VANDA KLABIN NOS CONTA SOBRE CY TWOMBLY

 

A arte de Cy Tombley! BN

 

Nossa querida e maravilhosa curadora, Vanda Klabin, volta ao BLOG para nos contar mais uma maravilha do mundo das artes. Desta vez ela fala sobre uma “parceria” que deu muito certo: o Museu do Louvre e artistas modernos e contemporâneos… Vejam! BN

CY TWOMBLY E SUA PINTURA MITOLÓGICA E POÉTICA, por VANDA KLABIN
“Artista norte-americano que teve a sua trajetória inicial no cenário  novaiorquino dos anos 1950, Cy Twombly participou de movimentos artísticos importantes  como o expressionismo abstrato, minimalismo e a pop art.

 

 

Para realizar as suas obras, escolhia como temas as ruínas mediterrâneas, a mitologia arcaica greco-romana e  poesias épicas. Encontrou soluções formais que lhe são próprias, ao criar telas com escrituras abstratas com um gesto que produz uma forma no espaço. Atento às qualidades visuais das superfícies, em ruínas romanas, criou um vocabulário para se expressar, onde a antiguidade e fragmentos de poemas eram a suas principais fontes de inspiração.

 

Preparando, em seu atelier, a instalação ” O ceu de Giotto”! BN

 

Apaixonado pela Itália, instalou um atelier em Roma, defronte ao Coliseu, nos anos sessenta  e ali começou a pintar as telas em grande formato.  Intensifica a sua busca nas culturas antigas e nas formas clássicas, combinando gestos caligráficos descontínuos, notações matemáticas,  exercícios de textos,  imagens e cores, que  contribuem para a formação das imagens nas suas telas. A presença da cor em seu trabalho aparece, sobretudo, nas explosões florais espalhadas e respingadas nas suas telas.

 

As cores de Cy!

 

O Museu do Louvre, em Paris, criou um programa de arte contemporânea convidando artistas para introduzir novos elementos no espaço arquitetônico do museu . Entre os selecionados estão o alemão Anselm Kiefer, François Morellet e Cy Twombly, em 2010 . Outros artistas  foram os predecessores, como Le Brun, Delacroix, Ingres e  Bracque, que já tinham instalado obras, em caráter permanentes, no Louvre.

O Louvre  foi, anteriormente, o palácio de Louis XIV.  Na sala de bronzes clássicos, situado na parte mais antiga do palácio, estão agora expostos mais de mil trabalhos de arte realizados em  bronze  e outros materiais. Durante o século XVII e até a partida de Louis XIV para Versailles, foi uma sala de recepções, de festas e bailes.

 

A sala dos bronzes com a instalação de Cy Tombley! BN

 

No teto dessa sala monumental, Cy Twombly foi convidado a criar uma obra permanente. Ali instalou  um imenso céu azul, de 400 m2, pontuado por esferas flutuantes, constelações de formas arredondadas, onde estão inscritos os nomes de  sete grandes escultores helênicos:  Phidias, Myron, Lysippus, Polyclitus, Céphisodote, Scopas e Praxíteles.

 

Inspiração: A Capela Scrovegni, em Pádova, by Giotto! Jóia da coroa… BN

“O Céu de Giotto” e de Cy Tombley! Lindo…. BN

 

No seu céu, Cy Twombly evoca o italiano pré- renascentista Giotto, que pintou uma noite estrelada, no teto da Capella Scrovegni, em Pádua, conhecida como a cidade dos afrescos.

 

Em uma entrevista, Twombly declarou que “esse azul  não é o azul do céu, nem do mar, nem da Grécia. Eu procurei o azul da pintura. Um azul simples. Entre o azul de cobalto e o lápis-lazuli, o azul de Giotto. “O céu de Giotto”, by Cy Twombly é  uma visita  imprescindível para quem estiver  em Paris”. Vanda klabin

 

 

CONTATO: VANDA MANGIA KLABIN
TEL: +55 21 2267-2662 ou +55 21 2522-5624
vklabin@terra.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 ideias sobre “VANDA KLABIN NOS CONTA SOBRE CY TWOMBLY

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *