2012.05.22 Jose Caetano  na Finca

O Grande empresário no mundo dos vinhos Caetano Lacerda.

 

Para quem é amante de vinho, vou dar uma dica imperdível sobre a magnifica vinícola Otaviano Bodega &Vinhedos, que fica situada na Argentina e é administrada pelos empresários Brasileiros José Caetano Lacerda e seus sócios João Carlos Dantas, Otávio Paiva, Ricardo M. Pinto e o enólogo Euclides Penedo Borges.

 

IMG_8640

 

A Finca Otaviano foi iniciada com uma pequena produção artesanal,  e ganhará investimentos milionários para ampliar sua produção, terá uma nova bodega e receberá, ainda, gigantescas esculturas de Raul Mourão para enfeitar os seus jardins.

 

2 - Projeto das esculturas do Raul Morao - Finca Otaviano

Visual arquitetônico !

 

bodega-otaviano-7410

Uma arquitetura moderna e elegante!

 

bodega-otaviano-7364

Linda por dentro!

 

bodega-otaviano-7326

Local super agradável para degustar os sensacionais vinhos !

 

A Vinícula é situada em Mendonza, com uma maravilhosa vista para os Andes, a construção é bastante sofisticada e se destaca pela beleza da arquitetura. A vinícola se prepara para tornar-se um importante ponto de enoturismo na região, atraindo turistas que buscam apreciar o modo de produção artesanal do vinho, e também a arte da pintura e escultura.

Vale lembrar que esta é a única vinícola pertencente a empresários brasileiros na Argentina. Criada em 2004 a produção já atingiu a marca de 450 mil garrafas em 2012 e a meta agora segundo Caetano Lacerda e seus sócios é alcançar a marca de 1 milhão de garrafas até 2017.  Cerca de 70% da produção dos vinhos vem para o Brasil e estão a venda em diversos pontos espalhados pelo nosso país ou pela internet ( Veja abaixo o site e o link ).

Segundo os sócios da vinícola, a ideia de juntar vinho e arte veio recentemente. Há principio eles tinham unicamente a intenção de produzir vinhos, depois perceberam que elaborar esses vinhos era uma arte e se deram conta de que vincular a arte deles com a arte de terceiros seria um privilégio para os visitantes.

Com o aumento da vinícola, é planejado também a criação de novos tipos de vinhos ( atualmente são 10 ) como o Montlacer e Otaviano. José Caetano diz que estão se preparando para comercializar os vinhos com um bom preço, afinal vinho bom não precisa ser caro. E posso lhes afirmar que Caetano é um grande expert em vinhos!

O Penedo Borges Malbec Icono já foi classificado como um dos 25 melhores vinhos pela revista Decanter, é delicioso e com um preço super justo. Vale a pena provar!

Em relação ao enoturismo, a bodega terá também uma sala de exposição interna. O grupo planeja apresentar exposições permanentes e itinerantes. Uma delas é a exposição do argentino naturalizado brasileiro Carybé, que ficou conhecido por seus trabalhos que exploram a cultura baiana.

O projeto paisagista é minimalista e foi desenhado pela arquiteta Renata Dantas, ela explica que a intenção é levar o espectador a repensar todo o contexto por uma questão de escala, forma e localização.

O resultado disso tudo é uma bodega que se baseia na sensibilidade, simplicidade e no vínculo com a natureza. Tudo isto representado através da arquitetura, arte e da sua força motriz: o vinho.

Importadora Exclusiva Penedo Borges

www.winelovers.com.br

Endereço: Alameda dos Nhambiquaras, 1770 – Conj. 905 – Indianopolis – S. P.
Tel.: 11.5531-0081.

Clique aqui para saber todos os lugares onde se pode encontrar estes vinhos no país.

 

O Din.ner fica no requintado hotel Mandarin Oriental, em Londres!

O Din.ner fica no suntuoso Hotel Mandarin Oriental, em Londres!

 

Chegou a vez do restaurante sensação de Londres, que além da comida divina, tem das localizações mais incríveis da cidade, pois fica de cara pro gol e pros jardins do Hyde Park. A gente não sabe se come, se vê, se suspira ou se faz tudo ao mesmo tempo…

 

O visual despojado do Din.ner... À direita. o lindo Hyde Park!

