Bebel Franco é carioca e artista plástica, se especializou em fazer estampas depois de se formar em moda no Studio Berçot em Paris. Nasceu com o dom de saber misturar as cores e fazer estampas extraordinárias. Fui apresentada a seu trabalho pela minha amiga Adriana Medicis e adorei!

Especialista em cores, seu trabalho habita o universo das estampas e do imaginário feminino.  Atualmente, Bebel assina estampas para Fernando Jaeger, Atelier Lá na Ladeira, Papel Craft, H.Stern Home, Bali Blue, Stickeria e Tok & Stok. Em março de 2012 levou sua arte mais longe ao criar, a convite da Macy’s, rede líder de lojas de departamento nos EUA, o cartaz conceito do evento anual de primavera Macy’s Flower Show.

Obsessiva e detalhista, Bebel expressa sua paixão por estampas, cores fortes e contrastes produzindo superfícies que transbordam alegria. Tudo isso sem abandonar a pintura, onde tudo começou, e sempre aberta para as novas aventuras que a arte lhe proporciona todos os dias!

 As cores de Bebel são francas e lindas! Vejam baixo algumas que fiquei totalmente apaixonada

MP

Captura de Tela 2015-09-27 às 6.21.59 PM

Captura de Tela 2015-09-27 às 6.22.14 PMCaptura de Tela 2015-09-27 às 6.21.47 PMCaptura de Tela 2015-09-27 às 6.22.40 PMCaptura de Tela 2015-09-27 às 6.22.27 PM

Para saber mais detalhes entre no seu site: www.bebelfranco.com

O grupo não podia ser mais divertido, Daniela Morganti que atualmente é a diretora do Cartier em São Paulo, convidou um grupo de amigas para ver a exposição no MAM, de Ron Mueck. Tudo que Dany faz é um sucesso e este foi mais um evento super “select” e delicioso no Rio de Janeiro organizado por ela.

A exposição de Ron Mueck, em Paris, na Fondation Cartier teve mais de 300 mil visitantes,  o que foi um recorde total. Aqui no Rio também já está um sucesso pois as filas estão gigantescas e a exposição vale muito a pena!

MP

DSC02463

AC, MP, , Rafael Lupo Medina, Ro Fischer, Solange Montenegro, Lucia Seabra, Daniela Morganti, Tania Derani, Andrea Dressman, BN, Maria Clara Correa do lago.

Que grupinho delicioso!

DSC02459 Lindo o visual do MAM!

DSC02452

E a vista do Pão de açúcar?

foto 1

Este é o auto-retrato de Ron Mueck….

foto 4-2 A máscara é inesperada!

foto 3 O detalhe é incrível! Cada trabalho de Ron demora em média um ano para ser feito para atingir tal perfeição!

foto 2-2Você jura que o gigante está dormindo…é raro um auto retrato do artista dormindo!

foto 4

Mais uma obra incrivelmente real!

DSC02490

Olha a gente ai….

DSC02469

Daniela Morganti e MP

DSC02468

Um pedaço de “pele”de silicone!

IMG_1425

Lucia Seabra, Andrea Dressman e AC

DSC02503

Diretora do cartier no Village Mall da Barra, Adriana Delgado.

DSC02501

Ro Fischer e Rafael Medina

DSC02493

Daniela Morganti, MP, Rafael Medina e Tania Derani

DSC02475As dimensões dos personagens de Ron Mueck é que fazem a diferença, estes por exemplo são ENORMES!!!!

foto-2

DETALHE IMPRESSIONANTE DO PÉ!

DSC02491 Este já é pequeno!

DSC02495

Esta também é pequena…

foto 2 Este menino também…

foto 1

Este exposição fica no MAM até o dia 1 de junho .

Para comprar seu ingresso com antecedência e não fazer filas clique no link abaixo!

http://mamrio.org.br/noticias/ron-mueck-vendas-online/

 

Nossa querida Vanda Klabin, linda, numa foto da craque Denise Leão!

 

Nossa musa das artes plásticas, a curadora Vanda Klabin, vem ao nosso BLOG hoje pra contar uma particularidade surpreendente, do mundo das artes. Sigam com ela, vale a pena sempreeee!!! BN

FRANCIS BACON E OS INTERIORES: POR VANDA KLABIN!


O grande pintor Francis Bacon que, na necessidade, atacava de decorador! BN

 

“Francis Bacon (1909-1992 )
Nascido em Dublin (Irlanda) e autodiadata, Francis Bacon tornou-se um dos maiores pintores contemporâneo. Em sua obra pictórica, está representado o sentimento do drama da existência humana e por essa razão, é um artista indispensável para entender a consciência do homem moderno. Era fascinado pelos trabalhos cubistas, surrealistas e por artistas como Picasso, Van Gogh, Cézanne, Magritte, Velasquez, Goya, El Greco, Rembrandt, entre outros.

Visual! BN

 

Nas pinturas de Bacon, geralmente retratos e autorretratos, realizados em grandes formatos ou em trípticos, está sempre presente a fragmentação e distorção do corpo humano.  Nas suas figurações deformadas, Bacon sempre utilizou, como fatores constitutivos de suas pinturas, as sequências do movimento da fotografia de Muybridge,  os fotogramas de filmes e consultava, também, as reproduções do livro de medicina K.C.Clark sobre as posições em radiografias.

 

O Papa Inocêncio X, pintado por Bacon em diversas versões: inspiração inicial em Velasquez!

 

Afirmava que a textura de uma pintura parece tocar imediatamente o sistema nervoso. Há sempre passagens instigantes como as diversas versões inspiradas  da tela do Papa Inocêncio X, de Velasquez.

