroína etíope Aída!

 

Meu sábado foi especial pois fiz um programa que amei: fui à estréia da ópera Aida, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e saí em estado de graça.

 

Com a querida Maria Helena Karabtchevsky, esperando o início da grande noite!

 

Com um elenco afinado, “mis-en-scene” eficiente, cenários simples e lindos e uma orquestra afiada, sob a regência do mentor da noite e novo diretor artístico do Municipal carioca, o maestro Isaac Karabtchevsky, quem foi ao teatro encantou-se com um espetáculo que, por ter editado as gordura$$$ das montagens tradicionais, tipo elefante no palco, valorizou o principal, a linda música de Giuseppe Verdi e viabilizou sua apresentação.

 

O maestro e novo diretor artístico do Theatro Municipal do RJ, Isaac karabtchevsky, que sonhou este lindo espetáculo, tendo atrás os principais personagens da ópera: Aida, Radamés, Amneris e o Sumo sacerdote!

 

A ópera foi muito bem cantada por solistas de peso e um coro que emocionou-me, justo eu que sou totalmente leiga. Mas a maior surpresa da noite foi a performance da “mezzo-soprano” Anna Smirnova, interprete de Amneris, a filha do faraó: roubou completamente a cena, sendo ovacionada, no final, pelo teatro inteirinho de pé. Também bastante bem, a elegante soprano italiana, Fiorenza Cedolins, no papel da mocinha/ escrava Aida. Encheu nossos olhos com sua fina estampa e nossos ouvidos com uma delicada voz e interpretação segura. Já Radamés, o herói da trama, vivido pelo bem aparentado tenor italiano, Rubens Pellizzari, não esteve tão bem como suas parceiras, com um aparente cansaço vocal.

 

A famosa cena entre Aida e Amneris, quando as duas revelam amarem o mesmo Radamés: ele é “O Cara” do antigo Egito

 

Pra mim, esta foi a cena mais emocionante de todo espetáculo… As duas revelando seu amor por Radamés!

 

A diva divina, Amneris/ Anna Smirnova, sendo ovacionada, de pé, pelo teatro repleto!

 

A orquestra e o coro do Theatro Municipal do RJ, arrasaram. Bem como “Companhia Jovem de Ballet do RJ” e a “Escola Estadual de Dança Maria Olenewa”, que com seus jovens bailarinos completaram o elenco da ópera com galhardia, me deixando orgulhosa por ver a prata da casa fazer um bonito. Aplaudi orgulhosa.

 

A maravilhosa orquestra do Theatro Municipal do RJ, afinando os tamborins…

 

Balairinos mirins que encheram o palco de leveza e graça, com sua arte!

 

O corpo de baile que compôs o maravilhoso elenco da ópera. Ao fundo, o maravilhoso coro do Theatro Municipal.

 

Fecho esta minha leiga opinião, que os iniciados me perdoem as bobagens ditas, com uma menção mais que honrosa: a cenografia e direção de arte de Helio Eichbauer. A máxima “Less is more” é sempre muito bem vindo quando competente, com foi em Aida. Seu resumo visual do Egito dos faraós, em panôs deslumbrantes que localizavam e marcavam as cenas, abafaram, fazendo a grande diferença. Bravíssimo!!!!!!
Me desculpo, de joelhos, pela qualidade das fotos, tiradas de celular e sem flash…

 

OS DESLUMBRANTES PANÔS QUE COMPUNHAM O CENÁRIO…

 

 

 

Aida fica em cartaz, no Theatro Municipal do RJ, ainda nos dias 23, 26 e 28 de abril e 1 de maio de 2013. Não deixem de ir, vale muito o seu ingresso! BN

 

Chez Amneris, a filha do faraó, que disputa o amor do guerreiro Radamés com a heroína etíope/escrava, Aida.

 

Junto com a Traviata, by Zefirelli, que vi no final dos anos 70 (ou começo dos 80?!) no mesmo Municipal, esta foi a ópera mais bonita montada em solo carioca, das que tive a chance de assistir.

 

Esmell é das grandes cabeleireiras deste pais, eu pessoalmente adoro e considero ela das pessoas que mais entendem de cabelo no Brasil!

Ela está há 45 anos no Mercado, Esmell que foi sucesso no Copacabana Palace na época dos anos dourados atendendo a todas as celebridades internacionais. Ficou dezesseis anos no Jambert penteando sempre as descoladas cariocas.

Depois de toda essa caminhada, e com experiência adquirida, resolveu em 1997 montar o seu próprio cabeleireiro, na rua Anibal de Mendonça em Ipanema.

Especializou-se no atendimento à noivas, criando o “Dia da Noiva”, com toda a estrutura e uma suíte exclusiva com tudo que uma noiva tem direito. Massagens, banhos, maquillage e penteados divinos! Esmell me contou seu segredo para que os coques das noivas segurem uma noite inteira; ela usa uma gelatina de ballet aquático, que é uma fórmula especial ensinada por um cabeleireiro alemão nos anos 70. Imaginem que ela penteia uma média de 10 noivas por mês, há 45 anos…

Para Esmell o essencial não é seguir a risca as tendências da moda, mas principalmente fazer algo que seja a expressão exata do estilo de cada um. Ela quer que cada noiva se sinta única e especial e que  tenha seu sonho realizado, e saia não só linda, mas muito feliz para o dia mais importante de sua vida!

Vejam alguns coques maravilhosos que ela fez e fotografou para me mandar…

 Adoro este coque bem cheio com pérolas salpicadas…é deslumbrante!

 Esmell tem sempre os enfeites mais maravilhosos, geralmente cópias de jóias antigas…
 Reparem o perfil deste coque…extraordinário nem o Alexandre de Paris faria…
 Adorei o broche de brilhante!
A trança que começa na raiz do cabelo é um show! MP
Esmell
Rua Anibal de Mendonça 199
Ipanema
tel: 55 21 25231955
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...