O visual despojado do Din.ner… À direita. o lindo Hyde Park!

 

Din.ner, com é chamado, é uma outra face do mago Heston Blumenthal, o mesmo maestro do “The Fat Duck”. Com visual mais urbano, em comum eles têm cozinhas prá lá de elaboradas, totalmente diferentes uma da outra, com cardápios bem distintos e experiências gastronômicas também.

Com serviço super atencioso e funcionários amabilíssimos, estive no Din.ner e me senti em casa, tipo nunca te vi, sempre te amei. Logo que sentamos fomos avisadas que nossa “Festa de Babette” giraria, ao estilo clássico, em torno de três pratos, a serem escolhidos entre oito opções, para cada “categoria”: entrada, prato principal e sobremesa.

 

Blumenthal amparou seu cardápio em receitas antigas inglesas: um must!

Blumenthal amparou seu cardápio em receitas tiradas de antigos livros de culinária inglesa: um luxo!

 

E aí vem o grande barato:  Blumenthal e seu sócio, Ashley Palmer-Watts, montaram um erudito cardápio para o Din.ner, depois de minucioso estudo sobre o passado gastronômico da Ilha.  Para tanto, instalaram-se na maravilhosa Biblioteca Britânica, pesquisando os livros ancestrais da culinária inglesa, contando inclusive com a ajuda preciosa de historiadores, encantados com a iniciativa. Como a maior parte da bibliografia sobre o assunto é escrita à mão, o trabalho da dupla foi de monge medieval, recuperando receitas esquecidas e modernizando-as, para compor um menu “de museu”.

 

Um dos carros chefes do menu, o Meat Fruit, que arranca suspiros quando chega à mesa...

Um dos carros chefes do menu, a entrada “Meat Fruit”, arranca suspiros quando chega à mesa e é baseado numa receita do século XIII. Sem comentários …

 

Um dos carros chefes do cardápio: Meat Fruit, uma prima da tangerina recheada do

Revelando o Meat Fruit: uma prima da tangerina recheada de um patê surreal e acompanhados pela torrada mais crocante da face da terra!

 

A decoração é contemporânea e tem a cozinha envidraçada como a grande vedete do ambiente.

 

O centro das atenções do salão do Din.ner ,e sua majestade a cozinha!

O centro das atenções do salão do Din.ner ,e sua majestade a cozinha!

 

No mais, é sentar no “Din.ner”, pedir e rezar para agradecer a primorosa refeição. As pernas de rãs e a “Tipsy Cake”são inenarráveis e inesquecíveis…

 

"Savoury Porridge", este nome esconde a melhor rã que já comi... Receita de 1660, tirada do guia culinário "The Whole Body of Cookery Dissected" (meio móbido), de William Rabisha.

“Savoury Porridge”, este nome esconde a melhor rã que já comi… Receita de 1660, tirada do guia culinário “The Whole Body of Cookery Dissected” (meio móbido), de William Rabisha.

 

Eis a indescritível de tão boa, "Tipsy Cake", receita de 1810 do "The English Cookery Book", very chic!

Eis a indescritível de tão boa, “Tipsy Cake”, receita de 1810 do “The English Cookery Book”, very chic. Comi e repeti!

 

Termino, com uma sequência de fotos do show que é o sorvete “home made” do Din.ner”, feito em pleno salão: os “finalmentes” de Blumenthal são sempre lúdicos! BN

 

foto 1

Fase 1: química pura. Só entendí que entra Nitrogênio líquido, que está na garrafa prata… Pra quem nunca conseguiu entender o que é a famosa “Tabela Periódica dos Elementos”, consegui dar uma precisa informação!

 

foto 3-1

Eis a sorveteria ambulante, em pleno processo de alquimia … A coté, as casquinhas e coberturas que poderemos escolher!

 

foto 4-3

Pasta do sorvete pronta…

 

foto 5-2

Fazendo a bolinha…

 

foto 4-4

Caindo de boca…

 

foto 5-3

Quem quer????

 

CONTATO:
HOTEL MANDARIN ORIENTAL
66, KNIGHTSBRIDGE, LONDRES.
TEL: +44 (0) 2072352000

SITE 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...