 

Estudio de Bacon, em Londres, com decoração art déco: super atual, nestes dias de Gatsbymania…

 

Dedicou-se a trabalhos temporários para garantir a sua sobrevivência. Assim, instalou-se em Londres como decorador de interiores e designer de móveis,  mas privilegiando sempre a pintura.

Decoração by Francis Bacon!

 

Em 1930, aparece o seu ateliê londrino em Queensberry MewsWest, que foi fotogrado pela revista de decoração inglêsa “The Studio –The 1930 Look in British Decoration”, com móveis, tapetes, espelhos, almofadas, com influência da Bauhaus e do design francês dos anos 1920.  Atualmente essas peças são disputadíssimas e alcançam preços altos nos leilãode arte. ” VK

 

VEJAM SOBRAS DE TAPETES DESENHADOS POR FRANCIS BACON!

 

 

 

 

 

Maritza e sua escultura Janelas

Maritza Orleans e Bragança é uma grande paisagista e está fazendo uma exposição com uma proposta que adorei, pois ela faz uma perfeita dobradinha de paisagista, escultora e poeta. A idéia é genial, nada mais in e chic que esculturas em jardim, e as suas, misturadas com metal e plantas são deslumbrantes. Elas podem ser espalhadas em um gramado gigantesco, assim como numa varanda de apartamento, se adaptando perfeitamente as diversas situações.

Vejam se não são lindas…

MP

Escultura cone

 

Escultura vagem

 

Escultura Frestas

 

Escultura Telúrica

 

Escultura Concêntrica

 

Escultura Respiração

 

Escultura Muralha

 

Escultura ovo

Abaixo vai o texto que Maritza  escreveu explicando o conceito de seu trabalho, aqui ela demostra todo o seu lado poético e o de sua obra.

                                                                  ESCULTURAS VIVAS

        Uma nova proposta, esculturas com plantas: Formas geométricas e escultóricas da rigidez do metal com a leveza e singularidade das plantas. Formas, cores e texturas compondo um pequeno jardim ou um micro clima entre planos.

        Essas esculturas sugerem a capacidade das plantas, de se adaptarem a aridez e rigidez do mundo civilizado. Adaptar-se ao meio ambiente degradado é o grande desafio da natureza. Darwin, com suas pesquisas incansáveis, desvendou a complexidade evolutiva das espécies, ocorrida ao longo de milhões de anos. Agora, estamos impondo a natureza um rompimento abrupto e irrecuperável.

        Com o nosso olhar mais atento, podemos perceber que as plantas buscam se auto-solucionarem crescendo nas fendas das pedras, nos galhos de arvores. Quem já não se deparou com uma construção abandonada em que a natureza lentamente, no seu ritmo próprio, vai ‘’engolindo’’ aquela construção, brotando nas rachaduras das paredes, sobre os telhados como uma nova hóspede que chegou para ficar, e aos poucos toma posse das frestas, das fendas e dos cantos, numa maneira vigorosa e única de se adaptar.

        Há uma tendência do desenvolvimento tecnológico, de criar construções cada vez mais orgânicas, com telhados e paredes verdes, buscando uma melhor qualidade de vida com o mix NATUREZA X HOMEM X VIDA MODERNA. Nas minhas esculturas busco essa harmonia que também é um contraste. O contraste do poder e vigor da natureza em busca da sua sobrevivência ao meio ambiente.

        O homem caminha para um futuro altamente tecnológico, controlado e dinâmico, mas também poderá estar caminhando para a sua própria destruição. Somos totalmente ligados e dependentes da natureza é nela que buscamos serenidade e encontramos harmonia e paz. Cada vez mais, estamos conscientes da sua importância, mas paradoxalmente fazemos o caminho oposto, quando destruímos o meio ambiente, obrigando-nos a criar um mundo mais artificial. Nós, seres humanos de carne e osso originais, dificilmente estaremos preparados para esse mundo novo.

        A tendência do desenvolvimento tecnológico segue um caminho de hibridação dos objetos e até mesmo dos seres humanos. Podemos ver homens que utilizam em seus corpos chips e outros artefatos que controlam seu estilo e qualidade de vida, transformando sua capacidade de viver, e praticar esporte, por exemplo. Já é possível utilizarmos em nossos corpos válvulas, marca-passo, próteses, chips, órgãos reproduzidos. Fazemos parte de um mundo tão cheio de poluições e radiações no mar, ar, subsolos e ingerimos alimentos altamente químicos e transgênicos. Como reagirá o nosso corpo? Nossa pele tão sensível, frágil, vulnerável ao sol e a radiação? Criaremos peles artificiais, digitais para suportar tantos desacertos? Seremos no futuro, homens de ligas metálicas e carbônicas? Seremos homens híbridos? Ou teremos o vigor da natureza para nos adaptarmos a esse meio?

        Mas essa troca de pele quer dizer muito mais… Trocamos o relacionamento humano pelo digital. Nossas paixões, e encantos se voltam para celulares e lap tops metalizados, capazes de falar o que queremos ouvir, dispõem para nós, de imagens perfeitas da natureza, essa sim; nós amamos e a carregamos, para aonde formos, para olharmos a cada manhã ou a cada momento de ansiedade. Mas essa visão digital não nos proporciona a emoção do ao vivo, do tocar, do olhar, da presença, da pele que nos faz sentir o vento, a brisa, o calor, o frescor,… E nos emociona… Uma emoção que nos toca na pele e na alma.

                                                                                                RJ, Abril de 2013  Maritza de Orleans e Bragança

A exposição Ficará até dia 1 de junho na Galeria “Escritorio de Artes”

Endereço: Rua Pacheco Leão 758/ sobrado

tel + 55 21 9989 3786

email de Maritza para contato: maritza@maritzaorleans.com

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...